F1- Wolff: 2018 é o ano da verdade para a Liberty Media

quinta-feira, 15 de março de 2018 às 12:29

Toto Wolff

Toto Wolff acha que 2018 é o ano da verdade para a nova dona da Fórmula 1, Liberty Media. O chefe da Mercedes disse que a nova proprietária da categoria teve um “período de carência” no ano passado. “É sempre fácil criticar o técnico das arquibancadas, porque tomar decisões nem sempre é fácil”, disse Wolff ao jornal Stuttgarter Nachrichten. “Mas, em minha opinião, nem todas as decisões foram positivas”.

Ele disse que proibir as grid girls foi um erro, e Wolff também questionou se a Liberty pode cumprir sua promessa de apresentar novos grandes prêmios. “Espero que vejamos algo como Nova York, São Francisco, Miami ou uma atraente corrida européia ou asiática”, disse Wolff. “Espero ver isso no segundo ano. Só então será justo julgar a Liberty”.

Wolff diz que sente falta do ex-supremo da F1 Bernie Ecclestone de certa forma. “Em seu auge, Bernie foi brilhante ao lidar com um grande problema”, disse ele. “Se ele ia a um governo e dizia que sonhava com um grande prêmio de Cingapura, isso era o que acontecia. A administração atual deve mostrar que isso também pode ser feito”.

Wolff disse que os esforços da Liberty para agradar a todos também criaram problemas. “Agora que Bernie se foi, a Liberty está lutando com o problema de que, de repente, há uma associação de promotores para os circuitos. Todos querem renegociar seu acordo”, disse ele.

Quanto ao que acontecerá em 2018 do ponto de vista competitivo, Wolff respondeu: “Não sou bom em ler uma bola de cristal. Mas, dos testes, só posso deduzir isso em uma volta, há relativamente pouco entre Ferrari, Mercedes e Red Bull”.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.