Stock Car – Comentários de sábado – Goiânia 2020

sábado, 21 de novembro de 2020 às 15:58

Gabriel Casagrande

Guilherme Salas, P2: A equipe me deu um carro muito rápido e confiável aqui em Goiânia. Eu consegui me sentir confiante e, com isso, pude cravar uma volta perfeita para conquistar a pole-position. Na corrida, fizemos tudo certo e seguimos a estratégia que definimos. Seria muito arriscado para o nosso carro não abastecer e, com isso, acabei perdendo a liderança. Estou muito feliz, de qualquer forma, pelo meu terceiro pódio consecutivo. Vamos à luta, amanhã, na busca pela vitória.

Diego Nunes, P4: Infelizmente nossa estratégia acabou não se mostrando a mais acertada. Mérito dos nossos adversários que foram mais ousados e tiveram sorte com a longa intervenção do safety car ainda no começo da corrida. Uma pena não termos subido ao pódio, mas marcamos pontos importantes para o campeonato e estou bastante confiante de que amanhã brigaremos novamente pela vitória.

Gabriel Casagrande, P5: Foi uma corrida legal para o campeonato, eu achava que eu poderia brigar pela vitória, mas a primeira volta não foi boa e acabei caindo um pouco atrás e não consegui subir porque estava tudo muito próximo, muito parecido. Ainda estou na briga pelo campeonato, vamos buscar fazer mais 2 boas corridas amanhã, mesmo saindo com uma distância meio grande, mas ainda com chances matemáticas, que era nossa meta no início do ano.

Bruno Baptista, P6: Eu já sabia que não seria uma corrida fácil para os pilotos de Toyota porque as mudanças aerodinâmicas entre os dois carros favoreceram demais os 16 Chebrolet nessa pista de Goiânia. Mas é o que manda o regulamento e não adianta reclamar. Assim, fiz uma das corridas mais difíceis, largando em sétimo e, pelo menos, consegui ainda levar vantagem sobre um excelente piloto de Cruze, o Alan Khodair, que terminou em sétimo. Acredito que nas duas provas de amanhã (domingo), os pilotos de Corolla devem melhorar um pouco, mas não o suficiente para vencer.

Allam Khodair, P7: Sem dúvida estão entre as disputas por posição mais emocionantes, técnicas, limpas e divertidas da minha carreira. Infelizmente hoje não brigamos pela vitória porque nossa classificação não foi como esperávamos. Éramos rápidos, mas acabei atrapalhado na minha volta rápida e, partindo da nona posição, não conseguimos escalar o pelotão como imaginávamos.

Gaetano di Mauro, P8: Foi bom, começamos bem o fim de semana. Amanhã ainda tem duas corridas, mas começar como hoje, com uma boa classificação e andando na frente, é muito positivo. Estamos trabalhando o máximo para ver os probleminhas que tivemos, um pouquinho de coisa no freio como na última corrida. Mas estamos cada vez mais próximos de estar ali na frente, em velocidade já estamos próximos. É buscar o máximo para tentar o pódio e a vitória.

Rubens Barrichello, P9: Foi um dia de muitas disputas. Ficamos em nono lugar na corrida. No campeonato, caímos de terceiro para quarto, mas recuperamos um pontinho do Thiago (Camilo), que continua líder. Não dá pra dizer que foi ruim, mas temos de melhorar muito para amanhã, porque o (Ricardo) Maurício, o (Daniel) Serra e os Chevrolet estão mais rápidos que a gente neste momento. Vamos fazer mágica amanhã. Precisamos sair daqui com muitos pontos, para chegar em São Paulo com chances de ganhar o título. Já fizemos mágica antes, então, vamos seguir lutando.

Thiago Camilo, P10: Largando em 21º, com trinta quilos de lastro e um carro que não tinha condições de brigar pelas primeiras posições, e ainda ganhou um freio aerodinâmico a logo no início, chegar em décimo foi o melhor possível. Aqui o pacote aerodinâmico que os Cruze receberam por estarem em desvantagem no início da temporada vez muita diferença.

Matías Rossi, P12: Foi uma boa corrida, principalmente, depois de não termos nos classificado tão bem e largado em 22º. Consegui avançar durante a prova. O carro estava muito bom durante a disputa. Fizemos uma boa estratégia, com um pit stop bem rápido, então fiquei contente com o resultado final. Agora, vamos trabalhar para amanhã. Precisamos nos classificar melhor para termos chances de chegar mais à frente.

Cesar Ramos, P13: O carro melhorou na corrida em relação à classificação, mas não tinha performance para ganhar mais posições.

Rafael Suzuki, P15: Terminamos a corrida somando mais seis pontos. Na largada, infelizmente, tivemos aquele ‘efeito sanfona’ e eu tive de frear muito forte para não bater no meu companheiro (Nelsinho) e caí para último. Nosso pit stop foi bom, o ritmo era razoável, mas a corrida não nos proporcionou muitas oportunidades, apesar de ter avançado quase 10 posições. Agora é trabalhar para que a gente consiga se classificar um pouco mais pra frente amanhã. Vamos tentar tirar o máximo do nosso pacote técnico, em relação aos Chevrolet. Acho que temos melhores chances neste domingo.

Átila Abreu, P16: Foi uma corrida difícil. Larguei em 19º, consegui fazer uma largada muito boa e pular para 11º, escapei dos acidentes. Mas depois que relargou do safety car, já não tinha performance. Já comecei a ficar, tomava muito de reta em relação aos outros carros, e o equilíbrio não era tão bom. Então, tinha um ritmo pior, não conseguia atacar e comecei mais a me defender. Na janela, tentamos trocar o pneu interno, não precisava abastecer por causa do safety para tentar ganhar alguma posição, e a porca voou, perdi mais de seis segundos. Voltei lá para trás, troquei a roda interna para ganhar vantagem e acabei caindo. Como não tinha ritmo, não consegui me recuperar. Foi uma corrida na qual pouco consegui fazer, pela diferença de motor em relação aos outros. Um carro difícil de guiar, uma corrida de desempenho bem fraco. Vamos tentar algo diferente para que amanhã seja um bom dia.

Pedro Cardoso, P17: O dia começou bem com o avanço para o Q2 na classificação, depois disso tivemos um problema de vela e isso influenciou na classificação. Largamos bem na corrida, mas teve o incidente na segunda volta bem na minha frente, eu tive que aliviar para não me envolver e isso acabou comprometendo. Conseguimos impor algum ritmo, chegamos na batalha e depois a corrida ficou muito espaçada. O mais importante é poder acumular quilometragem, foi um dia positivo, vamos ajustar melhor para que amanhã seja mais um dia bom e a gente consiga pontuar nas duas corridas.

Nelson Piquet Jr., P18: Não tem sido um fim de semana fácil para nós. No classificatório, fomos o terceiro melhor Corolla e ficamos por uma posição do Q2. Tentamos uma corrida de recuperação, mas infelizmente acabei tendo um problema no pit stop. Por conta do cuidado que estou tendo de ter com o carro, cometi um erro na saída do pit e ele acabou morrendo. Não conseguimos chegar mais à frente, mas os mecânicos fizeram um excelente trabalho. Agora, vamos repensar tudo para amanhã e tentar sair de Goiânia com um resultado melhor.

Galid Osman, não terminou: Tínhamos tudo para fazer uma boa corrida, estávamos num ritmo rápido em todos os treinos. Mas na primeira volta, o Denis Navarro tentou passar três ao mesmo tempo, deu no meio do meu carro na Curva Zero. Isso acabou com o meu carro, que ficou todo torto, e não conseguimos terminar a corrida. Amanhã vamos fazer tudo de novo, temos um bom carro para largar na frente de novo.

Ricardo Zonta, não terminou: Infelizmente ficamos no acidente da primeira volta. Não tive o que fazer, acabei acertado, e o carro ficou bastante danificado. Amanhã tem mais duas corridas e, com menos lastro de performance do que hoje, ainda poderemos somar bons pontos para o campeonato e chegar à última etapa ainda com chances de disputar o título. Nosso carro tem sido bom em corrida o ano inteiro, e sei que teremos performance para fazer bons pontos para a Shell.

Cacá Bueno, não terminou: Infelizmente hoje a corrida acabou cedo demais para mim. Tomei pancada na curva 1, na 2 e, quando vi o Galid rodado, desviei e fui acertado, porque incrivelmente os pilotos ao invés de aliviarem numa situação desta parecem que aceleram mais para tirar proveito. Levei a batida em T, entornando todo monobloco do carro para dentro, barra de direção. Em respeito a todos os patrocinadores e torcedores, a gente vai sim trabalhar para alinhar o carro amanhã de qualquer maneira. O chassi está torto e o regulamento não permite carro reserva. A gente vai tentar compensar no set up, mas dificilmente será possível manter a boa evolução como nas últimas três etapas, quando sempre largamos entre os dez primeiros. E não há treinos livres a não ser na classificação amanhã cedo, quando de fato vamos ver se conseguiremos deixar o carro, mesmo torto, de forma mais competitiva.

Já ouviu o último Loucos por Automobilismo? Clique na imagem abaixo!

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.