Parceria entre Massa e Timo Glock na Stock Car não funcionou

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2022 às 12:00

Timo Glock e Felipe Massa

Uma das melhores histórias dos últimos tempos do automobilismo mundial não terminou com final feliz na corrida de duplas, etapa de abertura da temporada 2022 da Stock Car, disputada neste domingo, 13, em Interlagos.

Felipe Massa largou em oitavo, brigou a corrida inteira para se manter no top-10 e entregar o carro para Timo Glock em uma boa posição para a segunda corrida. Quase conseguiu. Quando estava em décimo, posição que colocaria Glock largando em primeiro lugar na corrida 2, um problema no semieixo tirou Massa da prova faltando menos de dois minutos para o cronômetro zerar.

No box da equipe Lubrax | Stock Car Team, Glock viu pela TV o companheiro lento na pista e, incrédulo, botou as mãos na cabeça e soltou um “What?!”.

Já Julio Campos, que havia largado em quarto e chegou a andar em terceiro, acabou a primeira corrida em sétimo. Assim, com o grid invertido, Marçal Müller largou na quarta posição na segunda corrida e terminou em nono lugar. A dupla somou 18 pontos para a equipe Lubrax | Podium Stock Car Team, patrocinada pela Vibra Energia.

O que eles disseram:

Felipe Massa #19: “Quebrou o semieixo, eu não tinha como continuar, não entrava nenhuma marcha. Ainda tentei levar o carro para o box para que o Timo tivesse alguma chance de correr, mas não consegui. Saio triste por não conseguirmos concluir as duas corridas, mas feliz por ter recebido o Timo aqui na equipe, até pelo lado humano de toda a história.”

Timo Glock #19: “Uma pena. Não há muito o que dizer, além de agradecer o convite do Felipe. O fim de semana vinha sendo muito bom, me adaptei bem ao carro, mas as coisas podem mudar de uma hora para outra numa corrida. O automobilismo é assim. Espero voltar outras vezes à Stock Car.”

Julio Campos #4: “O carro começou muito bem, estava confortável seguir quem estava à frente, mas aos poucos foi perdendo rendimento e busquei terminar na melhor posição possível.”

Marçal Müller #4: “Foi um fim de semana de muito aprendizado, com muita coisa nova para mim. O carro estava muito bom até metade da prova, mas depois o acerto que a gente escolheu acabou deteriorando muito os pneus e fiquei um pouco para trás. Também tivemos alguma falha de temperatura, que quando eu usava o push, perdia um último terço do push, o que acabou me atrapalhando bastante. Dei o meu melhor e o top 9 foi bom”.

Rodolpho Mattheis (chefe de equipe): “O treino classificatório foi satisfatório, colocamos os dois carros entre os oito primeiros. Estávamos com boa velocidade, fomos a única equipe com os dois carros dentro do top 10, então temos motivos para ser otimistas. Sobre a corrida, precisamos analisar todos os dados, porque nosso carro começou rápido, mas teve uma degradação muito alta. Precisamos trabalhar esse aspecto, para que dure toda a prova. Então agora vamos para a próxima etapa, fazer nosso dever de casa com todos os dados e trabalhar para que a gente concretize o trabalho completo”.

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.