Stock Car – Comentários de sábado – Velocitta 2021

sábado, 19 de junho de 2021 às 17:25

Allam Khodair

Ricardo Zonta, P2/P3: Foi um ótimo começo de rodada dupla, claro que queria ganhar a corrida, mas subir ao pódio duas vezes foi muito bom. Tive alguns problemas durante a corrida 1 que não me permitiram me manter na briga direto com o Casagrande. Fomos constantes nas duas corridas, o carro estava muito bom nesse aspecto. Amanhã é um novo dia e vamos trabalhar para pontuar tão bem ou melhor que hoje e entrar de vez na briga lá em cima.

Thiago Camilo, P3/P16: Nosso carro estava tracionando menos que outros adversários nas saídas de curva e sofremos um desgaste excessivo de pneus. Dentro desse quando, o resultado da primeira corrida foi excelente e o da segunda poderia ter sido melhor, mas fiquei espremido no início e perdi muitas posições.

Cesar Ramos, P5/P13: Assumi o segundo lugar no campeonato, sou o Toyota mais bem colocado, mas queria mais. Na classificação cheguei onde poderia, mas faltaram apenas sete milésimos de segundo para atingir o Q3, e isso frustra um pouco. Nas corridas sofri demais com o desgaste de pneu. Particularmente na segunda o houve muitos toques na largada, meu volante ficou desalinhado, foi uma corrida bem difícil. Houve um aprendizado e vamos ver o que conseguimos evoluir para amanhã.

Bruno Baptista, P8/P18: Acabamos não sendo tão competitivos quanto queríamos na segunda prova. Vamos dar duro para recuperar o que for preciso no carro, e iremos com tudo para a classificação e as corridas da quarta etapa, no domingo. Nosso objetivo continua o mesmo, pontuar o máximo possível. E nossa expectativa continua boa.

Diego Nunes, P9/P4: Nosso objetivo era chegar mais à frente e até mesmo obter um resultado melhor na primeira prova do dia. Mas conseguimos somar bons pontos para o campeonato e isso é o mais importante neste momento. Nosso carro está bastante competitivo e amanhã voltamos à pista para brigar pela vitória.

Allam Khodair, P11/P21: Uma pena este resultado em uma corrida aonde estávamos brigando pela vitória, mas agora não adianta lamentarmos, porque amanhã temos duas corridas novamente e o nosso carro apresentou um ótimo desempenho, tanto no quali quanto nas provas. Então é levantar a cabeça e focar na briga pelo vitória amanhã.

Gustavo Frigotto, P19/P20:  A pista é bastante difícil e para nós que estamos desenvolvendo o carro ainda falta bastante dados e experiência, e minha busca é para alinhar a evolução do conjunto com o resultado. Em Interlagos já conseguimos demonstrar um bom desempenho nas duas corridas, acredito que bons resultados valorizam todo o trabalho de dentro e fora das pistas. Apesar de toda a loucura dos toques nas duas corridas, acredito que conseguimos evoluir muito de ontem para hoje. Estamos conseguindo mais do carro em questão de desempenho, conquistamos algumas posições depois de ultrapassagens e pontuamos nas duas corridas. Isso é muito importante para manter a sequência de pontuação durante o campeonato. Naturalmente essa pista é mais difícil, e essa foi a primeira vez que corri com a Stock nela, então foram provas desafiadoras, e nossa meta amanha é conquistarmos mais pontos e melhores resultados que hoje.

Julio Campos, P21/P7: Abrimos mão da primeira corrida para tentar um bom resultado na segunda. Uma pena porque acabei largando dos boxes para a segunda corrida, o que me fez perder posições. A gente realmente veio escalando o pelotão, passei muitos carros mesmo, mas poderíamos ter conquistado uma colocação ainda melhor. Amanhã, tem mais e vamos para cima.

Beto Monteiro, P23/P15: Foi realmente uma ultrapassagem dupla. Eles saíram lentos da curva zero, eu carreguei velocidade e fui por fora. O Thiago (Camilo) tentou me espremer e eu fiquei sem espaço, mas já estava do lado dele e aí mantive a velocidade para ganhar mais duas posições na prova. Nós tivemos um crescimento nessa etapa, sem dúvidas. Poderíamos até ter terminado em uma posição melhor, mas foi muito importante os pontos que conquistamos. Para mim toda corrida é um aprendizado, então eu aprendi bastante. Gostei do ritmo que eu tinha na corrida 1 também e agora vamos trabalhar para amanhã.

Chris Hahn, P26/P17: Foi um dia difícil, com certeza. Na primeira corrida, quando vimos que não conseguiríamos chegar na zona de pontos, decidimos recolher e poupar equipamento para a segunda prova. Mas o safety car e o grande número de toques e confusões que aconteceram ao longo da disputa nos atrapalhou muito, fazendo com que perdêssemos tempo atrás de pilotos que estavam mais lentos do que eu. Amanhã temos que buscar uma classificação melhor para fugir dessas confusões e marcar pontos.

Cacá Bueno, P27/P19: Eu tive um problema mecânico no carro, fiquei com sete cilindros (os carros da Stock são V8), perdi potência por estar com um cilindro a menos. Era pelo menos 1s5 por volta no meu ritmo, algo entre 80 e 100 cavalos de perda. Abandonei a corrida 1 para tentarmos consertar. Na prova 2 foi uma pena porque a gente vinha em um bom ritmo avançando e ganhando posições, mas depois da terceira volta o mesmo problema voltou, então agora vamos para amanhã que é outro dia. Vamos em busca de somar pontos neste domingo. Faremos os ajustes necessários para conquistar resultados melhores. Nós já mostramos que temos potencial para brigar lá na frente.

Felipe Massa, P29/P31: Infelizmente, pouco andei hoje. Na primeira corrida, logo na quinta volta, fui acertado. Na segunda, pouco depois da largada, fui novamente tocado e a minha roda quebrou. Meu carro não andava reto, só de lado e tomei mais um toque na curva 2. Vamos arrumar o carro para ter um dia diferente amanhã.

Galid Osman, P31/P32: Hoje foi um dia difícil, estávamos confiantes por conta dos treinos de sexta. Não conseguimos uma boa volta de classificação e larguei lá do fundo do pelotão. Ainda na primeira volta me acertaram na largada e tive que recolher para arrumar o carro para a segunda prova. E a história se repetiu na segunda prova também, acabei sofrendo um toque do Átila e foi fim de prova para mim. Agora é trabalhar no carro para acertar ele da melhor maneira e voltar a andar na frente no domingo como fizemos sexta.

Átila Abreu, P32/P8: Foi um dia difícil, não classificamos bem hoje cedo e largar lá no fundo te deixa muito vulnerável, principalmente na largada. Na segunda corrida sobrevivemos a largada, conseguimos escalar bem, mas não tinha aquele ritmo para brigar, mesmo com pneu novo. Foi difícil de negociar as ultrapassagens e fiquei encaixotado ali no pelotão. Não queria ter gastado um descarte logo cedo no campeonato. Agora temos a chance de entender o dia de hoje e desenvolver um carro melhor para as duas corridas de domingo e voltar a pontuar bem.

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.