Stock Car – Comentários de sábado – Curitiba 2020

sábado, 7 de novembro de 2020 às 14:22

Diego Nunes

Thiago Camilo, P1: Fico muito feliz que seja eu a vencer essa corrida em homenagem ao Amadeu Rodrigues, um dos grandes guerreiros do automobilismo. Me emocionei muito hoje ao ver a Juliana com o rádio da equipe, dando continuidade ao trabalho do Amadeu. Ele gostava muito de mim e torcia por mim, e tenho certeza que continua torcendo.

Matias Rossi, P4: Foi uma corrida muito boa. Larguei em sétimo e cheguei em quarto. Estou muito feliz com o rendimento do carro e a nossa performance durante toda a corrida. Estávamos rápidos e lamento ter perdido o pódio. Fiquei boa parte da prova em terceiro lugar e lutei com o Daniel Serra no final, mas acredito que ele fez uma melhor estratégia para os acionamentos do ‘push-to-pass’. Ele me superou, ainda o pressionei, mas não consegui ultrapassar. Mas estou muito feliz e amanhã vamos brigar para sairmos daqui com outros bons resultados.

Diego Nunes, P5: Nosso ritmo de corrida não foi dos melhores e perdemos um pouco no pitstop. Precisamos acertar alguns detalhes no carro para amanhã, mas ter classificado na frente mostra que estamos competitivos e, corrigindo estes detalhes, brigaremos pela vitória amanhã.

Bruno Baptista, P6: Fiquei com poucas referências de uso de pneus novos porque só pude experimentá-los num rápido treino de 6 voltas mais de checagem, meia hora antes da classificação de hoje. Assim, tive que dar mais voltas nas tomadas de tempos oficiais, que acabou prejudicando um pouco o meu desempenho na corrida. Não posso reclamar de nada nessa corrida. Pelo contrário, agradeço muito a todos da equipe Toyota RCM Racing que trabalharam demais para deixar o carro redondo na prova, já que ontem eu acionei com uma batida do meu braço o extintor de incêndio durante o primeiro treino e ainda dei uma escapada da pista no segundo. Agora, vou me concentrar pra a etapa de amanhã para tentar marcar o máximo de pontos nas duas corridas.

Allam Khodair, P7: Infelizmente a nossa classificação ficou bem abaixo do nosso potencial. Fui atrapalhado na minha volta rápida e, depois, não consegui encaixar a segunda volta por estar muito perto de um adversário mais lento. Optamos por tentar o vácuo e não deu certo. Ainda bem que deu para recuperar na corrida, mostrando o quanto estamos competitivos e deixando espaço para que a gente consiga brigar pela vitória amanhã.

Rubens Barrichello, P8: Notamos que estamos com algum problema de velocidade. Já mudamos o propulsor, mas na corrida continuou. Mas, de qualquer forma, foi uma das minhas melhores corridas na Stock Car. Fiquei muito feliz com o resultado. Largando em 21º, sem muita velocidade de reta, é difícil conseguir muita coisa. A oitava colocação mostra que os ‘meninos’ têm trabalhado muito e eu também. Estou super à vontade, super empenhado. Foi um ótimo prêmio por todo o trabalho da equipe, que está buscando muito forte o problema do carro.

Júlio Campos, P9: É um fim de semana em que imaginávamos conseguir andar entre os cinco melhores. Com o acerto que estamos usando, estamos perdendo um pouco nas retas com relação aos outros carros. É a primeira vez que vamos a uma pista de alta, com longas retas, depois que arrumamos os freios do carro. Precisamos conseguir um acerto bom para essa condição também. Foi uma corrida em que não deu para fazer muita coisa. Perdemos muito tempo nos pits, pois tivemos que dar muitas voltas na tomada de tempos para se garantir no Q1, então tivemos que abastecer muito e perdemos algumas posições na hora da parada.

Cacá Bueno, P11: Fizemos um trabalho de 20 dias incansável da equipe na oficina em Petrópolis entre a última etapa e esta em Curitiba para a reconstrução do meu carro e ficou nítido que ele melhorou. Lideramos o primeiro treino livre ontem, fizemos o terceiro melhor tempo no treino classificatório, no Q1, e largamos de um lugar na quarta fila, com o oitavo lugar, um resultado razoável. Ainda falta um pouco para tornar ele um carro vencedor de corridas, mas temos melhores perspectivas agora e amanhã já vamos com mais ânimo para a rodada dupla aqui em Curitba.

Ricardo Zonta, P12: Estávamos com um carro muito bom na corrida. Tudo bem que a classificação foi ruim, mas a estratégia foi a melhor possível, largando lá de trás pronto para a corrida. Uma pena, estávamos vindo numa recuperação, para ganhar a quinta posição, com poucas voltas para o fim, mas três pushes ainda, dava para ir para cima e talvez brigar por um pódio. Onde o outro piloto freou, ele nunca faria a curva, se eu tivesse pensado nisso, poderia ter dado o ‘X’ e ido embora, mas me tocou bem na hora da freada, me desequilibrou e isso fez com que eu perdesse várias posições.

Cesar Ramos, P13: Apesar da batida no início da corrida, perdi apenas duas posições e o carro não perdeu rendimento, então ainda estava numa posição boa pensando no campeonato até o pit stop. Amanhã temos mais duas corridas e vou com tudo para manter a liderança do campeonato.

Gabriel Casagrande, P14: Foi um dia complicado para nós aqui em Curitiba. Ainda estamos estudando o carro para ver se ele está muito diferente de ontem ou se a pista é que estava muito ruim e não casou com o meu acerto. Na corrida o carro não rendia, não tomamos a melhor decisão no setup e acabamos pagando por isso.

Pedro Cardoso, P15: Foi uma corrida movimentada com vários acidentes e nós conseguimos nos livrar de praticamente todos. Como estávamos largando em 22º, a estratégia estava um pouco comprometida porque era uma corrida única hoje, mas mesmo assim o 15º lugar foi positivo porque conseguimos passar sete carros e tínhamos um bom ritmo de corrida. Amanhã temos uma nova classificação para largar mais à frente e assim buscarmos resultados melhores.

Nelson Piquet Jr., P16: Foi um dia frustrante pra mim. Tinha largado bem, entre os seis primeiros. Estava na disputa nas primeiras voltas, quando forcei uma ultrapassagem em cima do Cesar Ramos. Nós dois saímos da pista, porque eu arrisquei. Voltamos, perdemos duas posições cada um, coisas de corrida, mas infelizmente acabei levando um drive-thru. Amanhã, temos duas corridas para tentar marcar bastante pontos e vamos lutar para conseguir bons resultados.

Rafael Suzuki, P18: No treino pré qualifying, o carro estava bom, tínhamos melhorado com relação a ontem e estávamos esperançosos. Infelizmente, quando saí para o classificatório houve um problema eletrônico. O pedal do acelerador não funcionava. A comunicação entre o acelerador e a borboleta foi cortada e não conseguimos sair dos boxes. Na corrida, vínhamos buscando a recuperação, mas tivemos um problema no pit stop e perdemos tempo. Depois, levei um toque do Denis (Navarro) e perdi mais posições. No final, meu carro também apagou e ainda não entendemos o porquê. Toda a parte elétrica foi desligada. Mas, somamos três pontos e vamos retomar o caminho amanhã. A boa notícia de hoje é que tem amanhã. E acredito que temos chances de buscar bons pontos nas duas corridas, porque o carro estava realmente melhor em relação aos treinos de ontem.

Átila Abreu, não terminou: Foi frustrante. A classificação nos prejudicou, largamos muito lá atrás. As primeiras voltas têm muita bagunça, com os adversários batendo, você acaba perdendo tempo até se posicionar. Assim como na tomada, o carro ficou muito difícil de pilotar na freada, traseiro na entrada de curva, e por mais que eu estivesse na competição com os adversários, tínhamos pouco potencial de escalar, voltei da janela em 17º, pouco conseguiria melhorar. Mas fazia tempo que eu não dava um errada numa corrida. Por mais que o carro estivesse difícil, tentei forçar e perdi o carro na freada, passei reto e parei na brita. Pouco muda o que estava na situação do campeonato, vamos ter de usar como descarte. Fico frustrado por não terminar, por não fazer esses pontos e mais ainda por não estar conseguindo ser competitivo, num fim de semana que estava caminhando melhor, mas nenhum carro da equipe mostrou uma performance tão forte. Vamos tentar entender para fazer do amanhã um grande dia. Vamos tentar deixar o que aconteceu para trás e pegar o aprendizado. Amanhã serão duas corridas, é um novo capítulo, e vamos lá.

Gaetano di Mauro, não terminou: Foi uma pena o que aconteceu, mas não cabe a nós que estamos dentro do carro segurar uma dessa. Mas o bom é que estamos evoluindo a cada saída, todas as vezes em que entramos na pista, achamos alguma coisinha a mais, estamos buscando sempre melhorar o carro, vemos que tem potencial. Já estamos entendendo o caminho para ser um carro de ponta. Então, agora é colocar tudo junto, eu estar cada vez mais enturmado com a equipe para colhermos cada vez mais os resultados.

Galid Osman, não terminou: Passamos com força para o Q2, mas infelizmente no Q2 não conseguimos dar uma boa volta. Fiz uma boa largada, fiz bem a curva 1, e na hora que fui fazer a curva 3, infelizmente um concorrente acertou a minha roda com tudo e quebrou a suspensão na hora. Paciência, vamos tentar fazer uma boa classificação amanhã e duas boas corridas.

Já ouviu o último Loucos por Automobilismo? Clique na imagem abaixo!

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.