Vitórias de Salas e Khodair. Stock Car embolada a uma etapa do fim

domingo, 22 de novembro de 2020 às 14:50

Guilherme Salas

A disputa pelo título da temporada 2020 da Stock Car segue quente como esteve este domingo (22) em Goiânia durante a disputa da 11ª etapa. Nas vitórias de Guilherme Salas (KTF Sports) e Allam Khodair (Blau Motorsport), pela primeira vez no ano a Chevrolet venceu todas as corridas do final de semana, contando o triunfo de Ricardo Maurício (Eurofarma-RC) no sábado. Os líderes não tiveram facilidade, e a uma corrida do final, a classificação do campeonato permite combinações em que até o 10º colocado alimenta chances matemáticas de ser campeão.

A grande final da Stock Car acontece no dia 13 de dezembro em Interlagos, em uma única corrida valendo o dobro de pontos (60 ao vencedor), ainda que haja a obrigatoriedade do descarte dos dois piores resultados de cada piloto na soma final dos pontos.

Por isso, são quadros diferentes a serem desenhados quando se fala na disputa pelo título. Sem contar os descartes, Thiago Camilo segue líder com 243 pontos, apenas um ponto à frente de Ricardo Maurício e dois de vantagem para o tricampeão Daniel Serra. Rubens Barrichello, líder da segunda corrida até a última volta, quando caiu para terceiro com falta de combustível, é o quarto (237), com Ricardo Zonta e Gabriel Casagrande em quinto e sexto, mas com os mesmos 224 pontos cada. Cesar Ramos é o sétimo com 213, seguido por Allam Khodair (195), Guilherme Salas (190) e Diego Nunes (185).

A ordem muda quando são computados os descartes até aqui – lembrando que, dependendo do resultado de cada piloto em Interlagos, pode haver mais um descarte a ser feito. Camilo segue em primeiro (238), mas com Daniel Serra em segundo (236). Ricardo Maurício cai para terceiro (231) e Zonta sobe para quarto, mais uma vez empatado em 224 com Casagrande. Barrichello cai para sexto com 223, enquanto Ramos (203), Khodair (195), Salas (190) e Nunes (180) seguem a mesma ordem.

As corridas deste domingo (22) foram bastante movimentadas na pista e nas escolhas estratégicas. Allam Khodair largou da pole position, mas logo perdeu a liderança para Guilherme Salas. Khodair, depois, se envolveu em um acidente e abandonou a corrida para que a equipe fizesse os reparos em seu carro a tempo de largar na segunda prova.

E, apesar da ameaça de Diego Nunes, Salas, atual campeão da Stock Light, conseguiu se manter à frente e venceu pela primeira vez na Stock Car. Uma vitória praticamente anunciada, já que o jovem piloto da KTF Sports vinha de três segundos lugares e uma pole position.

Largando na frente na segunda prova, Rubens Barrichello traçou estratégia que lhe permitia manter o título de “Rei de Goiânia” em busca de sua sexta vitória na capital de Goiás. Tudo vinha funcionando muito bem, apesar dos ataques de Daniel Serra. Depois do pit stop, foi Allam Khodair quem surgiu em segundo, seguido de Nelsinho Piquet.

O trio se manteve muito próximo durante toda a segunda metade da corrida, até que na última volta, a duas curvas do final, o carro de Barrichello apontou falta de combustível e começou a falhar. Khodair passou para vencer pela primeira vez com a Blau Motorsport e Piquet superou o companheiro de equipe na linha de chegada por apenas 54 milésimos de segundo.

Thiago Camilo, que largou da 19ª posição na primeira prova, teve de abandonar com um problema de bomba de óleo, mas conseguiu disputar a segunda e somar importantes pontos com o 11º lugar; Ricardo Maurício, vencedor do sábado (21), foi só 18º na primeira corrida, mas se aproximou bastante da liderança com o quinto lugar conquistado na segunda disputa.

Interlagos, em São Paulo, tem todos os ingredientes para uma das finais mais memoráveis da história da Stock Car, com dez pilotos lutando pelo título ponto a ponto. Além da corrida única e de pontuação dobrada, os carros não levarão o lastro de sucesso, o que, no caso de Camilo, Maurício, Serra, Barrichello e Zonta, significa um alívio que vai dos 30 aos 10 quilos em seus carros.

Fala, piloto!
“Aleluia! Hoje a vitória veio, finalmente. Só tenho a agradecer a todos que têm uma parte nesta nova era da Stock Car. Nosso carro estava muito rápido desde o início até a última volta. Um fim de semana fantástico”.
(Guilherme Salas, KTF Sports, Chevrolet Cruze #85)
Vencedor da Corrida 1 da 11ª etapa

Fala, piloto!
“Era para ser hoje. Fizemos a pole, largamos, perdi a posição, depois levei uma batida que me forçou a abandonar, mas pelo menos consegui chegar no box, com o carro todo quebrado, e a equipe fez um excelente trabalho. Largamos, fomos para a terra na curva 1 depois de outro contato, mas fui em ritmo de classificação em todas as voltas. Comecei a chegar no Rubinho e o câmbio parou de reduzir para segunda marcha. Então foi uma montanha-russa hoje, mas a vitória foi muito especial”.
(Allam Khodair, Blau Motorsport, Chevrolet Cruze #18)
Vencedor da Corrida 2 da 11ª etapa

Fala, líder!
“Quando eu ouvi o barulho que o carro estava fazendo, a pressão do óleo subiu e tive que trazer o carro para o box, achei que o motor tinha quebrado e não ia dar para fazer a segunda corrida. Que eu ia chegar em Interlagos em quarto no campeonato. Mas aparentemente o problema era só a bomba de óleo, que a equipe trocou num tempo muito curto, permitindo que eu participasse da Corrida 2. Na corrida meu carro teve um desempenho bem melhor que o de sábado. As questões do lastro e dos pacotes aerodinâmicos do Chevrolet fizeram nosso desempenho aqui em Goiânia ficar bem abaixo, mas considerando tudo que aconteceu, vou para a última com muita confiança”.
(Thiago Camilo, Ipiranga Racing, Toyota Corolla #21)
Líder com campeonato

RESULTADO DA 11ª ETAPA – Corrida 1
1 Guilherme Salas (KTF Sports/Cruze) em 31min50s479
2 Diego Nunes (Blau Motorsport/Cruze) a 6.117
3 Denis Navarro (Cavaleiro Sports/Cruze) a 7.818
4 Gabriel Casagrande (R. Mattheis Motorsport/Cruze) a 10.596
5 Julio Campos (Crown Racing/Cruze) a 11.634
6 Ricardo Zonta (RCM Motorsport/Corolla) a 14.137
7 Gaetano di Mauro (KTF Sports/Cruze) a 14.306
8 Felipe Lapenna (Vogel Motorsports/Cruze) a 14.596
9 Daniel Serra (Eurofarma-RC/Cruze) a 19.666
10 Rubens Barrichello (Full Time Sports/Corolla) a 30.571
11 Rafael Suzuki (Full Time Bassani/Corolla) a 32.151
12 Marcos Gomes (Cavaleiro Sports/Cruze) a 45.482
13 Nelson Piquet Jr (Full Time Bassani/Corolla) a 1:00.743
14 Tuca Antoniazi (Hot Car Competições/Cruze) a 1:03.751
15 Cesar Ramos (Ipiranga Racing/Corolla) a 1:26.292
16 Matias Rossi (Full Time Sports/Corolla) a 1 Volta
17 Bruno Baptista (RCM Motorsport/Corolla) a 1 Volta
18 Ricardo Mauricio (Eurofarma-RC/Cruze) a 4 Voltas
19 Pedro Cardoso (R. Mattheis Motorsport/Cruze) a 4 Voltas
Não completaram
20 Átila Abreu (Shell V-Power/Cruze) a 10 Voltas
21 Galid Osman (Shell V-Power/Cruze) a 14 Voltas
22 Lucas Foresti (Vogel Motorsports/Cruze) a 15 Voltas
23 Cacá Bueno (iCarros ACDelco Crown Racing/Cruze) a 15 Voltas
24 Allam Khodair (Blau Motorsport/Cruze) a 17 Voltas
25 Thiago Camilo (Ipiranga Racing/Corolla) a 19 Voltas
Volta mais rápida: Diego Nunes, 1min27s937 (média de 156,9 km/h

RESULTADO DA 11ª ETAPA – Corrida 2
1 Allam Khodair (Blau Motorsport/Cruze), em 32min01s334
2 Nelson Piquet Jr (Full Time Bassani/Corolla) a 1.005
3 Rubens Barrichello (Full Time Sports/Corolla) a 1.059
4 Daniel Serra (Eurofarma-RC/Cruze) a 2.865
5 Ricardo Mauricio (Eurofarma-RC/Cruze) a 3.442
6 Marcos Gomes (Cavaleiro Sports/Cruze) a 6.922
7 Pedro Cardoso (R. Mattheis Motorsport/Cruze) a 7.115
8 Gabriel Casagrande (R. Mattheis Motorsport/Cruze) a 8.250
9 Bruno Baptista (RCM Motorsport/Corolla) a 8.606
10 Ricardo Zonta (RCM Motorsport/Corolla) a 13.753
11 Thiago Camilo (Ipiranga Racing/Corolla) a 14.877
12 Cesar Ramos (Ipiranga Racing/Corolla) a 14.952
13 Lucas Foresti (Vogel Motorsports/Cruze) a 15.036
14 Julio Campos (Crown Racing/Cruze) a 15.222
15 Átila Abreu (Shell V-Power/Cruze) a 15.417
16 Rafael Suzuki (Full Time Bassani/Corolla) a 16.893
17 Cacá Bueno (iCarros ACDelco Crown Racing/Cruze) a 1:04.267
18 Tuca Antoniazi (Hot Car Competições/Cruze) a 1 Volta
Não completaram
19 Denis Navarro (Cavaleiro Sports/Cruze) a 14 Voltas
20 Matias Rossi (Full Time Sports/Corolla) a 14 Voltas
21 Guilherme Salas (KTF Sports/Cruze) a 14 Voltas
22 Diego Nunes (Blau Motorsport/Cruze) a 15 Voltas
23 Gaetano di Mauro (KTF Sports/Cruze) a 18 Voltas
24 Felipe Lapenna (Vogel Motorsports/Cruze)
25 Galid Osman (Shell V-Power/Cruze)
Volta mais rápida: Ricardo Maurício, 1min28s341 (média de 156,2 km/h)

Vencedores até o momento na temporada:
Goiânia: 
Ricardo Zonta e Rubens Barrichello
São Paulo: Nelsinho Piquet e Ricardo Zonta
Londrina: Rafael Suzuki e Ricardo Maurício
Cascavel: Thiago Camilo, Bruno Baptista e Daniel Serra
Mogi Guaçu: Julio Campos e Diego Nunes
Curitiba: Thiago Camilo e Gabriel Casagrande
Goiânia: Ricardo Maurício, Guilherme Salas e Allam Khodair

Classificação do campeonato, após 10 etapas (Top-10):
Sem Descartes

1º – Thiago Camilo – 243 pontos
2º – Ricardo Maurício – 242
3º – Daniel Serra – 241
4º – Rubens Barrichello – 237

5º – Ricardo Zonta – 224
6º – Gabriel Casagrande – 224
7º – Cesar Ramos – 213
8º – Allam Khodair – 195
9º – Guilherme Salas – 190
10º – Diego Nunes – 185

Classificação do campeonato, após 10 etapas (Top-10):
Com Descartes*
1º – Thiago Camilo – 238 pontos
2º – Daniel Serra – 236
3º – Ricardo Maurício – 231
4º – Ricardo Zonta – 224
5º – Gabriel Casagrande – 224
6º – Rubens Barrichello – 223
7º – Cesar Ramos – 203
8º – Allam Khodair – 195
9º – Guilherme Salas – 190
10º – Diego Nunes – 180
*São obrigatórios os descartes dos dois piores resultados de cada piloto na temporada

Já ouviu o último Loucos por Automobilismo? Clique na imagem abaixo!

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.