Horner: Direitos de veto da Ferrari era “mais seguro” para a F1

quarta-feira, 4 de novembro de 2015 às 13:01

Ferrari

Christian Horner, da Red Bull, acredita que a decisão de dar à Ferrari o poder de veto sobre mudanças de regras, estava certa quando começou, embora seja agora objeto de grande controvérsia.

O presidente da FIA, Jean Todt expressou sua decepção com a decisão da Ferrari de bloquear uma mudança para garantir motores clientes mais baratos para as equipes. A ideia era colocar um limite de 12 milhões de dólares nas unidades de potência atuais.

A postura de Ferrari deixou a FIA determinada a prosseguir numa solução alternativa de encontrar um fornecedor independente de motores, mesmo que a ideia tenha enfrentado críticas por parte de algumas equipes.

E, finalmente, mesmo que a maioria das equipes apoie o plano, a Ferrari ainda pode bloqueá-lo antes que vá para o Conselho Mundial da FIA, se argumentar com sucesso que prejudica seus interesses comerciais.

Horner, cuja equipe permitiu a Ferrari em manter seu poder de veto quando a última rodada de acordos bilaterais foi acertada, disse que não havia nenhum problema em continuar com o privilégio da Ferrari no momento, porque parecia ser o melhor para todas as equipes.

“Na época do veto (sendo reconfirmado), foi sentido que talvez fosse mais seguro para a Ferrari ter o veto do que não ter, já que realmente protegeria as equipes”, disse Horner.

“A Ferrari é atualmente um pouco diferente em fazer as coisas do que era então, assim o veto pode funcionar nos dois sentidos”.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.