Stock Car – Comentários de domingo – Curitiba 2015

domingo, 2 de agosto de 2015 às 19:33

Allam Khodair

Allam Khodair, 2º/não terminou: Estamos mantendo o ritmo e evoluindo no campeonato, o que é muito importante dentro do nosso objetivo de chegar ao final da temporada brigando pelo título. Temos muito para comemorar por este bom momento que estamos vivendo e agora e esperar que a primeira vitória venha justamente na próxima etapa, a Corrida do Milhão. Foi uma pena (na prova 2), porque somaríamos pontos importantes. Mas estamos entrando na segunda metade do campeonato em uma boa situação na tabela.

Átila Abreu, 4º/não terminou: Foi uma boa largada, consegui tomar as melhores decisões e equilibrar bem o carro na freada para ganhar posições. Foi o melhor carro que tivemos no ano, mas ainda precisamos evoluir para a Corrida do Milhão, pois não éramos rápidos o suficiente para brigar pela vitória.

Júlio Campos, 6º/2º colocado: É muito legal correr aqui na presença da minha família, amigos e torcedores e ver que tudo está dando certo. Se não fosse ele (safety car), eu não teria conseguido. Mas o mais importante hoje é saber que os pilotos envolvidos no acidente estão bem e voltarão com tudo daqui a duas semanas na Corrida do Milhão em Goiânia.

Diego Nunes, 8º/3º colocado: Estou muito feliz, foi muito bom. o carro estava muito bom, poderia até ter cruzado a linha de chegada em primeiro. Eu vinha atrás do Átila, vi que ele começou a sofrer com pneu e parti pra cima dele. Passei e consegui chegar muito rápido no (Sérgio) Jimenez. Mas depois, com este problema, a missão passou a ser ficar na pista, chegar no pódio. E eu consegui. Na primeira corrida, percebi uma falha no cabo de vela, igual tive no treino, mas não chegou a atrapalhar. Na segunda, quando faltavam dez voltas para o final, o problema voltou, mas ainda tinha carro pra chegar. O carro começou a falhar muito de pressão de combustível, já estava com combustível baixo, e de repente começou a falhar muito. Se tivesse mais uma volta talvez nem terminaria a corrida. O Mauro (Vogel) falou pelo rádio: Vai no suspiro que dá. Sempre ando muito bem aqui. Mas o mérito também é da minha equipe. O Mauro me entregou um carro perfeito e a equipe toda estava muito focada. Tenho muito a agradecer a todos os mecânicos, engenheiros e ao Mauro, excelente profissional.

Rafael Suzuki, 14º/12º colocado: Foi um fim de semana de altos e baixos. Tivemos um sábado muito ruim, com um carro longe de ser competitivo, mas domingo as coisas melhoraram, a equipe evoluiu o acerto do carro e conseguimos ter bom ritmo para ir pra frente. Sinceramente, sair com tantos pontos depois de largar em 29º traz um alívio, mas momentâneo, pois precisamos melhorar nosso carro se quisermos mais. Quanto a corrida, fico feliz que tanto o Thiago quanto o Fraga escaparam ilesos desse acidente horrível. É um susto muito grande para nós pilotos quando essas coisas acontecem e não esperamos que ninguém de nós se machuque, mesmo conhecendo os riscos.

Lucas Foresti, 16º/16º colocado: Infelizmente um dos cabos de vela do carro ficou em contato com a saída do escapamento do motor e derreteu. Assim, nosso carro estava na pista com um cilindro a menos que o de todos os outros e eu não conseguia estabelecer o meu melhor desempenho. Foi um fim de semana que começou de forma diferente, fiquei muito decepcionado na tomada de tempos, mas, na corrida o carro melhorou e com isso consegui ganhar várias posições. Na segunda prova, porém, os pneus já estavam muito desgastados e não tinha mais como ser competitivo. Fiz o que pude e, de toda forma, voltamos a marcar pontos no Campeonato. Quero mandar o meu abraço aos amigos Felipe Fraga e Thiago Camilo, envolvidos no acidente, e que graças a Deus não sofreram nenhum tipo de lesão mais grave.

Raphael Abbate, 17º/15º colocado: Foi um fim de semana difícil. Acho que tivemos uma dificuldade para se adaptar ao novo sistema de freios. Pelo que eu senti, mudou um pouco a reação do carro na entrada de curva e isso me atrapalhou um pouquinho na classificação no sábado. Na corrida, infelizmente, a gente teve um problema que acontece, um descompasso no pit stop, porque a placa subiu, abaixou o carro e eu saí, mas o tanque de combustível ainda estava lá. E eu tive de voltar e parar novamente no box e acabamos perdendo várias posições na pista com isso. Pelo menos, a gente conseguiu pontuar e agora vamos para a Corrida do Milhão. Vamos nos preparar para uma das corridas mais importantes do ano.

Gustavo Lima, 18º/não terminou: O saldo do fim de semana é muito bom para nós. Consegui somar meus primeiros pontos na temporada, nessa que foi apenas nossa segunda etapa, e na casa da equipe. A corrida 1 foi muito boa, consegui evoluir bastante e estava com um ritmo competitivo, mas no fim ainda perdi algumas posições, porque o carro começou a ter problemas. Infelizmente não conseguimos completar a segunda prova. Como estava muito lento e sem chances de pontuar, preferi parar e não correr o risco de causar um acidente. Estamos satisfeitos por cada passo dado, e daqui duas semanas já temos corrida de novo, agora em Goiânia.

Denis Navarro, não terminou: Foi uma pena, estávamos muito bem e iríamos brigar até pela vitória com o Marcos Gomes e o Allam Khodair. Mas com a quebra no radiador, que causou o aquecimento do motor, eu tive que tirar o pé. Não podia usar o botão de ultrapassagem. Lutei o máximo que pude para manter o carro na pista e conquistar o pódio, mas infelizmente tive que recolher.

Fábio Fogaça, não terminou: Fiz uma largada boa. Eu tinha feito um plano para a largada e cumpri da forma que eu estava pensando, perfeito, mas infelizmente aconteceu uma quebra na traseira do carro, que travou as rodas e não tive como trazer o carro para os boxes. Claro que eu fico frustrado, mas vamos pra próxima.

Bia Figueiredo, não terminou: Estávamos bem competitivos nesse final de semana mas, infelizmente, na largada acabei me envolvendo no acidente de alguém, que acabou espalhando para mim, e perdi algumas posições. Então recomecei lá atrás e fui recuperando posições até o acidente do Thiago e do Fraga. A estratégia estava legal e estávamos bem, mas a correia da bomba de óleo quebrou e não dava tempo de arrumar até a segunda corrida, por isso ficamos fora. Agora temos que analisar tudo isso, principalmente as quebras mecânicas, para evoluir e irmos melhor na Corrida do Milhão.

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.