F1 – Com diferença entre pneus, GP de Cingapura deverá ter três pit stops

Paul Hembery

Cingapura tem um circuito de 23 curvas e uma corrida disputada à noite, com temperaturas e umidade muito altas – como foi o caso durante os treinos livres desta noite. Junte tudo isso e mais o fato de que a pista é estreita em vários pontos e pronto: o GP deste fim de semana é, sim, uma das provas mais imprevisíveis do ano.

A estratégia de corrida mais provável é com três pit stops, mas, claro, dependendo também do número de entradas do Safety Car. O pneu P Zero Vermelho supermacio e o P Zero Amarelo macio, que foram os escolhidos para esta etapa, têm uma diferença entre eles de 2s5 por volta em ritmo de corrida. Essa diferença pode ainda cair um pouco, dependendo da tocada de cada piloto e, também, do emborrachamento do traçado.  Vale dizer que, graças a toda programação de eventos-suporte realizados na pista hoje e também a uma pequena garoa que caiu pela manhã, antes dos carros saírem para o treino, os níveis de aderência eram muito baixos ainda.

Esta diferença de tempo de volta significa que o supermacio certamente será a escolha mais provável para o treino de classificação, e isso deverá afetar toda a estratégia de corrida. Em edições anteriores, o Grande Prêmio de Cingapura muitas vezes atingiu o limite de duas horas de prova – graças às velocidades médias relativamente baixas e às frequentes interrupções. Por conta disso, a estratégia será absolutamente crucial, com as equipes tentando ganhar o máximo de vantagem durante as paradas no box.

O tempo mais rápido do dia foi de Lewis Hamilton, da Mercedes, no Treino Livre 2, com o pneu supermacio. O inglês fez a sua melhor passagem em 1min47s490. No entanto, vale destacar que Fernando Alonso, da Ferrari, foi o mais rápido no Treino Livre 1, apenas 0s1 mais lento do que Hamilton, e com o mesmo composto.

Para Paul Hembery, a diferença de tempo entre os dois compostos foi um pouco maior do que a expectativa. “Esperávamos uma diferença menor. Mas o tipo de pista e as condições de corrida, tanto do clima quanto do horário da prova, são tais que é improvável que essa diferença mude consideravelmente ao longo do fim de semana. Com a possibilidade de termos muitos Safety Cars e a maior velocidade conseguida com o composto supermacio, a estratégia será um fator considerável, desde o primeiro stint da classificação, no sábado. As estratégias terão, obviamente, de ser flexíveis, e é de se esperar que as equipes façam três pit-stops. Vale dizer que os níveis de degradação dos pneus não são muito diferentes entre os compostos macios e supermacios. Entre hoje e amanhã, ainda temos de analisar bem os dados colhidos nos treinos para que possamos ter uma ideia mais precisa da estratégia ideal. Mas, sem dúvida alguma, os pneus deverão desempenhar um papel bastante significativo aqui em Cingapura.”

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.