IMSA – Retrospectos no Canadá animam Derani e Nasr

F.Nasr, E.Curran, P.Derani

A pista que receberá a sétima etapa da temporada 2019 do IMSA WeatherTech SportsCar Championship, neste domingo (dia 7), traz boas lembranças para a Whelen Engineering Racing, equipe dos brasileiros Felipe Nasr e Pipo Derani. Nas quatro vezes em que a categoria correu no Canadian Tire Motorsport Park, em Ontário, no Canadá, o time subiu ao pódio.

A prova, com 2h40 de disputas, terá sua largada às 14 horas de Brasília no traçado de 10 curvas e 3,9 km de extensão, também conhecido como Mosport Park. Os treinos terão início na sexta (5), com o classificatório no sábado (6), às 13h25 de Brasília.

A equipe dos brasileiros venceu a etapa canadense em 2016 e 17 e ficou em segundo em 2015. No ano passado, quando Nasr já estava no time ao lado de Eric Curran, eles terminaram em terceiro, após largarem em 12º.

“Esse circuito é uma pista das antigas em nosso calendário”, comentou Nasr. “Tem curvas muito rápidas que eu realmente adoro, especialmente com os nossos DPis, que realmente carregam muita velocidade nas curvas. Mosport é bastante técnica também, mas estou animado para essa corrida. Sinto que temos um bom pacote para essa pista”, continuou o atual campeão do IMSA.

Os brasileiros vêm de um final de semana difícil com o #31 Whelen Engineering Cadillac DPi-V.R na etapa de Watkins Glen. Nasr perdeu voltas logo no início ao ter um pneu furado e ficar parado na brita. O time teve de lutar até o final para salvar alguns pontos, terminando em sétimo lugar.

Com o resultado, Derani e Nasr estão agora em segundo na classificação, mas a apenas um ponto dos líderes Juan Pablo Montoya e Dane Cameron, restando quatro etapas para o final da temporada.

“Neste ponto da temporada, temos duas corridas seguidas e isso deixa a todos muito ocupados. Exige mais de todo mundo, dos pilotos, engenheiros e mecânicos para estarmos no topo”, destacou Nasr, que acredita que o resultado da prova no ano passado foi decisivo na luta pelo título.

“Todo fim de semana conta. O que aprendi pela experiência do ano passado é que às vezes você não tem um carro vencedor nas mãos, mas temos as decisões acertadas e isso ajuda a vencer o campeonato. Espero pelo mesmo este ano, com nossa equipe estando no topo nas estratégias. É isso que faz nossa diferença nas corridas”, completou.

Correndo por outra equipe, Derani já esteve em Mosport Park duas vezes e teve como melhor resultado um nono lugar em 2017. “Acho que é uma das pistas mais rápidas que temos e o fato de ser uma das mais estreitas também faz com que você tenha uma sensação parecida com o kart, mas num carro deste tipo”, observou Derani.

“Nossos carros são tão rápidos e estão sempre no limite numa pista como essa”, ressaltou. “Mas também é uma pista difícil. É muito rápida, especialmente com o tráfego, o que dificulta ainda mais numa pista pequena. É um lugar onde é muito importante se classificar na frente, porque é muito complicado ultrapassar”, lembrou o tricampeão das 12 Horas de Sebring.

“Queremos ser o mais consistentes possível e aumentar nossas chances. Não sei se seremos os mais rápidos, mas temos certeza de que faremos o melhor nos pits. Temos a melhor equipe e podemos usar isso como uma vantagem em pistas que não sejam boas para o nosso carro e, assim, continuar nossa luta pelo campeonato”, finalizou Derani.

Na temporada, os brasileiros têm uma vitória em Sebring e dois segundos lugares (24 Horas de Daytona e Detroit).

Além de Nasr e Derani, a equipe Action Express Racing também tem a dupla portuguesa João Barbosa e Filipe Albuquerque na temporada regular do IMSA, a bordo do #5 Mustang Sampling Cadillac DPi-V.R. Eles estão em quinto lugar no campeonato deste ano, onde já venceram em Long Beach e foram terceiro em Sebring.

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.