F1 – FIA encerra controvérsia das asas flexíveis no Canadá

segunda-feira, 13 de junho de 2016 às 12:57
Ferrari e Red Bull

Ferrari e Red Bull

Com a FIA realizando testes de flexibilidade mais rigorosos nas asas em Montreal, Rob Smedley, da Williams, admite que a asa traseira da Ferrari é “claramente legal”.

A asa traseira da Ferrari e a asa dianteira da Red Bull foram submetidas a testes mais rigorosos no Canadá após uma filmagem mostrar que ambas se moviam.

O artigo 3.15 do Regulamento Técnico da Fórmula 1 lista que “qualquer parte específica do carro que influencie o seu desempenho aerodinâmico, deve ser fixada de modo rígido ao carro”.

A FIA declarou que tanto as asas da Ferrari quanto da Red Bull passaram em todos os testes.

Com isso, o chefe de desempenho da Williams, Rob Smedley, disse que as rivais devem aceitar que os carros estão legais.

“Vimos isso no teste (após o GP da Espanha)”, disse ele à Motorsport.com. “É um teste muito simples conhecido como o teste de ‘pull-back’ que fazemos e a Ferrari se sujeitou à esse teste”.

“Ela claramente passou no teste, então se qualquer outra coisa aparecer, desde que não viole nenhuma das regras técnicas, seu carro está claramente legal”.

Quanto à Red Bull, o chefe da equipe, Christian Horner, insistiu que o RB12 respeitou as regras.

Ele disse ao site Autosport: “O carro passou em todos os testes, já olharam todas essas coisas minuciosamente e não houve problemas”.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.