Stock Car – Comentários de domingo – Santa Cruz do Sul 2014

domingo, 13 de abril de 2014 às 15:48
stock14-r-mauricio

Ricardo Maurício - RC Eurofarma

Ricardo Maurício, 4º/16º colocado: O objetivo é justamente equilibrar o campeonato e melhorar o espetáculo, embora pareça uma penalização para os que vencem.

Sergio Jimenez 5º/3º colocado: A equipe está fazendo um trabalho espetacular! Primeiro na oficina, depois aqui na pista, com um grande trabalho de pit, grandes estratégias. Hoje fiz um bom trabalho para economizar etanol e ganhar e defender posições. E a soma disso tudo se chama equipe. Esse resultado me faz sair líder empatado em primeiro, estou muito feliz em estar nessa posição na minha segunda temporada… está mais do que bom. A largada da primeira corrida foi muito tumultuada, fui de lado ela inteira, sendo empurrado por todos os lado… quase me rodaram… Isso me fez cair algumas posições, o que foi uma pena. Tinha que poupar um pouco de combustível, sabia da estratégia do time e andar lá atrás é complicado. Arriscamos no combustível, como tem que ser em uma corrida de carro. Para a segunda prova, depois de chegar em quinto, tinha que poupar etanol. Mais uma vez a largada foi tumultuada, mas meu carro estava muito bom. Pena que não podia abrir dos concorrentes, pois tinha que poupar combustível. Nem o push (to-pass) eu podia usar, pois isso gastaria mais. Tive que vier guiando como se fosse em uma corrida de longa duração, trocando marcha cedo, freando mais dentro e tudo mais. Meu engenheiro pedia para eu economizar muito no fim. Mas quando eu passei o Denis, que estava sem etanol, e subi para a última curva, o carro deu a primeira engasgada. Pensei comigo: ‘Mais um pouquinho só que dá para chegar até a linha’, mas infelizmente não deu. Fiquei frustrado em ter perdido a vitória, mas sair daqui líder foi fantástico. A vitória está batendo: a primeira foi em Brasília, a segunda agora… na próxima corrida ela não me escapa.

Rafa Matos, 7º/23º colocado: Como foi a primeira corrida neste formato, serviu de aprendizado. Confirmamos mais uma vez que nosso carro está competitivo na corrida. A classificação do grid nos abalou um pouco, mas conseguimos nos recuperar na primeira prova. Infelizmente, na segunda, erramos no cálculo e talvez eu tivesse de ter economizado um pouco mais, mas eu achei que tinha combustível para ir até o final. Foi uma pena, mas agora podemos tirar tudo isso de base pra próxima.

Denis Navarro, 8º/21º colocado: Fizemos uma estratégia real para fazer as duas provas só com o primeiro pit stop. A primeira prova foi bastante tumultuada, agitada. Perdemos um pouco de posição no começo, mas depois conseguimos recuperar e no final o carro melhorou muito quando trocamos os dois pneus. Na segunda prova tínhamos o carro bastante rápido e constante. Se não tivesse que poupar, poderia ser muito rápido e ter ganhado. Mas isso é estratégia: arriscamos e infelizmente não deu.

Felipe Lapenna, 9º/25º colocado: A largada da primeira corrida, foi animal. Já, na segunda, acabei ficando nervoso e queimei a largada. O Khodair acelerou e depois freou e eu acabei errando. Mas, no geral, o saldo foi bom. Gostei do novo formato, que irá ajudar os pilotos mais novos a aparecerem na frente e agora temos de estudar bem as estratégias para as próximas corridas.

Allam Khodair, 10º/20º colocado: Foram duas corridas bastante movimentadas. Infelizmente levei uma pancada ainda na largada e acabei com a minha roda traseira esquerda quebrada. O carro também estava muito dianteiro e, com tudo isso, nossa situação ficou bastante complicada. Mesmo assim conseguimos alcançar os dez primeiros, o que nos garantiu pontos importantes, além da pole da segunda prova.

Tuka Rocha, 13º/6º colocado: Foram duas grandes corridas. Na primeira conseguimos largar muito bem, onde passei na primeira volta em sétima, depois não consegui sustentar a posição, mas desde o começo a equipe tinha uma estratégia definida que era correr para marcar pontos no campeonato e não arriscar uma corrida. Para a segunda corrida sabíamos que tínhamos dois ótimos carros e conseguimos colocar os dois na zona de pontuação. Mesmo largando em 13º estou super feliz. Fomos muito constantes nos treinos e agora na corrida. A segunda corrida eu gostei muito. Muita disputa, alternância de posições é uma adrenalina a mais durante o final de semana e um grande espetáculo para o público. Para nós pilotos o mais legal do automobilismo é o domingo e o domingo com duas corridas ficou ainda melhor.

Ricardo Zonta, 17º/5º colocado: Foi um bom final de semana, que encerrou com missão cumprida. O campeonato é longo e temos que primar pela regularidade, tendo como foco o resultado de equipes, sempre com os dois pilotos conquistando bons resultados. O novo formato proporciona ao público ainda mais emoção e isso ficou provado nessa primeira corrida.

Rafael Suzuki, 20º/17º colocado: Não posso esconder meu sentimento de frustração pela corrida de hoje, apesar do ponto somado. Fiz uma grande largada e subi para nono, mas na relargada as coisas passaram a dar errado para mim e perdi muitas posições. Então optamos por adotar uma estratégia mais agressiva para tentar chegar bem na primeira corrida, mas não funcionou, e aí pagamos caro por isso na segunda prova. Nosso ritmo não era o melhor, mas também não era ruim, então fico frustrado porque poderia ter somado mais pontos. Mas fica o aprendizado para que, em Brasília, possamos fazer uma corrida limpa que reflita o potencial do nosso carro, já que hoje não foi o caso.

Lucas Foresti, 25º/12º colocado: Fiquei muito feliz por termos chegado ao nosso primeiro ponto. Com certeza foi um prêmio por toda a dedicação e trabalho de cada um dos colaboradores do time que trabalhou até a noite tanto na sexta como ontem buscando achar o problema dos freios. Na pista, eu fiz realmente o meu melhor. Procurei fugir dos acidentes e, acima de tudo, ganhar posições. Quero agradecer a todos da equipe RC3 Bassani. A próxima corrida é em casa em vamos com tudo em busca de seguir o desenvolvimento na terceira rodada, em Brasília, daqui a duas semanas.

Átila Abreu, 26º/7º colocado: Serve de consolo, para um final de semana complicado. Foi uma etapa decepcionante. Na batida do início, acho que o Khodair acertou o Thiago, que me acertou, então bati no Max…. O carro ficou bem comprometido, mas conseguimos arrastar até o final só para largar na próxima. Então larguei para o tudo ou nada, porque saindo de 26º tem que arriscar mesmo. Saltei para 14º na largada e escapei das batidas. Então fiz o que foi possível, mas o acerto realmente estava prejudicado, com o carro muito desequilibrado. Estava brigando com o Daniel Serra, que acabou em segundo lugar. Se tivesse um setup melhor com certeza teria brigado pelo pódio, talvez até pela vitória. Mas não adianta reclamar agora. Vamos trabalhar com essas ferramentas e fazer nossa lição de casa para brigar por vitórias. A próxima etapa é em Brasília, onde ritmo de corrida e estratégia contam muito. A equipe tem muito trabalho pela frente para voltarmos a lutar pelo pódio.

Felipe Fraga, 28º/14º colocado: Foi um final de semana difícil: infelizmente não conseguimos marcar pontos mesmo tendo um carro muito rápido neste domingo, tanto que fiz a melhor volta da corrida. Foi uma etapa de bastante aprendizado e, por mais que o resultado não tenha sido o melhor, saímos daqui animado com o ótimo potencial da equipe Vogel. Com certeza será um ano em que vamos brigar por mais vitórias, assim como foi em Interlagos.

Gabriel Casagrande, 29º/8º colocado: Tive tempo de dar apenas algumas voltas na primeira prova, o que foi uma pena. Mas conseguimos corrigir os problemas e estou muito feliz com este oitavo lugar. Este resultado me deixou bastante animado. Mostra que tanto eu quanto a equipe C2 está evoluindo. Espero que novos resultados como este possam aparecer ao longo da temporada.

Nonô Figueiredo, não terminou: Um formato novo, uma dinâmica bastante alterada, e sabíamos que seria assim. Estava animado para aproveitar as oportunidades. O problema de freio me forçou a abandonar por poder ocasionar algum acidente. Achei que seria possível arrumar para a segunda prova, infelizmente não deu. Tenho que lidar com o sentimento de frustração, mas manter a motivação e confiar no potencial. Vamos para Brasília buscar o resultado.

Fábio Fogaça, não terminou: Não pude ver ainda o lance todo pela TV, mas a impressão que tive foi que alguém fechou o (Luciano) Burti e ele, para se defender, puxou o carro para dentro, onde eu estava. Foi um acidente de corrida. É natural, quando você toma uma fechada, tentar tirar o carro. Foi o que provavelmente aconteceu ali. Fico triste porque tinha sido uma ótima largada. Já tinha ganhado muitas posições e podia fazer uma corrida boa dali para frente. Agora é virar a página e partir para a próxima.

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.