Estratégia de pneus e pit stop podem definir etapa de Brasília da Stock Car

sexta-feira, 31 de maio de 2013 às 18:37

Rafa Matos

Definir bem a estratégia a ser usada em uma corrida de Stock Car, a principal categoria do automobilismo nacional, pode ser decisivo. Mas em uma pista conhecida por ser tão abrasiva e consumir em excesso os pneus, as exigências vão além das estratégias. Na capital federal, o pit stop, que foi opcional na etapa de Salvador (BA), volta a ser obrigatório, e deve esquentar as disputas. O traçado de 2.919 metros do anel externo do Autódromo Internacional Nelson Piquet, em Brasília (DF), deve contar com pegas emocionantes durante a quinta etapa da temporada que acontece neste fim de semana (dias 1º e 2 de junho). Na equipe Hot Car Competições (Bardahl) o clima é de otimismo e consciência sobre o desgaste dos pneus, visando um lugar no top-5.

Para Amadeu Rodrigues, chefe da Hot Car, o objetivo é encontrar um bom acerto e trabalhar para poupar pneus. “Estamos indo para Brasília bastante animados. Mas sabemos que teremos que administrar bem os pneus nesta etapa, pois a pista é bastante abrasiva e o pneu traseiro esquerdo sofre uma carga enorme. Já estamos com um bom acerto para minimizar este problema”, disse Rodrigues.

Rafa Matos retorna ao circuito onde fez sua estreia na Stock Car em 2012, como piloto convidado, e acredita que os compostos da Pirelli, adotados pela categoria no começo da atual temporada, não trarão grandes problemas aos competidores. “A estratégia é de poupar pneus. E imagino que todos farão isso. Todo mundo terá que cuidar dos pneus na classificação e em situação de corrida. Mas, acho que os pneus Pirelli terão boa performance e vão sustentar bem a aderência nesta pista, e as equipes não devem sofrer como no ano passado”, considerou o mineiro do carro #2.

O goiano Wellington Justino sabe da importância de ter um equilíbrio entre velocidade e economia de pneus. “Teremos que conseguir um bom acerto para o carro, de forma que sejamos rápidos, mas sempre cuidando do desgaste dos pneus, afinal Brasília é uma pista que consome bastante dos compostos. E por outro lado, é um traçado que por mais que tenha só quatro curvas, elas são de média para alta velocidade, e todos esses detalhes vão exigir mais atenção”, observou o dono da máquina #26, que é praticamente ‘vizinho’ da pista brasiliense.

Confira a programação completa da 5ª etapa:
Sábado, dia 1º
7h30 – 7h45: Shakedown
8h00 – 9h05: 1º Treino livre – (1º grupo)
9h15 – 10h20: 1º Treino livre – (2º grupo)
11h50 – 12h55: 2º Treino livre – (1º grupo)
13h05 – 14h10: 2º Treino livre – (2º grupo)
16h00 – 17h: Classificação

Domingo, dia 2:
11h: Largada (40 min de prova + 1 volta)

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.