Stock Car – Comentários de domingo – Santa Cruz do Sul 2016

domingo, 5 de junho de 2016 às 16:30
Marcos Gomes

Marcos Gomes

Marcos Gomes, 4º/não terminou: Fizemos uma ótima largada nas duas corridas. Na primeira, nós tínhamos um ritmo muito bom, chegamos até o quarto lugar e conseguimos recuperar as posições do grid de largada. Como o carro estava muito bom, guardei vários pushes para a corrida 2, mas essa interpretação de que não poderíamos parar na primeira volta para reabastecer acabou nos prejudicando. O fato é que estamos em primeiro e segundo no campeonato, então continuamos fortes em busca do bicampeonato.

Átila Abreu, 6º/10º colocado: Foi um resultado muito positivo aqui em Santa Cruz do Sul. Desde a nova regra de parada de box implantada na segunda rodada, no Velopark, a gente sabia que seria muito difícil marcar pontos nas duas provas e nós conquistamos dois top-10 aqui no Sul, incluindo um sexto lugar na corrida que mais distribui pontos. Já conseguimos uma importante melhora em ritmo de classificação, mas ainda temos que melhorar mais para brigar pelo título. Em todo caso, é ótimo estar entre os três primeiros e com uma distância curta do líder. A Shell Racing está de parabéns pelo final de semana de resultados sólidos aqui em Santa Cruz do Sul e agora é trabalhar para evoluir ainda mais já a partir de Tarumã e brigar pela pole e vitória.

Gabriel Casagrande, 7º/14º colocado: Não esperava que o carro estivesse tão bom, consegui imprimir um ritmo forte na corrida um, que me fez ganhar bastante posições. A largada foi muito boa, larguei de vigésimo quarto e pulei para décimo quarto , e tinha que aproveitar, poupar bastante os pneus, e encher o tanque para ir ate o final. A equipe trabalhou muito bem, acabamos traído pelos pneus que nas ultimas voltas deixou um pouco na mão. Mas foi muito bom, precisamos só melhorar na classificação.

Sérgio Jimenez, 9º/17º colocado: Acho que fizemos um bom final de semana. Crescemos mais um pouco hoje. Tínhamos um ritmo bom, com condição de brigar ali pelo sexto lugar na primeira bateria. Evoluímos o carro, e andamos bem para chegar em nono. Na segunda corrida, assumimos o risco de largar nas condições que estávamos. Mesmo assim, eu era um dos mais rápidos na pista, e arriscamos por ficar mais tempo na pista, passando uma volta a mais, porque eu poderia ter parado um pouco antes. Na última volta bateu uma pedra no radiador e vazou água, colocando o carro em modo de segurança. Então eu não terminaria, de qualquer forma. Porém, mais uma vez o objetivo foi cumprido. E, estamos mais próximos do pessoal da frente. Estamos fazendo um bom trabalho, crescendo como equipe pouco a pouco. Lideramos uma corrida e não foi por acaso, andamos forte e rápido e temos que continuar assim focados para buscar o melhor resultado e quem sabe a vitória.

Ricardo Zonta, 10º/9º colocado: Foi um ótimo resultado conquistado neste domingo pela Shell Racing, especialmente após a dificuldade que enfrentamos no treino classificatório ontem. O time está de parabéns pela ótima estratégia que nos proporcionou dois top-10 nas duas provas, algo muito difícil por conta do novo regulamento de parada de box. Fizemos uma ótima estratégia na prova 1 e ainda fomos premiados com a pole na corrida seguinte, mas a gente precisaria de um safety car para lutar pela vitória. Arrisquei até o final, mas mesmo fazendo uma parada extra consegui terminar em nono, mostrando que a gente tinha um ritmo forte de corrida.

Julio Campos, 11º/não terminou: Foi um final de semana bem difícil de novo a gente não esta conseguido achar ritmo para a tomada de tempo, na corrida a gente acaba se virando, o carro estava rápido, constante, na primeira prova chegamos ali em décimo primeiro, faltando quatro voltas o pedal do freio ficou solto, conseguiríamos avançar mais, mas esse problema nos prejudicou. Arrumamos para a segunda prova, achamos que estava perfeito, mas acabou que explodiu de uma vez no final da reta o freio e sai rodando, foi bom que não acertei ninguém, foi um grande susto ficar sem freio.

Lucas Foresti, 12º/11º colocado: Não paramos na primeira prova e o fizemos na segunda, assim como a maioria dos pilotos. Por conta disso, acabou que a evolução teve de ser feita ‘no braço’. Evoluímos bastante em relação à posição de largada (saímos em 19º) e andamos o tempo todo no ritmo dos vencedores. Já tinha ficado satisfeito e fiquei ainda mais feliz com a surpresa que minha equipe fez. Entrei nos boxes e todos estavam com uma camiseta especial e um bolo. Foram 50 corridas de muito aprendizado, uma vitória inesquecível e muitas histórias legais. Só tenho que agradecer à minha família, namorada e todos os que estão comigo desde 2013, quando decidi focar no turismo e aceitar o desafio da Stock Car. Que venham mais 50, 100, 200 corridas e muitas vitórias, se Deus quiser.

Diego Nunes, 13º/não terminou: Teve um erro de interpretação nosso, a equipe me chamou na primeira volta para box, durante a segunda prova, e isso era uma discussão nossa nas últimas corridas que uma hora pode e outra não pode, então entramos e fomos penalizados. Dava para ter ganho mais uns 5 pontos nessa segunda corrida, mas vendo o lado positivo, fechamos na décima terceira posição a corrida um e estamos em oitavo no campeonato, e uma hora ou outra, sabíamos que iria oscilar os resultados.

Guga Lima, 14º/16º colocado: Estou feliz com nosso saldo final, pois conseguimos bons pontos para o campeonato. Não tivemos uma boa classificação, mas com as diferentes possibilidades de estratégias, pudemos nos recuperar e sair de Santa Cruz com mais 10 pontos. Seguimos evoluímos cada vez mais, e vamos continuar trabalhando para as próximas etapas. Precisamos melhorar nosso desempenho nas tomadas de tempo, pois isso vai nos colocar em posição de brigarmos por resultados ainda melhores nas corridas. Vamos animados para a próxima etapa em Tarumã.

Popó Bueno, 15º/não terminou: Escolhemos um carro para a corrida que não funcionou tão bem para as características desta pista de Santa Cruz. E, por isso, não consegui avançar muito. Usamos a estratégia para chegar nos pontos na corrida 1, o que foi bom. Para a segunda corrida, sabíamos que não teríamos combustível para ir até o final e teríamos que parar. E mexemos um pouco no carro, mas não surtiu muito efeito e tínhamos poucas condições de avançar, por isso, decidi abandonar. Mas, acredito que com um bom trabalho da equipe na oficina, podemos chegar com o carro mais equilibrado para a próxima etapa.

Rafael Suzuki, 16º/8º colocado: Tivemos mais uma boa etapa em Santa Cruz do Sul. É dessa forma que queremos estar, pontuando com regularidade e tirando o máximo das nossas possibilidades. Hoje optamos por uma estratégia ousada, considerando a minha posição no grid que não era ruim, mas que valeu muito a pena, e com um trabalho ótimo da equipe, conseguimos pontuar nas duas corridas. Foi uma corrida mais de cabeça do que agressividade. Saio satisfeito dessa etapa, com o sentimento que fizemos o máximo possível, estamos no caminho certo, e vamos seguir trabalhando para evoluir ainda mais.

Galid Osman, 17º/5º colocado: Depois de uma classificação muito ruim, adotamos uma estratégia arriscada, que deu muito certo. Na largada da segunda corrida eu levei uma pancada forte do Rubinho (Barrichello) que deixou meu carro totalmente desalinhado. Poderia ter até ter subido ao pódio se isso não acontecesse. No fim das contas, somar 17 pontos foi bem positivo.

Thiago Camilo, 19º/não terminou: Não posso concordar com os comissários de jeito nenhum. Estava defendendo minha posição nos dois toques da primeira corrida, levei uma advertência depois um drive through. E na segunda corrida, quando eu estava a um passo de assumir a liderança, levei uma pancada que quebrou minha roda, perdi um pódio certo e nada aconteceu ao piloto que bateu.

Raphael Abbate, 20º/4º colocado: Foi uma etapa muito boa. Vim de uma classificação ruim no sábado e consegui largar bem nas duas provas. Poderia ter chegado no meio do pelotão na primeira bateria, mas optamos pela estratégia de fazer o pit stop e tentar um melhor resultado na segunda e foi o que deu certo. Foi difícil guiar o carro no final, porque não troquei os pneus, como os que chegaram na minha frente, mas felizmente conseguimos completar em quarto lugar e estou muito feliz com este resultado. Espero manter essa evolução nas próximas etapas.

Felipe Lapenna, não terminou: Eu consegui largar bem na primeira prova, me livrei de toques, mas logo depois teve a batida entre o Felipe Guimarães e o Nestor Gerolami e, com todo mundo tentando escapar, alguém acertou a minha traseira, o que quebrou o meu extrator. Mesmo assim, eu consegui continuar e vinha num ritmo legal. Na sequência, eu tive uma disputa de corrida com o (Lucas) Foresti, que eu não achei que deveria ter sido punido. Ele ficou mais lento, eu coloquei por dentro, ficamos lado a lado e acabei encostando. Mas, na minha opinião, foi uma disputa de corrida. Com o problema do extrator, mais o drive thru, decidimos abandonar a disputa da primeira corrida e ir pra segunda. Eu vinha bem na segunda bateria, mas infelizmente o câmbio começou a apresentar problemas, ficava trocando de marchas sozinho, até travar de vez na segunda marcha. Uma pena, pois era um pódio certo. No final, descobrimos que o sensor tinha sido danificado e por isso tive de abandonar novamente.

Felipe Guimarães, não terminou/3º: Estou muito feliz com o resultado da segunda corrida, pois tive uma imensa frustração na primeira bateria quando fui punido injustamente. Então esse resultado só veio para aliviar nossas emoções e nos deixar mais empolgados com a categoria, a equipe e o acerto do carro,”disse Guimarães. “Não estava esperando, mas acabei agraciado por Deus com o pódio e os pontos.

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.