Tempo instável leva emoção para decisão da Stock Car em Interlagos

Felipe Lapenna (esq) com o chefe da equipe Amadeu Rodrigues

Felipe Lapenna (esq) com o chefe da equipe Amadeu Rodrigues

A Stock Car tem um novo campeão, aliás, o mais jovem de sua história. O tocantinense Felipe Fraga faturou neste domingo (dia 11), em Interlagos (SP), seu primeiro título na principal categoria do automobilismo nacional, aos 21 anos. Ele levou a melhor na disputa com o experiente Rubens Barrichello, que ficou com o vice, mesmo chegando em segundo na corrida, com Fraga em décimo. A vitória na 12ª etapa ficou com o paulista Daniel Serra.

A prova, com pontuação dobrada e cinquenta minutos de disputas, já começou emocionante com a indefinição do clima. Nuvens carregadas indicavam a possibilidade de chuva, que acabou se concretizando antes da metade da corrida e mexeu com a estratégia de alguns times. Na equipe Hot Car Competições, Felipe Lapenna foi um dos que optou em parar para colocar pneus de chuva, como o campeão Fraga. Mas, logo em seguida, a chuva parou e os pilotos que arriscaram ficar na pista de pneus slick levaram a melhor. No outro carro do time de Amadeu Rodrigues, Raphael Abbate acabou punido e não concluiu a etapa.

Lapenna encerrou a disputa em 18º e marcou pontos, mas o resultado poderia ter sido melhor se a chuva se concretizasse. “No início da prova, tentei desviar de alguns toques. O pessoal foi muito afoito e eu acabei dando uma segurada para não ficar na primeira volta. Depois, meu ritmo era muito bom com pneus slicks, estava rápido e comecei a chegar no pessoal, quando começou a garoa”, contou o piloto do Stock #110.

“Acabamos optando por parar e trocar os pneus. Foi uma escolha que se mostrou errada no final, mas na hora não tinha como saber, era uma loteria. Colocamos os pneus de chuva, mas secou e não deu para chegar mais pra frente”, completou o paulista de 30 anos.

Abbate também lamentou o incidente que o tirou da corrida, mas destacou mais um ano de aprendizado em sua jovem carreira na Stock Car. “Fiz uma boa largada, recuperei várias posições. O carro era bastante competitivo, mas logo na terceira volta houve um toque, eu acabei saindo da pista. E esse toque gerou uma punição, que não me permitiu completar a prova. Fico triste, porque era a prova mais importante do ano, com pontuação dobrada”, disse o piloto do Stock #26.

“Acho que o campeonato foi muito disputado este ano. Aprendi bastante. Chegamos bem perto de um pódio, com um quarto lugar. Fiz alguns Top-10 na Corrida Principal, larguei na pole, então foi um ano de muito aprendizado”, finalizou o paulista de 25 anos.

EB - www.autoracing.com.br

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que contenham ofensas não serão aprovados pelo moderador.