F1 – Hamilton e sua manobra defensiva após safety-car “desnecessário”

Hamilton e Vettel colados na Eau Rouge - Spa 2017

Hamilton e Vettel colados na Eau Rouge – Spa 2017

Lewis Hamilton insinuou que os comissários de corrida da F1 tentaram manipular o resultado do GP da Bélgica após um safety-car “desnecessário”. Mas por causa disso ele fez uma linda manobra defensiva para não perder sua posição na relargada.

Vinte e quatro horas depois de Hamilton ter igualado o recorde de pole positions de Michael Schumacher, o britânico, comemorando sua 200ª corrida, liderou praticamente todas as voltas em Spa-Francorchamps para reduzir pela metade o défice para Sebastian Vettel no topo da tabela de pontos do campeonato.

Mas a vitória de Hamilton, a quinta desta temporada, ficou ameaçada com 14 voltas após o veterano diretor de corrida, Charlie Whiting, ter implantado um safety-car após uma colisão entre os companheiros de equipe da Force India Sergio Perez e Esteban Ocon.

Pedaços de carros Force India ficaram na entrada da Eau Rouge de alta velocidade e a reta Kemmel que a segue, e o safety-car foi enviado para permitir que os fiscais limpassem a pista.

Mas Hamilton sentiu que a decisão poderia ter lhe custado a vitória, particularmente com o Vettel que estava com os pneus ultramcios – o mais rápido dos três compostos disponíveis neste fim de semana – enquanto ele estava com o macio, o mais lento.

“Por que eles mandaram o safety-car à pista?”, Hamilton descontente falou no rádio. “Não há literalmente nenhum detrito em qualquer lugar. Essa é uma chamada “de merda” dos comissários”.

Mas Hamilton conseguiu impedir Vettel de obter uma vitória que poderia ser sido crucial. Na verdade, seu rival teria aberto 21 pontos de vantagem se ele conseguisse vencer.

Agora, a diferença é de sete antes do GP da Itália da próxima semana.

“Pareceu um pouco como a NASCAR quando eles implementaram um safety-car sem motivo”, disse Hamilton depois.

“A asa da Força da Índia ficou clara após ter diminuído a velocidade, e eles poderiam ter mandado um VSC [Safety Car Virtual], mas acho que eles queriam ver uma corrida.”

“Foi com certeza o motivo pelo qual eles fizeram isso. Era desnecessário.”

“Mal havia detritos. Fizemos todas aquelas voltas atrás do safety-car e isso abre portas. No calor do momento fiquei frustrado. Eu não tinha o pneu ultramacio, e isso é algo pesado contra você.”

Hamilton passou quatro voltas nervosas atrás do safety-car e, assim como fez no Azerbaijão no início deste verão, e dentro das regras, segurou o pelotão antes do reinício.

Naquela ocasião em Baku, Vettel atingiu Hamilton na parte traseira, e depois dirigiu ao lado de seu rival para bater rodas.

Não houve tal repetição em Spa, mas Vettel sabia que ultrapassar Hamilton na relargada seria a sua melhor chance de vitória.

Vettel ficou a centímetros do Mercedes de Hamilton enquanto aceleravam para a Eau Rouge e seguiam para a reta Kemmel a 320 kph. Mas Hamilton não acelerou tudo para manter Vettel grudado e tirar ar limpo do alemão no contorno e saída da Eau Rouge. Vettel mergulhou então para a esquerda de Hamilton, mas o piloto britânico colocou seu carro no meio da pista e o Ferrari não conseguiu encontrar um caminho para ultrapassar até a Les Combes.

Foi uma tocada perfeita de condução defensiva de Hamilton, que apesar dos melhores esforços, Vettel não conseguiu ultrapassar o britânico como Ricciardo e Raikkonen conseguiram ultrapassar Bottas naquele mesmo momento e situação.

AS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.