Lauda: Halo pode ameaçar o DNA da Fórmula 1

quarta-feira, 29 de junho de 2016 às 13:17
Halo da Ferrari

Halo da Ferrari

Niki Lauda avalia que o DNA da categoria pode ser ameaçado pela atual campanha de segurança, que inclui a introdução prevista do dispositivo halo em 2017.

A FIA tem investigado muito uma melhor proteção ao piloto, com a questão aumentando após a morte de Jules Bianchi e Justin Wilson.

No início deste ano, a Ferrari testou um modelo do halo, inicialmente um projeto da Mercedes, e a Red Bull fez o seu próprio conceito ‘aeroscreen’, com os chefes técnicos, em última análise, apoiando o primeiro.

Lauda, no entanto, está preocupado que a F1 esteja gradualmente se afastando de suas raízes.

“Se você for longe demais com essas coisas, não é de admirar que cada vez menos pessoas estejam assistindo nos dias de hoje”, disse Lauda, que sofreu um acidente quase fatal no GP da Alemanha de 1976, à revista Motor Sport.

“Eu acho – de uma forma muito respeitosa – que o DNA da F1 deve ser mantido, e que estamos vagarosamente destruindo se continuarmos a inventar o que são, para mim, muitas questões de segurança”.

“Por causa de melhorias nos carros e pistas, a F1 nunca foi tão segura como é hoje, então a pergunta para mim é o quão longe podemos ir sobre questões de segurança, sem perder o interesse das pessoas?”

“Se alguém diz que quer ganhar 40 milhões por ano, com um carro fácil e nenhum risco, esta não é a realidade”.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.