F1 – Ron Dennis critica decisão da FIA de barrar Alonso do GP do Bahrain

Ron Dennis e Fernando Alonso

Ron Dennis e Fernando Alonso

Ron Dennis explicou como e por que a McLaren pediu a permissão da FIA para deixar Fernando Alonso disputar o GP do Bahrain a partir de sábado. O espanhol sofreu lesões no peito e teve costelas fraturadas após acidente no GP da Austrália, e foi vetado da corrida após passar por exames médicos na quinta-feira.

“Quando a equipe chegou aqui trouxemos dois exames que foram feitos na segunda-feira. Os dois conjuntos médicos na Espanha tinham liberado Fernando para guiar e voar, então ficamos muito surpresos por termos uma interpretação diferente aqui”, afirmou o CEO da McLaren.

“Quando chegamos aqui ontem, Fernando estava se sentindo muito bem e queria pilotar. Nós temos uma obrigação, é claro que entendemos o impacto sobre (o substituto) Stoffel (Vandoorne), não é uma questão de outra coisa senão seguir o que você acha que é certo”, explicou.

“Então nos aproximamos da FIA e perguntamos que se tivéssemos uma nova verificação feita esta manhã e se esta nova varredura apoiasse a posição dos médicos cinco dias antes, se eles o deixariam guiar. E eles disseram que não, não importava os exames mostrados, ele não poderia pilotar”, prosseguiu ele.

“A posição da FIA é para garantir a segurança dos outros pilotos, mas se um piloto sente um pouco de dor e quer guiar assim, é decisão dele, e não podermos reavaliar a situação esta manhã eu senti que não foi apropriado. Não tinha nada a ver com Stoffel, o temos apoiado ao longo dos anos e vamos continuar a apoiá-lo”, disse Dennis.

“Há uma coisa que você tem que fazer como uma equipe e estávamos fazendo o que eu senti que era apropriado. O médico (da FIA) teve uma visão, mas eu não acho que estava muito certa. No final, nós respeitamos a FIA e vivemos por ela”, concluiu o dirigente.

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.