F1 – Hamilton depois dos 5 títulos

Pentacampeão saúda torcida no México

Por: Adauto Silva

Depois de conquistar de forma brilhante seu quinto título – o terceiro deles sem ter indiscutivelmente o melhor carro do grid – neste final de semana na cidade do México, o futuro de Lewis Hamilton é incerto. Ele vai tentar bater os 7 títulos de Schumacher ou vai encerrar sua carreira quando acabar seu contrato com a Mercedes?

Teoricamente ele tem tempo para empatar com Schumacher, mas não para ultrapassá-lo em títulos até o final de seu atual contrato.

Apesar de claramente adorar seu trabalho, Hamilton não é um obcecado. Jovem, solteiro, milionário e famoso, ele gosta muito de curtir a vida e certamente ninguém o culpa por isso. Por outro lado, a F1 é um trabalho que exige uma dedicação muito acima do normal, ainda mais se você pretende ganhar títulos.

Hamilton emite sinais conflitantes; às vezes parece que está pronto para largar tudo, às vezes parece que não. Minha opinião pessoal é que enquanto ele tiver um carro competitivo que ele sinta que pode brigar pelo título, ele fica. Mas, se por acaso, a Mercedes piorar numa dessas trocas de regulamento – a próxima é no ano que vem – ele vai embora.

Há rumores no paddock da F1 que Hamilton pode encerrar sua carreira na Ferrari, ficando na Scuderia mais 3 anos após o término de seu contrato atual com a Mercedes que acaba de 2020. Eu acho muito prematuro cravar isso agora e também considero improvável, mas não impossível que isso aconteça. Vai depender muito de uma série de circunstâncias.

Enquanto não temos essa reposta complexa, vamos relembrar os cinco títulos dele de maneira sucinta.

O primeiro título em Interlagos

2008 – Mais jovem campeão do mundo depois de um final ‘hollywoodiano’ no Brasil
Com apenas uma temporada de experiência – quando quase foi campeão -, Lewis Hamilton venceu seu primeiro campeonato mundial de pilotos em Interlagos, no Brasil, em sua segunda temporada, aos 23 anos de idade. Mas depois do drama no Brasil, a carreira do britânico foi toda muito diferente.

Lançando uma batalha acirrada com Felipe Massa, da Ferrari, durante boa parte da temporada de 2008, Hamilton conseguiu sete pontos no final do campeonato, depois de uma vitória espetacular na China e precisava terminar apenas em quinto, mesmo que Massa vencesse na casa de ele em Interlagos.

Durante uma corrida com chuva intermitente, o piloto britânico caiu para P4 lugar antes de cair para P6 depois de parar para trocar pneus. Ele recuperou o quinto lugar e precisava mantê-lo para se tornar campeão, mas foi ultrapassado – talvez ironicamente pelo futuro inimigo Sebastian Vettel – e com apenas uma volta para o fim, parecia que a glória seria do brasileiro Felipe Massa.

Em uma dramática última volta no entanto, Hamilton chegou em Timo Glock, que estava 18 segundos à frente dele, enquanto o alemão lutava com pneus slicks numa pista úmida. E assim como num roteiro de filme de Hollywood, Hamilton ultrapassou Glock para garantir o título fazendo isso na última curva da corrida enquanto Felipe Massa cruzava a linha de chegada em P1 comemorando, pois não tinha como saber que naquele momento Hamilton tinha conquistado o P5 que tanto precisava.

Bicampeão com a bandeira britânica

2014 – Rei da Formula 1 novamente em Abu Dhabi
O britânico levou mais seis anos para sentar-se no trono da F1 novamente depois de uma série de anos de frustração na McLaren. Sua mudança para a Mercedes – que foi muito criticada na época pela grande maioria dos ‘especialistas’, viu Hamilton acertar sua aposta, calar os críticos e ganhar o primeiro dos notáveis quatro títulos mundiais em cinco anos.

Esse escriba aqui foi um dos poucos que na época apoiou a decisão de Hamilton trocar a McLaren pela Mercedes, assim como o primeiro a taxá-lo de fenômeno num texto em maio de 2007.

Então, em 2014 com as novas unidades de potência turbo híbridas, a equipe alemã começou um período de dominação, que viu Hamilton e seu forte companheiro de equipe Nico Rosberg – que havia vencido o velho Schumacher com extrema facilidade em 2010, 11 e 12 – desenvolverem uma brutal rivalidade nas temporadas seguintes.

Daquela vez foi o inglês que chegou à vitória. Com o dobro da pontuação disponível pela primeira vez na história em Abu Dhabi, Hamilton foi o primeiro a ver a bandeira quadriculada para bater Rosberg no campeonato por 67 pontos e conquistar seu segundo título.

Tricampeão em Austin, Texas

2015 – Hamilton vence terceiro título em Austin
Houve uma história semelhante de domínio geral na temporada seguinte, já que Hamilton venceu 10 das 19 corridas em 2015 para finalmente ser coroado campeão no GP dos EUA em Austin, Texas, com três corridas de antecedência.

Vettel voltou à forma também, mas ambos os alemães, Rosberg e Vettel, não puderam fazer nada para evitar o domínio do britânico no final da temporada ao vencer cinco das últimas nove corridas. Hamilton, que ainda parecia aquele piloto da McLaren em processo de aprendizado, defendeu seu campeonato com sucesso, e poucos se perguntaram se alguém conseguiria impedir a continuidade de seu reinado.

Como se verificou, a temporada seguinte veria Hamilton perder a sua coroa. Tanto ele quanto Rosberg haviam jogado bastante duro um contra o outro na campanha de 2016, mas depois de alguns problemas mecânicos em seu carro, aliado a melhor temporada da vida do excelente Nico Rosberg, o alemão se sagrou campeão mundial.

Lewis Hamilton – campeão de 2017

2017 – Paixões acirradas enquanto Hamilton supera Vettel
Com Rosberg surpreendentemente se aposentando imediatamente após sua conquista do título em 2016, foi então deixado para Vettel pegar as rédeas germânicas na Formula 1. Um tetracampeão mundial com uma Ferrari muito afiada lutou contra a Mercedes pela supremacia em toda a temporada, tipificada por um duelo direto entre Hamilton e Vettel.

No que estava se tornando uma temporada muito disputada, foram os eventos em Baku, no Azerbaijão, que desencadearam a rivalidade e colocou sangue nos olhos de Hamilton, que o levou à sua quarta coroa mundial. Depois que Vettel testou duramente a paciência de seu oponente por meio de “testes de freio” em suas palavras, o britânico classificou seu adversário como “uma vergonha”, como disse à BBC Sport.

Depois disso Vettel cometeu vários erros cruciais e a Ferrari também, enquanto Hamilton voltou a rugir durante a segunda metade da temporada, conquistando o título no México exatamente como fez este ano e empatando com os 4 títulos de Sebastian Vettel.

Lewis Hamilton – 5 vezes campeão do mundo

2018 – Desempate vê a grandeza do inglês
O que nos leva a eventos deste fim de semana passado, quando Hamilton chegou ao quinto título, apesar de ter terminado fora do pódio no Autódromo Hermanos Rodriguez na tarde de domingo.

Depois de inicialmente prometer muito, com a Red Bull em particular sugerindo que eles poderiam disputar o título de pilotos e construtores contra Ferrari e Mercedes, Max Verstappen e Daniel Ricciardo encontraram problemas com um motor bastante inferior, fazendo com que a excelente dupla de pilotos não conseguisse transformar seu grande potencial em um número considerável de vitórias, algo essencial para se conquistar o título.

Com a Red Bull fora de combate, sobrou para Vettel a tarefa de bater Hamilton pelo título, no que foi anunciado como o “combate pelo penta”, com os dois homens sentados em quatro campeonatos mundiais.

Depois de vencer as duas primeiras corridas da temporada, Vettel apostou que ele poderia batê-lo, mas cometendo uma sucessão de erros impressionantes, o alemão só foi capaz de vencer mais três vezes durante um calendário de 21 corridas, com Hamilton vencendo na Itália, Cingapura, Rússia e Japão para efetivamente colocar um fim a qualquer esperança de um rali no final da temporada.

Coroado campeão mundial pela quinta vez em sua carreira, apenas Schumacher está à frente de Hamilton nos anais da história da F1 em número de títulos. Hamilton pode estar se aproximando rapidamente de seus anos como veterano, mas ultrapassar os 7 títulos de Schumacher agora pode ser a grande motivação para o britânico continuar. O tempo dirá.

Sorte nossa, que estamos vendo a história sendo escrita por um dos maiores do esporte.

Adauto Silva
Leia e comente outras colunas do Adauto Silva

Quer concorrer a uma réplica do capacete do Ayrton Senna? Clique AQUI e palpite sobre quem vai vencer o GP do Brasil de Formula 1 em 11 de novembro!

AS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.