Stock Car – Comentários pós classificação – Cascavel 2013

sábado, 31 de agosto de 2013 às 20:37

Sergio Jimenez

Sergio Jimenez, 6º colocado: O fim de semana começou difícil, mas com a ajuda de nossos engenheiros, mecânicos e do chefe de equipe, mudamos o carro e tudo começou a melhor para nós. Mesmo sem poder andar do modo que gostaríamos nos treinos livres, pois perdemos alguns jogos de pneus em escapadas de pista, fomos com muita confiança para o classificatório. Fizemos uma boa volta no treino, mas passamos um sufoco para entrar na Super Pole. No Q2, melhoramos ainda mais, fiz boas parciais e por 40 milésimos não largamos em terceiro. Mas todos estão de parabéns com o resultado hoje. Amanhã e se manter bem no começo da prova para terminar a corrida o mais na frente possível.

Átila Abreu, 8º colocado: Espero uma corrida muito difícil e desgastante. Vão ser praticamente 40 voltas. A temperatura está alta e o desgaste de pneus aqui já vimos no ano passado que é um fator decisivo. Não sabemos quanto os pneus vão aguentar nas condições daqui, que prometem ser muito severas. Vamos analisar muito bem na primeira metade da prova e então decidir se na passagem pelo reabastecimento trocaremos ou não. Mas é uma alternativa bem considerável. A estratégia com certeza pode fazer a diferença aqui em Cascavel.

Duda Pamplona, 11º colocado: O sábado foi legal, é claro que nós gostaríamos de estar entre os 10 primeiros, mas a 11ª posição depois de duas corridas difícieis não é ruim. Eu estou satisfeito com o carro, muito transito na classificação, mas vamos ver o que acontece na corrida amanhã, pois não será uma corrida fácil. A estratégia de pneus na corrida de amanhã será muito importante, vamos ver se conseguimos chegar entre os 10 primeiros e marcar alguns pontos.

Diego Nunes, 12º colocado: O nosso carro era muito bom na chuva, quando corremos aqui no mês retrasado, e terminamos a corrida em quarto. Desta vez, com pista seca, melhoramos a cada treino e fiquei fora da Superclassificação com os dez primeiros por menos de 10 milésimos de segundo. Mas foi bom, a categoria está muito competitiva.

Valdeno Brito, 13º colocado: Foi uma pena, ficamos fora do segundo treino por muito pouco, mas isso é apenas mais um indicativo da forte competitividade na Stock Car. Nos treinos livres, o carro estava saindo muito de traseira e precisamos encontrar um melhor equilíbrio do carro para conseguir lutar por nossa segunda vitória nesta pista. A vantagem é que estamos mais competitivos com pneus usados, o que vai nos ajudar a melhorar nossa colocação amanhã.

Rafa Matos, 14º colocado: O fim de semana vem sendo um pouco complicado. A equipe faz um excelente trabalho, preparando os carros e colocando os acertos exatamente iguais, mas infelizmente os dois carros estão se comportando um pouco diferente. O equilíbrio do carro na classificação estava dianteiro e, numa pista como esta, é muito difícil tirar performance do carro, com ele saindo de frente. Estou um pouco frustrado. Esperava ir para o Q2, por um décimo não ficamos entre os 10. Mas faz parte. Amanhã tem o pit stop obrigatório e será importante realizar um trabalho limpo e fazer o que a gente vem conseguindo nas últimas corridas, terminar entre os 10 primeiros, pontuar e continuar lutando.

Júlio Campos, 15º colocado: Temos quatro pilotos, de três equipes diferentes, separados por quatro centésimos de segundo, o que é muito pouco. Realmente teremos uma corrida bastante competitiva neste fim de semana. A possibilidade era real de estar entre os dez primeiros, mas fui atrapalhado. Como consolo fica o fato de termos um carro rápido, e podermos acionar três vezes a mais o botão de ultrapassagem do que os pilotos que estão largando nas dez primeiras posições.

Ricardo Sperafico, 16º colocado: Estou um pouco decepcionado com o qualifying, tinhamos uma expectativa um pouco melhor da que aconteceu. As condições de amanhã parecem ser favoráveis para todo mundo, mas tudo pode acontecer, em questão de pneu, temperatura. Acho que o mais importante é fazer uma corrida mais sólida e estar entre os dez, significaria muito para a equipe, uma vez que a gente vem de quebras e problemas mecânicos, então vamos buscar um resultado consistente.

Gabriel Casagrande, 17º colocado: Eu não esperava ir tão bem. A equipe me recebeu bem e estou me sentindo bem para fazer o melhor trabalho possível. Tenho que agradecer e parabenizar a equipe e espero que possamos continuar fazendo um belo trabalho amanhã. O Stock Car não é um carro simples de guiar, mas com a ajuda de todos me adaptei rápido.

Rodrigo Sperafico, 18º colocado: Passamos a ter um engenheiro para cada carro, e isso é sempre muito positivo em uma equipe de corridas, porque há mais tempo para o desenvolvimento do carro durante o fim de semana. Começamos este novo formato de trabalho em Ribeirão Preto e os resultados estão se tornando mais consistentes. Meu carro já está melhor neste fim de semana, e com certeza estaremos melhor nesta corrida do que estivemos em Ribeirão.

Denis Navarro, 21º colocado: Tinha uma grande chance de ir para o Q2, mas na volta que vinha para entrar na Super Pole, passei um pouco na entrada da reta, escapei um pouco, e passei pelos ressaltos depois da zebra, o que quebrou meu carro. Com certeza tínhamos equipamento para ir para o Q2… espero que consigamos marcar bons pontos amanhã na corrida.

Rodrigo Pimenta, 30º colocado: Foi uma pena! O carro estava bastante bem acertado e, quando escorreguei, perdi o extrator e um tempo que deve ter me custado, no mínimo, umas dez posições no grid. Mas como o carro está bom, vamos pra cima e, com calma conquistaremos um bom resultado.

Wellington Justino, 31º colocado: No primeiro treino, eu sai da pista e estragou o óleo do radiador e eu não consegui passar os pneus novos no treino seguinte. Então, fui para a classificação sem conhecer o carro com a reação de pneu novo. Na classificação, também cometi um pequeno erro e daria para ser uns dois, três décimos mais rápido.

Fabio Fogaça, 33º colocado: Foi um dia difícil, este sábado, para toda a nossa equipe. Os dois carros não apresentaram um bom rendimento, e no meu caso foi um pouco pior em razão do acidente. O que posso dizer sobre esta prova é que espero por uma corrida de recuperação. Vindo da última fila, vou procurar ganhar posições, mas é difícil prever qualquer reação porque não sabemos qual será a real condição de nosso carro no momento da prova.

EB - www.autoracing.com.br

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.