Stock Car – Comentários pós corrida – Salvador 2013

domingo, 19 de maio de 2013 às 15:37

Luciano Burti

Nonô Figueiredo, 6º colocado: A corrida de Salvador foi atípica. Não me lembro da última vez que precisamos trocar os pneus de chuva pelos slicks. Minha corrida foi muito boa. Sair em 26º e chegar em sexto em Salvador é fruto do belo trabalho que a equipe fez com o carro e durante meu pit-stop.

Luciano Burti, 8º colocado: Escolhi o acerto para chuva. O tempo estava tão louco que não dava para saber o que ia acontecer. Nas voltas de aquecimento, eu estava confortável, rápido, mas a largada atrasou e a pista seca já não era mais tão boa para nós. Estava com pneus de pista molhada, acerto de pista molhada, então foi o que deu para fazer. Eu tinha uma dificuldade extra, porque meu rádio não estava funcionando, então não tive como solicitar a parada de box para trocar pneus. Com certeza, se tivesse essa comunicação eu teria escolhido parar no comecinho. Gostaria que tivéssemos mais pistas de rua no calendário. Me sinto confortável aqui, é um tipo de traçado onde você consegue se atirar mais, fazer diferença. Hoje foi difícil, competitivo, mas agora é pensar na próxima. A primeira coisa que quero agora é dar um abraço no Rubens, parabenizar pelo pódio. Ele vem de uma corrida complicada. Durante a prova, soube que ele estava em segundo e fiquei torcendo para terminar ali. É bom para ele, é bom para a categoria e fico feliz de ver o Rubens no pódio.

Popó Bueno, 9º colocado: Foi uma corrida bastante movimentada e, não fosse o toque que levei do Sergio (Jimenez), certamente teríamos chance de chegar mais à frente, porque eu iria colocar pneus slicks de qualquer maneira. Saindo de último, consegui chegar em nono, então se estivesse já no top-10 no momento do pit, seria melhor ainda. Depois dos problemas nas três primeiras etapas, posso dizer que meu campeonato começou hoje. O carro está bem mais competitivo e isso me deixa muito esperançoso para as próximas oito provas.

Fábio Fogaça, 16º colocado: Estava previsto que eu pararia nos boxes, mas em razão do momento da corrida em que houve um safety car, não tivemos outra escolha a não ser seguir na pista com pneus de chuva. O asfalto secou rapidamente e foi realmente complicado manter posições, mas o Top-10 escapou mesmo depois de uma rodada pouco antes da linha de chegada, em uma tentativa minha de preparar uma ultrapassagem sobre o Felipe Lapenna. Foi uma pena em termos de resultado, mas como aprendizado, essa corrida valeu demais.

Rodrigo Sperafico, 19º colocado: Em Brasília tivemos nosso melhor resultado no ano passado, e em Cascavel corremos em casa. A etapa de Salvador foi realmente para esquecermos, já que em razão das condições climáticas, dos toques e incidentes, foi praticamente uma loteria. Para as duas próximas rodadas, a expectativa volta a ser positiva.

Diego Nunes, 20º colocado: Inicialmente parecia a melhor alternativa, já que cheguei a andar na sétima posição. Só que a chuva parou, depois chuviscou e finalmente parou de vez. Como eu não tinha a pista livre, como os dois primeiros, só fui perdendo posições para quem tinha optado pelos slicks.

Wellington Justino, 22º colocado: O carro era rápido no começo e estava legal. Mas a pista foi secando, o pneu foi acabando e ficou impossível de guiar. Pensei em trocar os pneus para slick, mas ficamos na dúvida, porque o tempo estava instável, mas agora é pensar em Brasília. Gosto do circuito e quem sabe lá as coisas dão mais certo pra gente.

Átila Abreu, 23º colocado: Estou muito decepcionado porque mostramos potencial na chuva e no seco. Erramos na hora de parar para trocar o pneu. Em todas as outras etapas do ano não pode parar para trocar pneu durante o safety car e aqui pode. O regulamento muda muito, e não atentamos para isso. Passei duas voltas atrás do safety car, perdi toda a vantagem que tinha conquistado na pista e isso acabou jogando a vitória fora. Com mais uma ou duas voltas com certeza daria para beliscar um pódio, porque o Ricardinho e o Rubinho arriscaram e ficaram com pneu de chuva. Naquela altura a diferença do tempo de volta era muito grande e eu ia acabar passando.

Sérgio Jimenez, 24º colocado: A corrida foi muito complicada para mim. Antes mesmo da largada eu fiquei sem rádio e isso me prejudicou completamente, já que a pista vinha secando e eu precisava me comunicar com a equipe. Foi uma pena a punição, pois com os pontos de hoje estaria em oitavo no campeonato.

Rafa Matos, 26º colocado: O final de semana foi perfeito até a última curva. Estava muito feliz com a performance do carro na corrida. Tomamos todas a decisões corretas para o acerto do carro e vinha cumprindo a estratégia de não me envolver em acidente no começo, porque a situação estava bem difícil. Guardei vários push to pass para me proteger e tentar um eventual ataque ao Rubens, mas fui tocado na última curva, o que arruinou a nossa corrida. Espero que a categoria veja duas coisas: toques propositais e pilotos que estão uma volta atrás e se colocam na briga dos ponteiros. No mais, foi uma briga limpa entre o Rubinho, eu e o Ricardo e espero que aconteça mais vezes na temporada.

Rodrigo Pimenta, 30º colocado: Como não trocamos pneus, o que foi uma tática acertada até então, pois consegui conquistar 15 posições, meu carro já estava naturalmente menos rápido do que os dos pilotos que estavam com slick. Considerando o problema na suspensão e o risco de uma batida mais forte, achamos por bem parar. Corri em um circuito de rua, bastante apertado – coisa que eu não estava acostumado, era uma novidade pra mim – e ainda debaixo de chuva. Posso dizer que foi uma etapa de muito aprendizado e vou capitalizar essa experiência para as demais etapas. Agora, vamos para a próxima.

Denis Navarro, 31º colocado: Fiz um pit stop bacana, tinha chance de ter chegado em quinto ou sexto, mas recebi um toque ali na disputa de posição com Cacá Bueno e Jimenez e acabou quebrando o parafuso da cambagem. Ficou muito complicado guiar a carro. Em Brasília, tenho certeza de que a equipe terá um resultado bem melhor.

Júlio Campos, 32º colocado: Este foi realmente um fim de semana para esquecermos, porque a chance de estar entre os primeiros era muito grande. Nossa equipe tem um histórico positivo nas duas próximas corridas, e isso nos deixa com boas expectativas. Além disso, faremos uma revisão completa nos carros para minimizar o risco de quebras.

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.