Stock Car – Comentários de domingo – Goiânia 2019

Ricardo Zonta

Thiago Camilo, P1/P11: A gente achava que o Zonta adotaria essa estratégia, por isso, mesmo estando na frente e não sendo atacado, usei o push (botão de ultrapassagem) para abrir vantagem e não perder a posição no pit ou logo depois, pois ele sairia mais leve. Consegui entrar no box quatro segundos à frente e vencer a primeira corrida, mas fiquei com poucos pushes para a segunda, acabei perdendo muito tempo atrás do (Allam) Khodair no início e não ganhei posições. De qualquer forma, a terceira pole position e a segunda vitória consecutiva mostram que estamos no caminho certo. Eu só queria diminuir um pouco mais a distância para a liderança, mas vamos agora para Londrina, uma pista muito boa para mim e para a Ipiranga Racing.

Ricardo Zonta, P2/P21: Acredito que dava para ter saído como o maior pontuador, eu tinha vários pushes para a segunda corrida. Conseguimos arrumar o balanço do carro, que na primeira bateria estava muito difícil, não tinha a tração ideal, mas na segunda corrida melhorou bastante. Eu estava pressionando o Daniel Serra antes do pit stop, já estava me programando para ultrapassá-lo, mas quebrou o miolo da roda. Foi uma pena mas por sorte aconteceu a vibração uma volta antes do pit e consegui realizar a troca da roda, mas ela travou e perdi muito tempo, e isso nos tirou da pontuação da segunda corrida, eu chegaria entre os cinco primeiros.

Galid Osman, P8/P8: Estou muito feliz, foi um fim de semana bem sólido, andamos bem durante os treinos e acorrida. Nas provas, sempre tive um ritmo rápido, mas a Stock Car é tão competitiva que você ser um ou dois décimos mais rápido do que o cara da frente, às vezes não consegue passar. Mas estou feliz, fizemos 26 pontos, ficamos entre os maiores pontuadores. Então, demos um bom start para fazer um bom campeonato a partir de agora.

Cacá Bueno, P9/P12: A equipe trabalhou bem, nossos pit stops foram muito bons, mas hoje foi um dia difícil. Eu não tinha velocidade de reta e meu carro era muito bom no trecho misto. Goiânia tem quatro retas, então estou frustrado porque o carro era excelente e se eu tivesse um motor bom eu poderia ter brigado com o Júlio (Campos) e com o Barrichello na corrida 2. Acabei conseguindo 20 pontos, mas poderia ser mais. É uma pena porque estou em um bom momento de pilotagem, estou me sentindo muito bem com as corridas que venho fazendo na Stock Car e estou em uma grande equipe, que é bicampeã da categoria. O nosso time é formado por grandes profissionais e tenho certeza que vamos achar o problema e dar a volta por cima em Londrina.

Julio Campos, P10/P2: Foi um fim de semana de evolução desde os treinos. Não largamos na melhor posição e então, na primeira corrida, preferimos preservar o carro. Mesmo assim tive que passar o Valdeno na última volta para ficar entre os 10. Decidimos por arriscar mais na segunda e o carro estava com bastante ritmo. Perdemos a corrida no pit stop. Temos agora que entender o que aconteceu porque a gente imaginava que tinha a mesma quantidade de combustível do Rubinho, mas eles abasteceram muito menos. Não sei como isso foi possível, mas vamos estudar e entender melhor na análise dos números.

Valdeno Brito, P11/P18: Foi bom garantir pontos nas corridas, mas tive dificuldades com o carro na segunda. Com os pneus muito gastos foi difícil guiar e manter o ritmo. Vamos tentar melhorar agora para a próxima.

Lucas Foresti, P14/P16: Embora não tenhamos terminado onde queríamos, tivemos bons momentos nas corridas. Briguei por posições e consegui ultrapassagens. Não fechamos entre os dez primeiros, que era nosso objetivo inicial, mas com certeza levo pontos positivos dessa rodada dupla em Goiânia. Poder contar com a família e meus amigos aqui foi muito importante para renovar as energias e dar continuidade na temporada.

Rafael Suzuki, P17/P17: Ano passado tivemos um final de semana muito bom aqui em Goiânia, mas não foi o caso agora. O nosso ritmo de corrida não era satisfatório, então fiz o possível, que foi somar mais alguns pontos. Agora teremos três semanas até a etapa de Londrina (PR), então teremos que trabalhar muito para descobrir a razão disso e evoluir o conjunto.

Átila Abreu, P18/P27: Eu fiquei muito feliz de voltar à Stock Car, me senti muito bem. Não senti dor alguma, voltei zerado, o que era o maior receio antes de voltar. Foi tudo perfeito nesse sentido. Mas fiquei frustrado com o fim de semana, não era o jeito que queríamos ter voltado. Houve muitos problemas que não foram resolvidos. Na classificação ainda saímos em 12º, mas na corrida o equilíbrio piorou e todos os problemas voltaram.

Gabriel Casagrande, P19/P5: Nosso resultado foi bem positivo perto do que conseguimos ontem. Tínhamos pneus ótimos para o nosso ritmo de corrida, mas a classificação é que não foi tão boa ontem. Faltou um pouco de velocidade na reta, hoje sofremos um pouco com isso na corrida também, mas mesmo assim fizemos uma boa pontuação e saímos daqui com a quinta colocação no campeonato. A equipe trabalhou muito bem hoje, principalmente nos pit-stops para chegarmos brigando ali na frente na corrida 2. Foi uma corrida bem bacana de disputar e acredito que poderemos ter uma boa sequência no restante do campeonato.

Gaetano di Mauro, P20/P13: Fizemos uma boa estratégia na primeira prova, e sabíamos que tínhamos um bom carro para a segunda corrida, com um ritmo forte. Cuidei um pouco na corrida 1 e depois vim forçando mais. Uma pena que eu não tinha os pushes, muitas vezes tive de passar arriscando, sem facilidade, e perdi tempo. Senão chegaríamos no top 10, mas foi um fim de semana de muito aprendizado, o próximo vai ser muito bom.

Nelsinho Piquet, P21/P10: Poderia ter sido melhor, mas já chegamos aqui com uma punição da última corrida, em virtude de um acidente. Tentamos minimizar o problema da melhor forma possível. Infelizmente, as coisas não foram como queríamos também nas corridas. Na prova 1, tivemos um problema no pit stop, no macaco hidráulico, e isso também atrapalhou um pouco. Na segunda corrida, ainda enfrentei um problema nos freios, que demorou um pouco para eu conseguir resolver e poder acelerar, então, no balanço final foi bom voltar a pontuar. Claro que eu esperava ter conquistado resultados melhores, mas agora temos de tirar proveito de tudo e aprender com os erros para o restante da temporada.

Marcel Coletta, P22/P29: Nós fizemos um estratégia totalmente pensada para a corrida 2, focamos em nos manter bem na pista na primeira prova. Economizamos pneus e o carro no geral. Antes de largar para a segunda prova, na volta de apresentação, meu pneu furou e acabou com nossa corrida. Ainda vamos estudar para ver o que aconteceu, mas foi uma pena. Esperamos nos recuperar lá em Londrina, uma pista que já conheço e a equipe costuma andar bem.

Felipe Fraga, P24/P9: Precisamos trabalhar bastante para recuperarmos os pontos que ficaram hoje aqui em Goiânia. Teremos duas semanas de intervalo para Londrina, uma pista que temos retrospectivo positivo, assim como é na maioria das pistas da Stock Car. Queremos mostrar o nosso tradicional bom desempenho de voltas nas próximas provas.

Pedro Cardoso, P29/P24: A estratégia foi ótima, mas o problema com a direção persistiu e eu não conseguia virar voltas boas. Foi uma pena, porque era um dia para ir bem para frente. São coisas que acontecem, infelizmente. Agora vamos olhar para a próxima etapa.

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.