Piquet e Átila classificam o carro #51 na terceira fila na Stock Car

sábado, 22 de março de 2014 às 19:17
Nelsinho Piquet e Átila Abreu

Nelsinho Piquet e Átila Abreu

Conteúdo patrocinado por:

Com média de 1min40s207, os competidores da equipe Mobil Super Racing registraram a sexta melhor marca da tomada de tempo. Titular da categoria, Átila abriu os trabalhos com uma volta em 1min39s990. Mais tarde Nelsinho entrou na pista e registrou 1min40s424.

“Tive uma travada de roda e o pneu ficou na lona, com o carro trepidando muito. Daria para ter buscado uns três décimos a mais. O Nelsinho depois fez um bom trabalho e conseguiu recuperar bem com o terceiro tempo entre os convidados. Largar em sexto em São Paulo, com 50 minutos de corrida, com certeza nos coloca na briga. Ainda mais sabendo que o ritmo dos convidados pode influenciar muito, e o Nelsinho parece que está bem confortável com o carro. Estou animado apesar de o carro ter piorado um pouco com a subida de temperatura entre o último treino livre e a tomada”, declarou o piloto sorocabano.

Nelsinho também comentou ter estranhado um pouco pegar o carro com os pneus em temperatura um pouco mais alta que as de suas melhores voltas no último treino livre, quando foi o convidado mais rápido da pista e o segundo no geral.

“Quando o Átila entregou o carro tive um frio na barriga porque eu sabia que tinha outros convidados que não tinham conseguido atingir o mesmo nível de velocidade que o nosso durante o final de semana. Daria para ter sido uns dois décimos mais rápido, porque não consegui uma volta perfeita como a da manhã. Temos ainda o que melhorar para a prova, pois fizemos alguns ajustes entre o treino e a tomada e eles não deram o resultado que a gente esperava”, falou Piquet Jr.

Ele destacou também a experiência de ficar do lado de fora, torcendo pelo companheiro. “Com certeza vai ser mais angustiante ficar fora vendo o Átila largar amanhã que quando estou dentro do carro. Na tomada fiquei bem mais nervoso no box que no carro. Você torce como se tivesse um filho ou um irmão na pista, porque sabe que o resultado lá é o seu também. Com certeza é um apelo grande para o torcedor”, acrescentou o competidor da Nascar e rallycross.

Pensando na prova, Átila lembra que a corrida tem 50 minutos de duração e que não é necessário arriscar tudo na largada. “Num campeonato longo e disputado como a Stock, o pior cenário é deixar de marcar pontos. Não adianta forçar tudo na largada e nem ficar imaginando muito como vai ser. Nos meus 18 anos de automobilismo nunca uma largada sai precisamente do jeito que imaginamos. O mais importante é pensar na prova como um todo”, falou o dono do carro #51.

EB - www.autoracing.com.br

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.