Stock Car – Comentários de domingo – Curitiba 2015

domingo, 31 de maio de 2015 às 16:33

Átila Abreu

Valdeno Brito, 10º/18º colocado: Estamos saindo de Curitiba com menos pontos do que nosso potencial merecia, especialmente com a conquista de pole position na corrida 2, na qual a gente tinha condições de brigar pela vitória, porque fizemos a corrida 1 pensando justamente nisso. Em todo caso, estamos otimistas em fazer uma grande corrida em Santa Cruz do Sul, onde venci no ano passado com a Shell Racing e onde tradicionalmente temos bons resultados.

Diego Nunes, 11º/17º colocado: Foi uma pena, estávamos muito bem. Dava para terminar entre os seis primeiros. Faltando uma volta, acabou a gasolina, ficou faltando uns três litros, mas acontece, assim como aconteceu para muita gente. Na primeira prova recuperei bastante, estava muito bem e faltou pouco para largar na pole na segunda, pois cruzei a linha de chegada praticamente junto com o Valdeno (Brito).

Luciano Burti, 12º/16º colocado: Foi uma prova complicada, marcada por muitos incidentes, o que deu para fazer foi salvar alguns pontos.

Denis Navarro, 14º/19º colocado: Olhando o tempo de volta estávamos em um ritmo legal, mas na primeira corrida as coisas não se encaixaram muito bem. Fiquei atrás do Luciano (Burti) e do Gabriel (Casagrande), era mais rápido e fiquei trocando push, mas não conseguia abrir. Isso atrapalhou e ficamos para trás. Na segunda corrida tomei um toque o que prejudicou meu capô. A tentativa foi abastecer e esperar acabar o combustível do pessoal, o que aconteceu com poucos.

Átila Abreu, 16º/6º colocado: O freio me atrapalhou desde o começo da etapa. Consegui fazer largadas muito boas e ganhei posições, mas logo em seguida o freio começou a bloquear e ficou muito difícil brigar por posições ou defender posição. O desequilíbrio era grande, eu sequer conseguia acionar o pedal do freio com a força da pilotagem habitual, tinha que frear de uma forma mais leve. Foi um domingo muito difícil. Olhando assim, pelos números, até que é bom, mas era para ter sido bem melhor. Não tivemos performance e temos que melhorar muito para Santa Cruz do Sul.

Popó Bueno, 17º/3º colocado: Nós começamos o ano muito bem, com um resultado surpreendente para todo mundo e nessa etapa achei que caímos muito de produção na sexta-feira e na classificação do sábado. Se alguém me falasse que eu estaria no pódio hoje eu não ia acreditar, mas isso prova o quanto a Stock Car é competitiva. Hoje o carro acordou feliz e funcionava muito bem com todos os méritos para o Maurício (Mattos) e os mecânicos. Tive um carro bom a corrida inteira, mas foi uma pena ter largado tão atrás na primeira prova e na segunda consegui largar mais pra frente. Acredito em uma continuidade do trabalho, esse foi o primeiro pódio da equipe, e levar um troféu para casa, para mim é muito gratificante.

Cesar Ramos, 18º/7º colocado: Foi um começo difícil e um final promissor. Fizemos pontos importantes e espero que possamos evoluir ainda mais na próxima etapa.

Rafael Suzuki, 19º/22º colocado: Tínhamos um carro muito promissor na sexta-feira, mas um erro na classificação acabou nos colocando no final do pelotão e isso nos custou caro. Na segunda prova tínhamos tudo para brigarmos por um pódio, mas a corrida foi abreviada por um toque de outro piloto.

Bia Figueiredo, 20ª/10ª colocada: A posição em que terminamos a segunda corrida deu até um alívio, porque tívemos um começo difícil aqui em Curitiba. O carro não era muito rápido, mas brigava ali no meio do povo, e foram os detalhes que fizeram com que conseguissemos essa posição. No final ainda, meu combustível quase acabou, então fiquei literalmente mexendo o carro porque tive muito medo de que ele não chegasse até o fim da corrida. Graças a Deus, a gente conseguiu esse top 10, que vai nos dar um ânimo a mais para buscar evoluir nas proximas etapas.

Raphael Abbate, 21º/8º colocado: O carro estava competitivo, mas eu tomei um toque logo na largada da primeira prova, o que já comprometeu alguma coisa no carro e o rolamento acabou quebrando faltando uma ou duas voltas para o final da corrida. Acabei até perdendo o freio e quase bati. Fiz de tudo para segurar o carro, vim bombando o freio e trouxe o carro para os boxes. A equipe fez um ótimo trabalho para reconstruir toda a parte dianteira esquerda e consertar o rolamento. Conseguimos voltar faltando menos de um minuto pra abrir a pista para a segunda corrida, mas largamos dos boxes. Fiz uma ótima corrida de recuperação, com bastante cabeça, poupando o push-to-pass. Consegui passar vários carros e muitos outros ficaram sem combustível e cheguei ao meu melhor resultado no ano. Estou muito feliz com a minha evolução e espero que continue assim.

Ricardo Zonta, 24º/27º colocado: Infelizmente cometi um erro em meu pit stop que nos prejudicou para as duas corridas. Vinha muito junto com o Sergio (Jimenez) na entrada dos boxes e perdi a referência de nosso box. Peço desculpas ao time, especialmente porque nosso carro estava com ótimo rendimento na prova, o que me permitiu avançar diversas posições e fazer boas ultrapassagens.

Fábio Fogaça, 26º/26º colocado: Não tive o que fazer. Eu até ia parar pra não acertar o carro que estava atravessado na minha frente, mas ai veio outro carro rodando e me acertou. A equipe trabalhou muito, mas infelizmente não deu pra resolver.

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.