Stock Car – Comentários de domingo – Santa Cruz do Sul 2019

Atila Abreu

Julio Campos, P1/P6: Foi um fim de semana incrível! Tomada perfeita, primeira corrida exatamente como a gente planejava. Era uma vitória que estava havia muito tempo engasgada e agora saiu! Só tenho a agradecer à equipe Prati-Donaduzzi, que foi incrível. Por estar ainda com os pneus bons na segunda corrida, fomos para uma estratégia bem arriscada, de ganhar posições nos boxes. Deu certo e eu vim segurando todo mundo.

Átila Abreu, P3/P23: Ficou um lado positivo de conseguir um pódio vindo de décimo no grid da corrida 1, principalmente com a estratégia de box, que me deu esse terceiro lugar. Estava animado para a corrida 2, sabia que seria difícil pela característica da pista e pela estratégia dos outros pilotos, mas tínhamos boas chances de pontuar. Recebi um toque de outro piloto e fiquei ensanduichado na curva 1. Fiquei sem entender direito e quebrou a minha roda. Paciência, tem coisas que fogem do nosso controle, mas sair com um pódio é um bom resultado e vamos continuar trabalhando para buscar a vitória.

Ricardo Zonta, P5/P11: Tínhamos um carro muito constante e próximo dos líderes na primeira bateria e optamos por abastecer mais pensando na segunda corrida. É uma pena que na segunda largada alguns pilotos da frente tenham se tocado, e eu perdi muito tempo. Caí várias posições e estávamos nos mantendo para atacar depois do pit stop, mas na parada perdemos tempo e não tive mais o que fazer. Muitos carros tinham quatro pneus novos, e não foi fácil.

Galid Osman, P6/P5: Foi um domingo muito bom, levando em conta que foi a etapa mais difícil do ano em termos de desempenho, mas por outro lado consegui o maior número de pontos na temporada. Então, foi sensacional, a equipe está de parabéns, o meu carro durou muito com os pneus usados. Infelizmente sabíamos que tinha essa diferença do pneu da primeira para a segunda corrida, senão ganharíamos com facilidade. A manobra em cima do Foresti foi muito legal, ele foi limpo comigo, e consegui passar sem push por fora. Espero que ganhemos o prêmio da melhor ultrapassagem! Mas estou feliz, dois top6 e conseguimos o objetivo de entrar no top 10 do campeonato.

Cacá Bueno, P7/P8: Se me falassem que eu conseguiria esses dois resultados depois de largar em 16º eu realmente aceitaria, mas vendo como a corrida se desenhou nós poderíamos ter conquistado um resultado ainda melhor. A notícia muito boa é que o carro foi excelente em ritmo de corrida, falta melhorarmos um pouco no classificatório para podermos largar mais à frente.

Rubens Barrichello, P9/P12: Hoje foi um dia em que, aparentemente, do lado de fora, a gente não marcou tantos pontos e não esteve entre os primeiros, apesar de eu ter largado em segundo na corrida 2. Mas foi um dia de luta e lutamos muito. Com o acidente na corrida 1, acabamos alterando nossa estratégia dos pneus e, nas duas corridas, trocamos apenas um só. E, no final, como o desgaste aqui é muito grande, eu tive de me segurar na pista para marcar alguns pontos. Nas duas últimas etapas, enfrentamos alguns problemas, mas vamos seguir de cabeça erguida, trabalhando, para continuar indo pra frente.

Lucas Foresti, P10/P15: Foi um problema aparentemente na embreagem. Não conseguia engatar as marchas e por isso não foi possível voltar para a pista. São coisas que infelizmente podem acontecer, ninguém está ileso a isso. Claro que fica um sentimento de que poderíamos vencer ou chegar no pódio, mas também fica claro que estamos em evolução no campeonato, que estamos brigando na frente e que teremos bons resultados no restante da temporada. Agradeço muito a todos que votaram em mim. Tínhamos batido na trave nas outras etapas e nessa conseguimos vencer a votação. Muito obrigado aos fãs da Stock Car.

Agustín Canapino, P11/P16: A primeira corrida foi muito boa, pude avançar de 17º a 11º e muito perto do décimo, a quem tentei passar a corrida toda e cuja posição coloca o piloto em primeiro na largada para a segunda prova. Na segunda havia muita diferença de ritmo entre os pilotos: quem estava com pneus menos desgastados era muito mais rápido, e eu tinha pneus mais velhos quando estava em nono e de repente levei uma pancada na traseira e não pude mais continuar. Foi uma honra correr contra tantos pilotos experientes e campeões. Fui muito bem recebido na Hot Car e por todos na categoria. O trabalho foi muito bem feito pela equipe, porque conseguimos evoluir bastante. Por isso agradeço à Chevrolet e à Hot Car pela oportunidade de estar aqui.

Rafael Suzuki, P12/P24: Nosso ritmo era bom, embora a estratégia colocasse o foco maior na segunda corrida e isso sacrificou um pouco o resultado da primeira. Eu tinha boas expectativas, mas já na primeira volta da corrida 2 houve aquela confusão na curva 3 e levei pancadas de todos os lados e foi impossível continuar, o que é uma pena, porque tínhamos potencial e o 12º lugar da primeira prova nos trouxe mais alguns pontos.

Pedro Cardoso, P13/P9: Nada como um dia após o outro…. Ontem eu estava chateado porque não tinha conseguido completar boas voltas. Mesmo assim, mantivemos a cabeça em pé, com foco em melhorar, e sabemos que a Stock Car é muito imprevisível. Dei meu melhor durante todo o tempo, tive muita dificuldade durante as corridas, correndo com pneus velhos. Segui lutando, fazendo meu melhor, sair das batidas, concentrado. Fazer um 13º e um nono foi muito bom, melhor que eu imaginava largando de último. Eu conseguia acompanhar os caras à frente mesmo estando com pneus mais desgastados, em um ritmo muito bom. Estou muito feliz por ter feito minha melhor corrida na Stock Car até agora.

Gaetano di Mauro, P15/P17: Agora é rever o que podemos fazer para melhorar. É uma pena, porque estávamos preparados para a corrida 2, estava numa boa posição e ver tudo jogado fora é triste. Vamos melhorar para a próxima etapa e ver onde podemos chegar.

Nelsinho Piquet, P16/P3: Essa era uma pista que eu não conhecia. Ontem tivemos algumas dificuldades, então, é um alívio este pódio, que é muito bom para o campeonato e para os mecânicos, que trabalharam demais e mereciam um bom resultado. Quero agradecer a equipe por todo o esforço e pela estratégia que adotamos nas duas corridas. Ainda temos trabalho a fazer para chegar na velocidade dos líderes, mas estamos chegando e, a cada final de semana, desenvolvendo um pouquinho. Vamos continuar assim para seguir lutando pelos pódios nas próximas etapas e pela minha primeira vitória na categoria. Estreei um novo capacete, mais parecido com o do meu pai, e acho que foi ele que me deu sorte também.

Denis Navarro, P17/P2: Foi um pódio muito importante. Esse pódio tira um peso e faz com a gente consiga trabalhar na categoria com a cabeça mais ainda no trabalho, pois a gente sempre fica mirando o resultado e essa ansiedade até atrapalha um pouquinho e hoje ele veio. Evoluímos muito e acredito que daqui pra frente vamos conseguir encaixar resultados positivos e fazer uma temporada constante, para fecharmos o ano com um bom resultado também na tabela de classificação. Largamos bem. Tínhamos uma condição muito boa para corrida 2 e fizemos um pit stop muito bom. Quando eu voltei para pista e vi o Galid (Osman) em primeiro e sabia que ele estava em uma estratégia diferente e tinha um pneu melhor vi que podia conseguir a liderança da corrida. Tentei me manter concentrado pra me distanciar do Ricardinho (Maurício), só que ele estava na mesma estratégia que eu, é um bicampeão da categoria e em uma equipe também vencedora e isso dificultou um pouquinho o trabalho da gente. É importante ressaltar o grande trabalho da Cavaleiro Sports, que foi perfeito!

Marcel Coletta, P18/P25: Nós fizemos toda a estratégia voltada para a corrida 2. A probabilidade de um top-10 ou top-5 na segunda prova era grande, mas infelizmente o acidente na largada nos tirou esses pontos importantes. Foi uma pena porque fui acertado por um carro que veio já descontrolado porque também sofreu uma batida. Em todo caso, nós evoluímos bem nos treinos livres, faltou um pouco na tomada, mas agora é buscar uma recuperação na próxima etapa.

Valdeno Brito, não terminou: Na primeira corrida, o motor do Thiago Camilo estourou e acabou que vários carros saíram da pista, assim como eu, devido ao óleo derramado. Na segunda, teve um incidente entre Gaetano [Di Mauro] e outro piloto e ele bateu em mim. Por isso, quebrou algo. Infelizmente, são coisas que acontecem, mas não foi um bom final de semana para mim.

Felipe Fraga, não terminou: Foi um dia muito difícil para mim. Nós fizemos uma boa classificação ontem e eu estava muito empolgado para disputar o pódio e até a vitória, mas infelizmente o incidente nos tirou das duas corridas. Agora é levantar a cabeça e pensar na etapa de Campo Grande, onde também devemos andar entre os primeiros.

Gabriel Casagrande, não terminou: Com certeza estamos em uma evolução no campeonato. O carro estava rápido, confiável e muito bom com pneu usado e com os novos. A volta mais rápida do final de semana foi nossa e foi uma pena os problemas nas largadas. Na primeira por conta do óleo deixado pelo carro do Thiago e na segunda por conta de uma confusão na minha frente. O carro da equipe é muito bom em Campo Grande. Temos boas condições para brigar pelo pódio lá também. Vamos vir fortes nessa segunda metade do campeonato. Gastamos nossa falta de sorte agora para na segunda parte do ano ter de fato o resultado que merecemos.

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.