Coulthard: “A F1 está exagerando para salvar o planeta”

quarta-feira, 18 de março de 2015 às 15:02

David Coulthard

David Coulthard acredita que a F1 não deve “tentar salvar o mundo através de suas regras e regulamentos”, já que equipes pequenas continuam a brigar pela sua sobrevivência financeira após as alterações radicais do ano passado.

O ex-piloto da F1 acredita que a categoria pode ter ido longe demais ao reformular suas regras técnicas, especialmente com a introdução de unidades de potência altamente sofisticadas em 2014.

Os V6 turbos levaram a uma subida íngreme nas despesas, com as novas unidades custando mais do que o dobro do valor que as equipes pagavam pelos motores V8 normalmente aspirados.

Embora aceitando a necessidade que a F1 seja a pioneira em tecnologias topo de linha, Coulthard também afirma que isto não deve penalizar o espetáculo no geral.

“Acho que talvez a categoria esteja exagerando para salvar o planeta”, disse ele. “Uma temporada queima menos combustível do que um voo transatlântico. O combustível economizado na F1 não vai salvar o planeta”.

“O desenvolvimento de tecnologias na F1, naturalmente, irá acelerar essas melhorias, mas estamos pagando o preço ao ter um grid incompleto, porque de 5 milhões para 20 milhões de libras por motor são 15 milhões de libras, e é muito dinheiro para alguém sair e tentar encontrar este valor extra”.

“Temos que ser um pouco mais cuidadosos para a F1 não tentar salvar o mundo através de suas regras e regulamentos. O que ela faz tem que ser relevante, ser o auge do automobilismo, e ser o mais competitivo tanto quanto for possível como em qualquer esporte de elite”.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.