Stock Car – Comentários de domingo – Londrina 2018

Átila Abreu

Rubens Barrichello, P1/P10: Esse ano tem sido uma grande prova de renovação, acho que eu estou como todos os brasileiros cheios de esperança por um futuro melhor para o nosso país e seu povo. Além de eu ter tido a oportunidade de renascer esse ano, não tem como esquecer isso em cada desafio vencido, como ontem na classificação e hoje na corrida. Fico muito feliz de vencer em Londrina, poder agradecer ao público que veio cedo para a visitação, foi realmente incrível.

Julio Campos, P2/P14: A primeira corrida foi muito boa, optamos por uma estratégia bem agressiva, que deu certo, e chegamos em segundo. Porém, o carro não manteve o ritmo para a segunda prova do dia e lá atrás o pessoal bate muito. Também já não tinha mais os acionamentos do push. Mas foi um ótimo fim de semana, porque ganhamos três posições no campeonato.

Ricardo Zonta, P3/P28: Focamos bastante no desempenho em classificação, conseguimos achar alguns erros que cometíamos no balanço do carro. Largando entre os seis primeiros, a chance de evitar confusão e ter um ritmo mais rápido é muito maior. O desempenho do nosso carro em corrida é muito bom e me consegui manter muito próximo do Rubinho, mas pena que deu uma pane elétrica no carro. Começou a falhar, e eu estava perdendo 10 km/h por reta nas últimas cinco voltas. Não fosse esse problema, dava para ter atacado o Rubinho nessa briga pela vitória.

Átila Abreu, P6/P1: Quando o regulamento nos permite criar uma estratégia e ir somando pontos, estamos fazendo. Quarta vitória no ano, terceira consecutiva. Estou muito feliz! Uma vitória que escapou na primeira etapa aqui em Londrina após uma punição no fim por causa de um pit stop. Hoje a equipe deu a volta por cima com pit stops fantásticos, que me deram condições de ganhar essa corrida. Agradeço muito à equipe Shell V-Power! Quem guarda push, tem!

Thiago Camilo, P7/P6: Eu tinha somente oito pushes, contra 16 dos adversários. Isso faz muita diferença. Procurei resguardar o uso do botão para a segunda corrida, e tendo largado em oitavo, chegar em sétimo parece um bom resultado, mas poderia ser melhor, perdemos alguns segundos preciosos no pit stop. Na segunda corrida cheguei a andar em terceiro, mas também perdi posições no pit stop e o carro perdeu um pouco de rendimento no final. Não está sendo um ano fácil, mas estamos caminhando para frente, isso que importa.

Felipe Fraga, P10/P4: O carro da Cimed Racing é muito bom, faltou acertamos os detalhes, como os problemas que tivemos no pit-stop das duas provas, mas já vencemos várias corridas juntos e não vou ficar chateado com a equipe por causa disso. Eu já errei também e vamos trabalhar juntos para não acontecer mais. Na segunda corrida, o segundo lugar era o máximo que dava para conseguirmos, mas com certeza perdemos a chance de fazer 30 pontos na corrida 1. Estamos 34 pontos atrás do líder agora, mas em um final de semana eu já consegui recuperar 30 pontos do Daniel, então eu acredito que ainda podemos ser campeões. Ainda faltam duas etapas, então não vamos desistir e vamos para cima até o final.

Marcos Gomes, P8/P26: Nós fizemos duas excelentes largadas, o Felipe (Fraga) mantendo a ponta e eu em segundo, mas a estratégia de trocar os dois pneus traseiros na primeira corrida não deu certo. Acredito que era possível brigar pela vitória na corrida 1, mas depois eu ainda me envolvi em um incidente ali com o Daniel (Serra) e acabei em oitavo. Na corrida 2, eu senti o volante torto após as primeiras voltas, houve a quebra de um parafuso na cambagem, então precisei abandonar por causa desse problema na suspensão.

Diego Nunes, P9/P13: Conseguimos recuperar bem na primeira corrida, o carro estava bom, mas os pneus acabaram muito rápido na segunda prova, na terceira ou quarta volta eu já não tinha mais pneu traseiro, estava no limite, somente depois do pitstop eu comecei a ser competitivo de novo, mudamos a estratégia, e eu fiz a volta mais rápida da corrida, talvez se a gente estivesse preservando mais os pneus traseiros, na corrida dois eu conseguiria me manter lá na frente. Foi uma pena os pneus, não estava nem conseguindo ficar na pista, muito detalhe, muito competitivo, uma hora encaixa tudo e conseguimos subir no pódio, tem que melhorar e trabalhar bastante.

Denis Navarro, P11/P29: Nós perdemos duas posições no pit-stop da corrida 1 e isso nos atrapalhou de terminarmos no top-10 da primeira prova, mas o mais importante foi que a equipe encontrou problemas que vinham acontecendo no meu carro nas etapas anteriores, então voltamos a ser competitivos para as últimas etapas da temporada.

Antonio Pizzonia, P13/P22: Foi uma etapa difícil. Começamos bem na sexta, mas já no sábado não foi tão legal e hoje teria que recuperar. Fizemos bem a primeira corrida, com uma boa recuperação, mas já estava perdendo potência de motor e velocidade de reta, que é algo que foge do controle da equipe. Foi piorando e resolvemos não continuar pra segunda prova. Agora é ver o que aconteceu e melhorar para a próxima.

Bruno Baptista, P15/P16: Levei uma batida na traseira logo na segunda volta. Isso destruiu o extrator traseiro e o carro ficou bastante instável. Além disso, o que sobrou do extrator passou a encostar no pneu e acabou com a borracha, piorando ainda mais a situação. Como resultado tive que ir ao box para fazer o reparo. Isso me fez largar do box na segunda prova. E acabou com nossa estratégia de corrida. Foi um fim de semana que é melhor esquecer.

Bia Figueiredo, P16/P11: A segunda corrida foi difícil, no início perdi algumas posições e tive que escapar de algumas confusões, e da metade para a frente vim travando boas disputas e ganhando posições. Se tivesse uma boa largada poderia ter chegado mais para a frente, mas valeu pelos pontos.

Nelsinho Piquet, P17/P23: Perdendo um dia de treinos, com o carro quebrando no treino livre que eu tinha e o carro quebrando de novo na corrida, realmente foi difícil. Era uma das pistas mais difíceis do ano, muito manhosa, então já seria complicado mesmo treinando na sexta, mas ainda mais perdendo o treino de sábado complicou bastante. Foi um fim de semana difícil, mas tem duas corridas ainda para continuarmos aprendendo e trabalhar pensando no ano que vem.

Estebán Guerrieri, P20/P5: Ontem eu sentia que estava bem nos treinos mas na tomada a temperatura subiu e nosso carro ficou traseiro, e assim perdemos o Q2 por apenas 0s09. Hoje na primeira corrida larguei bem mas logo na segunda volta houve aquela confusão e a rodada na minha frente. Tentei evitar mas a escapada da pista afetou bastante a parte dianteira esquerda, o que deixou o carro instável. Não podia fazer muito a não ser tentar terminar a prova. Foi então que quebrou a suspensão traseira e tive que ir para o box. Meu lema nas corridas é nunca cruzar os braços e sempre tentar algo a mais. Mesmo largando do box eu sentia que poderia conseguir algo bom para a nossa equipe. Me concentrei bastante no objetivo, tentei fazer as ultrapassagens nos momentos certos, usei os pushs na hora oportuna e acho que no fim foi uma corrida muito legal. O carro esteve ótimo, com um bom ritmo, e finalmente posso dizer que conseguimos aplicar 100% do nosso potencial em uma prova. Devo dizer que me ajudou bastante o clima na equipe Hero. Aqui me sinto muito bem, como se estivesse em casa. Essa tranquilidade foi fundamental hoje. Agradeço a eles tanto a acolhida quanto o trabalho que fizeram por mim neste fim de semana.

Cacá Bueno, P21/P7: Nós fizemos uma ótima recuperação na corrida 2, mas confesso que preferia ter chegado as duas corridas no top-10. Estou chateado porque nunca tive esse problema de câmbio, que aconteceu justamente em um final de semana onde estávamos muito rápidos nos treinos. São coisas que acontecem no automobilismo, mas confesso que comigo nunca tinha acontecido do carro ficar trocando de marcha sozinho. Entrava a sexta (marcha) no meio da curva, coisas bem estranhas. Eu tinha carro para estar no top-5, então foi uma pena.

Lucas Foresti, P24/P20: Logo no começo acontecer isso foi um banho de água fria. Todo o trabalho e as metas foram jogadas no lixo por conta de algo que fugiu de nosso alcance, infelizmente. Ainda não sabemos se foi algum detrito que provocou esse estouro, mas é algo que vamos analisar com a fabricante nos próximos dias.

EB - www.autoracing.com.br

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.