Comentários de domingo: Corrida de Duplas da Stock Car 2022

domingo, 13 de fevereiro de 2022 às 18:00

Thiago Camilo

Corrida 1 (titulares):

Thiago Camilo, P2: Nosso carro continua com algumas desvantagens em relação à outra marca, temos menos pressão aerodinâmica, mais desgaste dos pneus ao longo da prova, se tivesse mais umas voltas o Daniel chegaria em mim. Dentro deste cenário tivemos um fim de semana muito bom, mas a gente quer um carro em igualdade de condições para brigar pelo título. Fiquei muito feliz com a pilotagem do Dênis, ele provou mais uma vez que tem muito talento e mereceu essa oportunidade de correr na Stock Car.

Ricardo Zonta, P5: O mais importante foi terminar as duas corridas hoje. Danilo fez um ótimo trabalho, mostrou muita velocidade e muita cabeça, pois é um carro muito difícil de guiar, que muda muito ao longo da corrida com o pit-stop e as disputas. Mesmo assim ele conseguiu fazer um ótimo trabalho. Focamos no campeonato e saímos com uma boa posição, nossa ideia é sempre brigar na frente para evoluir e brigar pelo título mais uma vez.

Julio Campos, P7: O carro começou muito bem, estava confortável seguir quem estava à frente, mas aos poucos foi perdendo rendimento e busquei terminar na melhor posição possível.

Galid Osman, P8: Tanto eu quanto o Enzo fizemos um ótimo fim de semana, nós estávamos rápidos em todas as sessões de treino. Infelizmente entrou a primeira marcha na corrida 1 quando tentei passar o Daniel Serra e acabei rodando. Mesmo assim consegui entregar o carro na oitava posição, que deu a chance de o Enzo largar em terceiro lugar. Ele fez uma corrida brilhante, ritmo muito forte. Agradeço a ele pelo profissionalismo e pelo trabalho feito aqui em Interlagos, começamos o ano bem e com bons pontos aqui. Aliás o Enzo já está convidado para voltar a correr comigo ano que vem.

Marçal Müller, P9: Foi um fim de semana de muito aprendizado, com muita coisa nova para mim. O carro estava muito bom até metade da prova, mas depois o acerto que a gente escolheu acabou deteriorando muito os pneus e fiquei um pouco para trás. Também tivemos alguma falha de temperatura, que quando eu usava o push, perdia um último terço do push, o que acabou me atrapalhando bastante. Dei o meu melhor e o top 9 foi bom.

Allam Khodair, P10: Começamos bem a temporada e isso é o mais importante. Saindo de trás, consegui atingir o nosso objetivo, que era chegar entre os dez primeiros. Albert fez uma corrida excelente, está de parabéns. Quando o convidei para esta disputa, sabia que ele era um grande piloto. E hoje, com certeza, ele mostrou toda a sua qualidade.

Átila Abreu, P11: Largar de trás é sempre complicado, mas sabia que precisava tentar uma boa largada para chegar entre os 10 e conseguir uma boa posição de largada para o Renan na segunda corrida. Consegui fazer a minha parte, posicionar bem, fazer um bom pit e entregar o carro para ele. Infelizmente não tinha ritmo para a corrida, tomava muito de reta, acabei ficando vendido na corrida. Consegui uma boa estratégia e entregar na 11ª posição com um bom uso de push. Renan fez uma ótima largada, subiu para a quinta posição. Mas, a falta de ritmo apareceu para ele também, ficou claro que ele ficou lá sofrendo e vendido com os adversários em condições mais favoráveis. Quando eu estou nessa situação, sei quem são meus adversários, a corrida de convidados é só essa, todos correm para se provarem. Ainda mais tomou uns toques ao longo da prova. Renan fez um baita fim de semana, agradeço a ele, sei que ficou um pouco chateado com o resultado final, mas ele foi muito bem. Agora vamos entender o motivo do carro não estar andando tanto de reta. Poderíamos ter brigado por coisas melhores, agora precisamos entender para melhorar.

Cesar Ramos, P12: Foi um fim de semana difícil, onde tivemos problemas na classificação e na corrida, e mesmo assim consegui marcar pontos que podem ser importantes no fim do ano. Mesmo com o problema do escapamento parcialmente fechado, que faz o carro perder potência e sofrer demais nas retas, deu para sentir que temos um carro muito equilibrado e que vai ser competitivo no resto do ano.

Felipe Lapenna, P16: O fim de semana foi muito produtivo, o carro continua rápido e competitivo como estava no final do ano passado. Acho ainda que conseguimos melhorar, foi uma pena o que aconteceu com a punição, mas isso já é passado e agora é bola para frente. Vamos continuar perseguindo o nosso objetivo que é vitória e pódio para essa temporada”, disse o piloto do Cruze #110. “Em relação ao Serginho, ele mandou muito bem, não cometeu nenhum erro, não rodou, entregou o carro inteiro… passou boas informações para o acerto do carro, então ele só somou experiência para a equipe.

Nelson Piquet Jr, P17: Não foi o fim de semana que imaginávamos, mas sabia que teríamos um tempo de adaptação, foi a primeira etapa juntos na nova equipe. O carro tem muito potencial, é bom em muitas áreas, mas em outras dá para melhorar ainda. Cometemos alguns erros pequenos que são facilmente corrigidos, mas no primeiro fim de semana com o carro montado do zero, são coisas que podem acontecer mesmo. Coletamos todos os dados que precisávamos para continuar a nossa evolução. Hora de olhar tudo com calma na oficina e chegar bem em Goiânia. Agradeço aos meus patrocinadores que ficaram comigo desde o ano passado e aos que chegaram nessa temporada também.

Rodrigo Baptista, P18: Faço um balanço positivo de minha estreia na Stock Car. Consegui fazer um qualy bom na medida do possível, por nunca ter andado no carro. Na corrida, tive um aprendizado muito grande com muitas variáveis juntas, como Push to Pass, desgaste de pneus, briga com outros carros o tempo todo… O importante é que fizemos uma estreia sem erro e agora trabalhar para aprender com o que não deu certo nesta etapa e evoluir para as próximas.

Tony Kanaan, P20: A gente já tinha esse pensamento. Dependendo do que acontecesse na primeira corrida, a gente partiria para a segunda, e vice-versa. Como a classificação não foi boa, então a gente priorizou a segunda corrida. Deixei o Pietro com bastante push e gasolina, e ele fez um ótimo trabalho. Eu não tinha dúvida de que ele faria isso. Agora é comemorar com ele este resultado. E como falei antes: o Pietro merece estar na F1 como titular e o que ele fez hoje em Interlagos mostra isso.

Bruno Baptista, P21: Fiquei muito espremido, por dentro, no final da reta dos boxes e escapei inesperadamente na entrada do Esse do Senna. Tentei recuperar posições, mas o melhor foi deixar o Alan Hellmeister com possibilidades de fazer a segunda corrida.

Cacá Bueno, P23: Logo nas primeiras voltas da corrida, recebi um toque, então decidi poupar o carro, não usar push, abastecer o carro para a segunda prova. Eu preparei o carro para o Fraga e ele teve um desempenho positivo, escalando o pelotão dos pilotos. São poucos pontos que conquistamos hoje, mas o campeonato está começando. O foco agora é Goiânia, onde conquistei a pole position ano passado. Vamos com tudo.

Lucas Foresti, P24: Como largamos atrás, fizemos uma estratégia para correr bem na primeira e, depois, na corrida dois, conseguir uma posição que nos permitisse somar os primeiros pontos no campeonato. Conseguimos, já que terminamos em décimo lugar.

Tuca Antoniazi, não terminou: O carro estava bem rápido no começo, mas na segunda volta eu tive um ‘encontrão’ com o Beto Monteiro na freada da Curva do Lago. Isso acabou quebrando uma parte da suspensão dianteira esquerda e não era algo que dava para trocar muito rápido. Fiquei mais chateado pelo André não conseguir andar do que com o final precoce da minha corrida. É um risco que todos correm quando largam no pelotão de trás na Stock Car, foi uma pena, mas essa foi só a primeira etapa do ano, o André vai ter oportunidade de andar mais durante a temporada e vamos em frente. A equipe está evoluindo bastante e os resultados virão.

Diego Nunes, não terminou: Foi uma pena, porque eu estava com um carro muito rápido e vinha escalando o pelotão quando começou a dar falha no motor. Não fosse isso, teríamos chegado entre os dez primeiros ou muito perto disso.

Felipe Massa, não terminou: Quebrou o semieixo, eu não tinha como continuar, não entrava nenhuma marcha. Ainda tentei levar o carro para o box para que o Timo tivesse alguma chance de correr, mas não consegui. Saio triste por não conseguirmos concluir as duas corridas, mas feliz por ter recebido o Timo aqui na equipe, até pelo lado humano de toda a história.

Corrida 2 (convidados):

Enzo Elias, P1: Só tenho a agradecer pela oportunidade que a Shell me proporcionou. Sou extremamente grato em poder fazer desse grid cheio e tão competitivo e ainda mais vencendo na minha estreia na categoria. Obrigado ao Galid e à Pole pelo convite, ao pessoal da Shell e, principalmente, ao meu pai. Sempre sonhei em correr com a concha da Shell e fico contente demais com a experiência que vivemos juntos hoje.

Albert Costa, P2: Fiquei um pouco frustrado com o resultado, porque tínhamos totais condições de vencer a corrida. Mas somos humanos e erros acontecem. Evoluímos muito o acerto do carro ao longo do final de semana, o que mostra o grande trabalho da equipe. E me sinto orgulhoso de ter feito parte disso.

Pietro Fittipaldi, P5: Antes da corrida a gente sabia que a chance de um bom resultado seria fazer um pit stop completo e poupar o carro na prova 1 para atacar na seguinte. O Tony executou o plano com perfeição e eu sabia que tinha que fazer uma tocada ousada. Na largada, consegui um bom posicionamento e parti para cima com as ultrapassagens e nosso pit stop foi bem rápido. Foi perfeito o que a Texaco Racing e a Full Time Spors fizeram. O resultado foi fantástico. Ser companheiro do Tony é algo que não vou esquecer e estou feliz demais por mais este convite.

Danilo Dirani, P7: Um carro muito diferente, fui prejudicado na sexta que não consegui andar mais de uma volta. O motor parou e eu perdi aquele treino. Para se adaptar em um carro tão diferente, toda volta é crucial, e isso me deixou um pouco atrasado para o pessoal. Fiz uma boa corrida, sai bem do box bem, a primeira parte foi boa, cai depois do abastecimento e voltei bem. Nessas horas tem que escutar a equipe com os acertos do carro que eles têm muito conhecimento das diferenças pós parada. Meu Push acabou, o Zonta acabou usando a maioria deles para brigar. Quanto tudo ficou igualado eu consegui me concentrar no carro e ajudar o Zonta na pontuação, além de terminar em um bom sétimo lugar.

Dennis Dirani, P8: Eu deveria ter sido um pouco mais agressivo no início, mas como um todo foi uma corrida e um fim de semana muito bacanas. Me emocionei no fim da prova, chorei. Espero ter contribuído para o título que o Thiago sempre busca. Ele me deu dicas muito valiosas em relação à tocada do stock car, coisas que eu pensava antes de sentar no carro já fiz de forma diferente. Pra mim foi uma honra guiar um carro vencedor como esse número 21 do Thiago Camilo, e defender uma equipe como a Ipiranga Racing do Andreas Mattheis, que é outra lenda do automobilismo brasileiro.

Renan Guerra, P11: Foi um fim de semana muito bom em estar aqui na Stock Car. Consegui uma boa largada, pulando para a quinta posição. Mas, o carro não tinha pace para disputar e seguir no pelotão da frente. Os toques também prejudicaram um pouco minha corrida, mutia disputa porta com porta. Agradeço ao trabalho da Pole Motorsport pelo ótimo trabalho ao longo dessa etapa, ao Átila e a Shell pelo convite de poder estar aqui andando na Stock Car.

Felipe Fraga, P12: Foi bem divertido, uma pena não ter tido performance, mas eu me diverti bastante, fiquei feliz de rever vários amigos e voltar à equipe. Fiquei muito lisonjeado de dividir o carro com o Cacá e conseguir pontuar um pouco para ajudar. Agradeço demais pelo convite. Disputei bastante com a galera, eu batalhei e segurei o máximo que pude a 11ª posição. Fiz o meu melhor e deu certo.

Alan Hellmeister, P13: Tive até um bom número de botões de acionamento de mais potência, porém, largando lá atrás, as disputas são muito acirradas e não deu para fazer ultrapassagens mais seguras como esperava e levei até toques na traseira, infelizmente.

Maxime Soulet, P17: Fiquei muito contente em participar de uma corrida com pilotos tão renomados e foi bem divertido a briga ao longo de toda prova, andando no top-10. Pena que perdemos performance no final, talvez por conta do desgaste de pneus, mas agradeço demais ao convite do Rodrigo (Baptista) e adoraria voltar para a Corrida de Duplas no próximo ano.

Pedro Piquet, P19: Acho que o carro quando estava mais frio, ele estava mais competitivo. A corrida estava muito quente e não conseguimos achar um bom setup. Nos treinos fomos muito rápidos, mas na corrida não conseguimos esse mesmo desempenho. Acho que temos que ver o que aconteceu e como acertar. A pista pode ter influenciado muito, agora é tentar melhorar o carro para o Nelsinho na próxima etapa. Muito legal participar desse evento, já havia participado muitas vezes, mas nunca havia corrido na categoria. Foi uma experiência muito legal na minha carreira aqui no Brasil. Obrigado a todos que me receberam muito bem e boa sorte na sequência do campeonato.

Fran Rueda, P20: Foi uma estreia um pouco frustrante por tudo o que aconteceu, mas posso dizer que volto para casa muito feliz por ter agora uma corrida de Stock Car no meu currículo. Sempre ouvi falar muito da categoria e aqui pude sentir o quanto ela é competitiva.

Sérgio Ramalho, P23: Estou muito feliz com essa primeira experiência na Stock Car. Claro que todo piloto quer um resultado melhor, mas eu estou muito feliz por fazer parte desse time que está tão engajado. O Felipe é super rápido, o carro também, e tenho certeza que a equipe vai conseguir bons resultados durante o ano. Fazer parte disso é muito gratificante. Eu peguei o carro com muitas marcas de batalha, porque era justamente isso que o Felipe tinha que fazer para me entregar o carro o mais para frente possível para a corrida 2. Larguei bem, consegui ganhar posições, acompanhei o pelotão, mas na chamada do pit eu acabei apertando o botão do limitador de velocidade dos boxes antes da hora e perdi posições por conta disso, mas no fim deu tudo certo. Espero poder estar junto com o time em outras oportunidades.

Felipe Drugovich, não terminou: A experiência de correr num carro totalmente diferente do que estou acostumado, conviver e trocar informações com grandes pilotos como aconteceu aqui, foi excelente. Foi uma pena não ter corrido, mas repito, a experiência como um todo foi muito legal.

André Moraes Jr, não largou: Fiquei desapontado por não poder estrear na Stock Car ainda, mas ainda vou ter a oportunidade de andar quando o Tuca não puder correr, então vamos pensar no longo prazo. Fiz treinos livres, warm up e pude ter esse primeiro contato com o carro, acompanhar de perto e participar ativamente do trabalho da equipe. Então eu prefiro olhar por esse lado e foi tudo muito positivo. Espero estar de volta o mais rápido possível para acelerar o carro da equipe, onde fui muito bem recebido. Logo, logo vai ter mais.

Timo Glock, não largou: Uma pena. Não há muito o que dizer, além de agradecer o convite do Felipe. O fim de semana vinha sendo muito bom, me adaptei bem ao carro, mas as coisas podem mudar de uma hora para outra numa corrida. O automobilismo é assim. Espero voltar outras vezes à Stock Car.

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.