Stock Car – Comentários de domingo – Corrida do Milhão 2020

domingo, 23 de agosto de 2020 às 14:59

Rubens Barrichello – 2020

Ricardo Zonta, P1: Foi fantástico! Na largada, eu já larguei bem, só que cometi um erro na segunda volta, lá na freada embaixo. Fui frear mais dentro, bloqueei as rodas, fui para fora. Totalmente erro meu, mesmo. O Polenta, meu engenheiro, estava falando no rádio, e eu me desconcentrei. Mas o carro era tão bom, que toda volta eu estava chegando um pouquinho no César, e sobrou botão de ultrapassagem. Agradeço aos fãs pelo Fan Push, o carro estava fantástico. Depois do pit, com sete segundos na liderança, foi só administrar.

Cesar Ramos, P2: Nosso pit foi um pouco pior que o deles e voltei no tráfego, atrás de um piloto muito mais lento que não facilitou em nada minha ultrapassagem. De qualquer forma o Ricardo (Zonta) tinha um ritmo de corrida melhor que o meu. Num fim de semana com duas pole positions, é claro que eu queria pelo menos uma vitória, mas estou muito feliz com a oportunidade que estou tendo de andar numa equipe de ponta como a Ipiranga Racing. A evolução que tivemos da primeira etapa, em Goiânia, para essa de Interlagos, foi enorme. E meu entrosamento com o time ainda vai melhorar muito. O carro que não era bom para classificação em Goiânia aqui foi um foguete, tanto na pista molhada, ontem, quanto na pista seca, hoje. Na Corrida do Milhão nosso carro teve um desgaste de pneus maior que o esperado.

Denis Navarro, P3: Foi perfeito! Tínhamos um ritmo muito bom desde o classificatório, onde já nas primeiras voltas vi que dava para brigar pelo pódio. Larguei bem, pulei na frente de dois adversários e conseguimos administrar muito bem a pressão dos concorrentes. A Cavaleiro Sports está de parabéns, esse é meu segundo pódio com o time, que se tornou a minha casa e estamos evoluindo cada vez mais.

Rubens Barrichello, P4: A pista estava molhada pela manhã e não consegui a melhor temperatura para os pneus. Com isso, acabei largando em 22º. Mas fiquei muito feliz com o rendimento do carro na corrida. O Corolla #111 voava. Eu estava guardando o Fan Push para o final, mas infelizmente um retardatário acabou me atrapalhando na última volta e tirou o que poderia vir a ser um pódio. Mas o copo está muito mais cheio do que vazio. Interlagos vai estar sempre no meu coração. E aproveito para agradecer muito aos fãs por ter sido o mais votado no Fan Push. Isso sempre me ajuda muito.

Thiago Camilo, P6: Meu carro estava muito dianteiro e tivemos que mudar a estratégia de trocar um pneu traseiro, como fizeram os ponteiros, e trocamos um pneu dianteiro. Na saída do pit até surtiu efeito positivo no equilíbrio do carro, mas depois os pneus traseiros acabaram e não tive como sustentar a posição.

Guilherme Salas, P7: Tivemos certa dificuldade de acerto na chuva o que nos atrapalhou bastante no começo das atividades. Depois, no decorrer das atividades, fomos melhorando o carro e na prova de hoje tínhamos um carro bastante competitivo. Nosso ritmo estava muito rápido nas primeiras voltas, mas, após o pit-stop perdemos um pouco de rendimento. De qualquer forma somei 14 pontos para o Campeonato e, agora, vamos para cima nas próximas.

Átila Abreu, P8: Melhoramos bem de Goiânia para cá, em vários aspectos, mas longe de ser um carro competitivo. O carro tem problemas, e na corrida, nos defendemos mais do que atacamos. Até classificamos melhor do que deveria, mas estamos longe do ritmo. É preciso fazer uma análise melhor para que possamos evoluir. Salvamos dois resultados, longe do que gostaríamos, mas continuamos pontuando, e é continuar trabalhando. Na hora que acender, é tentar recuperar essas diferenças. Vamos fazer a nossa parte.

Júlio Campos, P10: Cumprimos o objetivo, queríamos recuperar posições na corrida hoje e conseguimos. Temos que pensar sempre na pontuação, já que tínhamos 60 pontos em jogo.

Bruno Baptista, P11: Hoje foi daqueles dias que nada dá certo. No primeiro treino oficial, eu vinha fazendo a minha última volta com um tempo que me garantiria ficar na última tomada e dei uma leve escapada na pista. Já na corrida, logo no início, senti que o meu carro estava saindo muito de frente. Tentei melhorar seu equilíbrio trocando a roda dianteira direita, na parada obrigatória de box e também não resolveu quase nada.

Rafael Suzuki, P13: A classificação comprometeu um pouquinho. Não consegui tirar o máximo do grupo dos 12 primeiros, que teve situação de pista mais úmida e não consegui passar para o Q2. Isso dificultou um pouco a corrida. Assim, como eu larguei na frente ontem e facilitou. Na corrida, o começo não foi como eu queria. Perdi um pouco de tempo, me atrapalhei com o freio. Da metade pra frente, o carro melhorou. Apesar da gente ter ficado pra trás, o ritmo era bom. Depois, aconteceram os toques. De qualquer forma, quarto e 13º são bons pontos no fim de semana e demos uma subida boa no campeonato. Agora vamos trabalhar para melhorar mais.

Galid Osman, P15: Hoje foi muito difícil porque tive um furo de pneu no quali, então já larguei quase em último. Na corrida, deu para recuperar um pouco, mas na verdade estava muito difícil de guiar, o carro não estava o ideal. Não tinha muita margem para estratégia, então acabamos chegando no máximo que podíamos mesmo.”

Gaetano di Mauro, P16: A corrida foi uma decepção, já começou desde a classificação. Testamos um acerto diferente para essa corrida, imaginamos que iria funcionar, e até estava funcionando na chuva, mas andamos para o caminho errado. Depois do quali, você não pode mexer no carro, então tínhamos um carro ruim no quali, e tivemos um carro ruim na corrida. Não tivemos o que fazer. Era mais entregar o carro no fim da prova sem quebrar nada e salvar algum ponto se possível. Foi o que tentamos fazer, mas foi decepcionante, ainda mais numa pista que gosto muito, temos um histórico muito bom aqui. Vamos para a próxima e ver o que podemos evoluir.

Vitor Baptista, P17: Acredito que o mais importante foi a evolução no decorrer do fim de semana. Tivemos diferentes situações de pista o que foi muito importante para mim e para o time no desenvolvimento deste carro novo. Os resultados em si não vieram, mas, estou feliz com o trabalho da equipe e quero continuar evoluindo no restante do ano.

Cacá Bueno, P18: Nada deu certo hoje. O carro era bom, não era obviamente o melhor do grid, mas estar no grupo 1 nos prejudicou, que pegou a pista em piores condições e tivemos que sair lá de trás. Eu tive problemas de freio no final de semana todo, sofri outra batida hoje e ainda fiquei sem combustível na volta final, então tudo que podia dar errado deu. Foi uma etapa complicada, mas tomara que a gente já tenha gasto todos os nossos problemas aqui em Interlagos neste final de semana e a partir de agora só boas etapas, pois temos plenas condições para isso.

Gabriel Casagrande, P19: Nós fizemos uma boa corrida ontem ao chegar em sexto mesmo com pequeno atraso no box, então a expectativa hoje era muito boa, mas o carro perdeu equilíbrio durante a corrida e ainda levei um toque do Rafael (Suzuki) na parte final. Tenho certeza que a equipe em Petrópolis vai trabalhar bastante lá na oficina para melhorarmos. Começamos bem na primeira parte do classificatório hoje, mas a rodada no Q2 fez eu perder os pneus que eu tinha e também uma posição um pouco melhor no grid. Agora vamos pensar na próxima etapa.

Pedro Cardoso, P20: Não foi o nosso melhor dia, a gente esperava muito mais, sem dúvida. Não conseguimos encontrar o acerto ideal para a pista seca, já que não treinamos nenhuma vez aqui em Interlagos nessas condições. Eu não saí para a tomada de tempo, então só tive contato com a pista na volta de formação do grid. Nossa estratégia até deu certo, mas o carro não rendeu o que a gente imaginou que renderia. A equipe fez um grande trabalho dentro do que foi possível ser feito, a nossa parada foi muito boa, e conseguimos salvar um ponto para o campeonato. Quero agradecer o trabalho da equipe e também ao Flamengo e ao BRB por me proporcionar a chance de correr com carro rubro-negro. Fiquei muito honrado.

Matias Rossi, P21: Na minha análise, foi um dia muito bom. Estou contente com a classificação, um sonho largar na primeira fila em Interlagos. Essa felicidade ninguém me tira. E também feliz com a performance que tivemos na corrida. Lamentavelmente, tivemos um problema no sensor da embreagem antes da largada, quando já estávamos alinhados no grid. O conserto acabou acontecendo fora do intervalo permitido e tivemos a penalização. Foi uma pena, faltou sorte, mas estou feliz pela classificação, pelo ritmo do carro e gostaria de agradecer a toda equipe Full Time e à Toyota. Vamos com tudo para a próxima.

Tuca Antoniazi, P22: Já prevíamos que seria bem difícil com as temperaturas mais baixas e ainda a chuva que caiu na sexta e no sábado. Mas a equipe fez um grande trabalho, me deu uma direção a seguir e fui atrás dos meus objetivos. Como estava mais frio, atingir a temperatura ideal dos pneus era mais difícil e o comportamento do carro ficava muito instável, principalmente nas frenagens. No fim das contas, no meu caso, o importante foi acumular uma quilometragem importantíssima, completando todas as voltas de todas as atividades e acumulando mais esta experiência valiosíssima em uma categoria tão competitiva e difícil como a Stock Car.

Nelson Piquet Jr., não terminou: Hoje não foi o nosso dia. Tive alguns problemas mecânicos e precisei abandonar a prova. Mas o fim de semana, como um todo, foi bom. Conquistamos nossa primeira vitória e hoje conseguimos o fan push graças ao voto dos fãs. Óbvio que eu queria ter marcado mais pontos na Corrida do Milhão, mas acontece. A lição de hoje é aprender o máximo que puder e evoluir pra próxima corrida. Está tudo muito próximo e temos de seguir trabalhando para melhorar cada vez mais.

Clique AQUI para fazer suas apostas esportivas

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.