F1 – Hamilton limitou a perda, mas a Ferrari é a verdadeira vencedora

Lewis Hamilton

A soberba luta de Lewis Hamilton do último para o segundo lugar no GP da Inglaterra de domingo não pode mascarar o fato de que a Ferrari acertou um golpe na Mercedes e no campeão da Fórmula 1.

Esta era uma corrida que, no papel, tinha o nome de Hamilton escrito em toda a parte e deveria ter mandado o britânico de volta ao topo da classificação.

Em vez disso, o piloto da Mercedes caiu oito pontos atrás de Sebastian Vettel, com a possibilidade real de que seu rival alemão esteja liderando o recesso de agosto, com todos os direitos de se gabar que isso acarreta.

O segundo lugar, depois de uma colisão e rodada na primeira volta, foi uma grande limitação de danos e uma boa pilotagem de Hamilton. Mas a Mercedes tem deixado muitos pontos acumuláveis escaparem pelos seus dedos.

O fato de Hamilton ter apenas oito pontos atrás depois de dez corridas é notável, considerando que a Mercedes venceu apenas três vezes até agora em 2018.

Corridas foram perdidas devido a infortúnios mecânicos, erros de estratégia, incidentes de corrida ou o simples fato de que os rivais criaram um carro melhor para um determinado circuito.

A Mercedes venceu todos os campeonatos desde o início da era do V6 Turbo Híbrido em 2014, mas o fator aderência foi valorizado nesta temporada.

Depois de 10 corridas em 2017, a Mercedes venceu seis. Em 2016, 2015 e 2014 os números foram respectivamente nove, oito e nove vitórias na mesma etapa.

Não é de admirar, portanto, que Vettel estivesse tão exultante na tarde de domingo em um circuito que havia visto Hamilton vencer nos últimos quatro anos e Mercedes nos últimos cinco.

O alemão está colhendo pontos cruciais, como um candidato eleitoral vencedor, que coleciona votos em lugares ou estados marginais, em lugares que antes seriam considerados da Mercedes.

“Aqui em sua casa”, ele exclamou no rádio após a bandeira quadriculada enquanto a Ferrari saudava seu “leão”.

“Estamos saindo com a bandeira britânica para pendurar em Maranello”, acrescentou.

Vettel também triunfou no Canadá, uma corrida que Hamilton tinha ganho nos três anos anteriores e seis vezes no total, enquanto as esperanças de um quinto vitória consecutiva no GP da Áustria terminou com falhas mecânicas para ambos os carros.

A vitória de domingo foi a quarta de Vettel da temporada, uma a mais que Hamilton, e outra na Alemanha na próxima semana seria igual à toda a temporada que a Ferrari conseguiu em 2017 – que já era o melhor da equipe desde 2010.

Mesmo que a liderança tenha mudado de mãos três vezes, a Ferrari – agora com 20 pontos de vantagem sobre a Mercedes na classificação dos construtores – parece cada vez mais favorita.

Eles parecem ter dado um passo à frente com seu motor, algo também evidente na melhoria das equipes clientes Sauber e Haas, desde que uma atualização foi introduzida no Canadá em junho.

Como Vettel disse no domingo, a Ferrari está chegando forte contra a Mercedes e agora é capaz de “levar sua magia adiante e ter uma luta em um mesmo nível”.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.