F1 – Williams diz que mudança para motor da Mercedes não foi sorte

quarta-feira, 26 de março de 2014 às 13:09

Felipe Massa

A vice-diretora da equipe Williams, Claire Williams acredita que sua mudança para os motores da Mercedes foi um julgamento astuto em vez de sorte.

Aparentemente, a organização baseada em Grove fez um acordo de sete anos com a Mercedes, e esta mudança já está dando dividendos após a sua exibição impressionante durante os testes de pré-temporada e o Grande Prêmio da Austrália.

A Williams surgiu como a adversária mais próxima da Mercedes em velocidade em Melbourne e, se não tivesse tido a eliminação na primeira volta de Felipe Massa e a colisão de Valtteri Bottas no muro da curva 10, um lugar no pódio seria provável.

Estes sinais positivos para a temporada foram em grande parte atribuída à decisão de trocar os motores Renault pelos potentes Mercedes no ano passado, algo que a Williams sugere se dever a uma análise cuidadosa.

“Nós estávamos em nosso segundo ano com a Renault e tivemos uma longa história com eles”, explicou ela. “Mas com as mudanças nas regras, nós tivemos que fazer muita pesquisa para ver como estariam a Renault e os outros fabricantes de motores”.

“Era óbvio que no ano passado alguns deles estavam em fases diferentes de desenvolvimento, então falamos com a Renault e com a Mercedes sobre isso e tomamos a decisão de ir para a Mercedes”.

“Foi uma decisão muito consciente”.

A Williams revelou que o chefe esportivo da Mercedes, Toto Wolff também desempenhou um papel na decisão.

“Nós tivemos a vantagem dele estar na Mercedes e, como ainda é um acionista da Williams, fomos capazes de trocar informações com ele”.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.