Todt sugere “motor global” para a Fórmula 1 e outras categorias

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018 às 9:16

GP da Espanha de 2017

O presidente da FIA, Jean Todt, ressuscitou a ideia de um “motor global” que poderia ser usado tanto na Fórmula 1 como em outras categorias do automobilismo.

O conceito foi proposto anteriormente no final dos anos 2000, quando a FIA encomendou à consultoria de engenharia britânica Ricardo para investigar o potencial de um pacote de regras comuns para criar um motor básico que poderia ser adaptado para uso em até 11 grandes séries em todo o mundo.

Relatos de 2009 sugeriam que os campeonatos que vão de F1 e Indy a categorias de acesso em monopostos, rali, carros de turismo e protótipos de carros esportivos poderiam usar versões do mesmo motor, mas o conceito desapareceu em meio a preocupações com o custo e a praticidade dos campeonatos e fabricantes visados.

Dado o enorme investimento necessário para produzir motores para os atuais regulamentos híbridos da F1, Todt acredita que reviver o conceito de regras globais pode ser atraente.

“Provavelmente o que devemos dizer, o que também não é fácil, é que podemos usar este motor [da F1] em outras categorias de automobilismo?” ele disse.

“No momento, cada categoria de automobilismo tem seus próprios regulamentos individuais, então provavelmente devemos tentar ver se podemos ter algumas sinergias”.

Todt destacou a classe LMP1 do Campeonato Mundial de Endurance como candidata para compartilhar as regras do motor com a F1, dizendo que a mudança da corrida de Grand Prix para motores de vida mais longa tornou mais prático para sua tecnologia ser usada em corridas de carros esportivos de longa distância também.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.