Stock Car – Comentários de sexta-feira – Brasília 2013

sexta-feira, 8 de novembro de 2013 às 19:42
Allam Khodair

Allam Khodair

Allam Khodair, 2º colocado: Lideramos nosso grupo, o que é muito importante, e ficamos em segundo no geral. Hoje foi um dia de muitos testes e este resultado mostra que os testes deram certo. O Thiago foi muito bem também e acredito que a briga pela pole vai ser por aí. Mas temos que pensar em um carro rápido tanto para a classificação quanto para a corrida. Estamos no páreo. Esse problema na concepção do acerto dos compostos nos tirou do pódio aqui mesmo, em Brasília. Saímos da décima colocação e chegamos a alcançar o terceiro lugar. Caminhávamos para o pódio quando o pneu furado. Não sofreremos com isso agora e vamos brigar com todas as forças pelo primeiro lugar.

Rafa Matos, 4º colocado: Um dia bom, onde concluímos algumas coisas que queríamos testar no carro e, no final, passamos pneus novos e o carro reagiu bem. Falta um pouco de aderência na frente e vamos trabalhar nisso ainda esta noite para melhorar para amanhã. Mas estou satisfeito. Quando o carro está bem no seco, ele vai bem na chuva. Então não acho que seria ruim para nós.

Sérgio Jimenez, 5º colocado: A gente começou bem, com o carro equilibrado, tem pouca coisa que ainda precisa mexer para melhorar. Mas estou contente porque a estamos no caminho certo mais uma vez. Estamos mostrando que a evolução veio e a gente está conseguindo manter, nessa categoria tão difícil.

Valdeno Brito, 6º colocado: Tivemos um bom começo, mas ainda temos como melhorar alguns ajustes finos do carro. Este tipo de trabalho é super importante em uma categoria tão competitiva como a Stock Car, ainda mais aqui em Brasília, onde um décimo de segundo pode ser a diferença entre o primeiro tempo e o 11o, que fica fora do Q2.

Rodrigo Sperafico, 7º colocado: Desde a etapa de Curitiba, quando estreei o novo chassi, notamos grande evolução no meu carro. A diferença para a etapa passada é que, nesta sexta-feira, não tivemos nenhum problema mecânico. E tendo tranquilidade para trabalhar no desenvolvimento do carro, nossa equipe é muito competente e o resultado aparece. O desafio para amanhã (sábado) é conseguir uma vaga entre os dez primeiros no grid.

Júlio Campos, 10º colocado: Conseguimos um bom acerto básico para o carro, e quando chegamos a um circuito já de forma competitiva, o fim de semana ganha um novo contorno. Mesmo sem usar pneus novos, fiquei a pouco mais de 0s3 do segundo melhor tempo, já que somente o Thiago (Camilo) conseguiu uma vantagem que pode ser considerada confortável. Como era esperado, o equilíbrio tem sido grande e este primeiro dia de treinos aponta para uma classificação decidida nos milésimos de segundo.

Átila Abreu, 11º colocado: Foi um dia produtivo e deu para acertar algumas coisas que a equipe gostaria, mas não estou satisfeito ainda com o equilíbrio do carro. Talvez de pneu zero daria para avançar algumas posições. Mas para brigar pela pole teremos que evoluir ainda. O carro saindo de frente aqui faz bastante diferença aqui. E amanhã vamos trabalhar para corrigir. Chuva ou seco, para mim, não muda nada. Temos condições de ter o carro competitivo nas duas condições e vamos evoluir o equipamento nos dois caminhos.

Diego Nunes, 14º colocado: Achei que foi um bom treino. Não usamos pneus bons e mesmo assim ficamos muito tempo entre os cinco primeiros. Só nos três minutos finais é que muita gente colocou pneus melhores e conseguiram marcas mais baixas. Isso nos anima, acredito que estamos no caminho correto e se continuarmos assim largaremos nas três primeiras filas.

Denis Navarro, 17º colocado: Tem bastante coisa que a gente pode melhorar e temos condições de fazer isso com o carro. A gente precisa se adaptar às condições da pista. Eu trabalhei com pneu usado, tem piloto usando pneu novo, por isso acredito que dê para melhorar o carro para amanhã.

Popó Bueno, 23º colocado: Não colocamos pneus novos, como muitos pilotos, e o rendimento com compostos usados está bem competitivo. É bom saber que nosso ritmo de prova é bom e agora é esperar que na classificação amanhã a gente também tenha um ajuste competitivo.

Lucas Foresti, 27º colocado: O carro é meio estranho e muito diferente, pois nunca corri em categoria de Turismo, apenas em monopostos. Mas é animal. O Stock Car tem muita potência e você sente a traseira balançar quando acelera na saída das curvas. E como ele é pesado e tem molas moles, rola muito, e mesmo assim tem que frear lá dentro das curvas. O pior é a falta de visão, tenho que me acostumar e aprender uma nova noção de espaço. Mas estou aprendendo devagar, andei menos de uma hora com ele.

Wellington Justino, 29º colocado: No início do treino, o carro estava sem grip na dianteira, mas veio melhorando. Tentamos achar o acerto com os pneus gastos, ao invés de colocar o pneu novo, que poderia mascarar a reação do carro. No final, já estava virando com o pneu bem gasto o mesmo que virei no começo, com ele mais novo, o que comprova que melhoramos. Foi melhor assim para não ter uma surpresa quando passarmos os pneus novos.

Fábio Fogaça, 30º colocado: O carro é bem diferente do que usei aqui em junho. Além de estar com um chassi novo, as molas-padrão mudaram alguns detalhes no nosso acerto básico. Por isso, a sexta-feira foi um dia de coletar informações e estudar qual caminho seguir para o sábado. Nossa margem para melhorar é grande. Acho que, nessa etapa, o treino de sexta-feira não é uma referência para o restante do fim de semana.

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.