Stock Car – Comentários de domingo – Campo Grande 2019

Cacá Bueno

Julio Campos, P2/P13: Foi um fim de semana muito bom. Acabamos errando no final da corrida e perdi a possibilidade de vitória que estava sendo muito bem construída. Mas vamos para a próxima! O importante é que somamos mais pontos decisivos para o campeonato.

Cacá Bueno, P3/P12: Foi um final de semana muito bom para nós. A chance de brigar pela vitória era difícil, então decidi poupar um pouco os pushes e também o combustível na parte final para a corrida 2. Mesmo assim eu conquistei meu recorde de pontos no ano e estou muito feliz porque andei no ritmo dos primeiros colocados da prova e do campeonato. Espero que a Corrida do Milhão seja ainda melhor para nós.

Gaetano di Mauro, P4/P28: O pódio passou perto. Temos que ver o que tirou a gente desse pódio e ir para próxima etapa com a mesma vontade. Estamos fortes e batalhando bastante para andar na frente. Estamos cada vez mais evoluindo e é isso. Quero estar cada dia melhor.

Felipe Fraga, P5/P4: Eu poderia ter feito um pódio na primeira corrida, mas preferi pensar no campeonato e fazer muitos pontos. Vamos continuar trabalhando e agora vamos buscar o Milhão. Acho que ainda é possível brigar no campeonato porque temos muita velocidade e o importante é isso: mostrarmos um ótimo carro e que estamos competitivos.

Marcel Coletta, P11/P27: Nós mostramos um bom ritmo o final de semana inteiro aqui em Campo Grande. Trabalhamos para conseguir pontuar nas duas provas, mas foi uma pena o problema logo no início da segunda corrida. Mesmo assim saio com um saldo positivo porque estou em evolução nesse meu primeiro ano na Stock. Estou amadurecendo bastante como piloto nessa temporada, andar aqui em Campo Grande foi um grande desafio já que nunca tinha andado com esse carro nessa pista. Logo fui para duas corridas um dia após o meu primeiro treino aqui, mas vida de piloto é assim mesmo. Agora vamos para Interlagos, para mais uma novidade na minha carreira, que será participar da Corrida do Milhão.

Pedro Cardoso, P12/P22: Eu estava muito contente com o desempenho e com a estratégia, que vinha funcionando muito bem. O carro estava ótimo, e quando eu estava já por dentro da curva ultrapassando a Bia, ela tentou fechar a trajetória, mas eu já estava ao lado, e aí a batida foi inevitável. Uma pena, porque era uma corrida para chegar entre os cinco primeiros.

Galid Osman, P16/P17: Fizemos uma boa largada, estava na frente do Rubinho e do Casagrande. Porém, acabei cometendo um erro e bati com o Cézar Ramos. É um fim de semana para esquecer.

Gabriel Casagrande, P17/P3: Foi uma prova bem difícil, desafiadora, mas estou feliz com o resultado de hoje. É claro que gostaria de ter vencido, se não tivesse o segundo safety car era possível até brigar pela vitória nessa segunda corrida, mas foi um final de semana proveitoso com esse terceiro lugar. Gostaria de agradecer todo mundo que votou em mim no Fan Push. Fizemos bons pontos e a próxima corrida vale 1 milhão de reais, então vamos brigar pela vitória. Nós sabemos que o carro é bom, ele tem bom ritmo, mas vamos continuar trabalhando para crescer, principalmente em velocidade de reta, para tentar buscar essa vitória na próxima corrida.

Ricardo Zonta, P19/P20: É difícil falar sobre esse fim de semana. Fomos os mais rápidos nos treinos sem usar pneu novo. Na corrida 1 economizamos combustível para a segunda prova. Na corrida 2 o carro entrava e modo de segurança e ficava só com 50% do acelerador. Eu não conseguia ir para cima, pois tinha uns 100 cavalos a menos que meus concorrentes. Na última curva, fui atingindo por um adversário.

Lucas Foresti, P21/P11: Todo mundo trabalhou bem para colocar o carro em condições para a corrida e deu certo. Como largaríamos muito atrás, optamos por partir do box e tivemos como foco buscar a zona de pontuação na segunda corrida. A estratégia funcionou. Tivemos que cumprir uma punição por um problema na largada, mas o importante é que saímos de Campo Grande com mais 10 pontos conquistados. Agora vamos focar na Corrida do Milhão. Fico feliz por ter conseguido somar esses pontos e poder dedicar ao meu pai, que merece ainda muito mais.

Rafael Suzuki, P22/P23: Na primeira corrida tivemos de parar na parte final para ver o que estava acontecendo. Após o time fazer um bom trabalho, voltamos à pista para a segunda corrida. E logo depois do pit stop, eu estava na reta oposta e o motor simplesmente apagou.

Átila Abreu, P26/P7: Acho que não é nem de perto o resultado que queríamos. Ainda mais pela primeira corrida que, pela estratégia, eu contava com um top 10. Mas um problema no carro me deixou na mão. Largar de 26º e chegar em sétimo sem push é como se fosse uma vitória. Consegui largar bem e escapar das confusões. Entrei no box em uma hora que eu não queria, mas foi bom. Agora é focar na corrida do milhão e ver se viramos o jogo.

Valdeno Brito, P27/P25: Foram duas corridas em que faltou sorte. Na primeira, o carro já tinha entrado no modo de segurança por temperatura alta [programação automática da fornecedora de motores da categoria para evitar quebras] e quando fui fazer o pit stop sofri uma batida na traseira. Eu achei que nem ia dar pra fazer a segunda corrida, mas os mecânicos arrumaram o carro e eu vinha recuperando bem. Mas aí houve um incidente entre o César Ramos e o Nelsinho Piquet na curva zero e eles saíram muito lentos. Eu coloquei por dentro, colado no muro, e o César não deve ter me visto. Me espremeu no muro e não tinha o que fazer. Agora, é buscar o milhão!

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.