F1 – Trio de campeões consideram regra de pontos duplos ‘estúpida’

quarta-feira, 29 de outubro de 2014 às 12:30

Sir Jackie Stewart

O campeonato de 2014 pode ainda ser decidido pela regra de pontos duplos em Abu Dhabi, mas três lendas da F1 acreditam que desvalorizariam o esporte.

Nico Rosberg admitiu na preparação para o GP dos Estados Unidos de que ele “adorou” a nova regra, mas Stirling Moss não compartilha seus pontos de vista.

“Eu gostei das corridas deste ano, elas têm sido extremamente boas”, disse Moss. “Embora não haja nenhuma dúvida que para vencer uma corrida você precisa de um motor Mercedes. Mas eu realmente não gosto da ideia do dobro de pontos na última corrida. Parece uma coisa muito estúpida de se fazer”.

John Surtees, que foi campeão em 1965, admite que Rosberg não deva ser descartado com a regra em vigor.

“Não é uma situação muito satisfatória”, disse ele. “É um truque que eu particularmente não gosto. Não tenho certeza que é justo para pilotos ou equipes, mas é um fator. Então, eu não iria subestimar Nico de qualquer forma já que ele é um piloto muito inteligente, embora tenha cometido erros ultimamente”.

Lewis Hamilton inicialmente recebeu uma série de críticas pela forma como se comportou no início da temporada, mas Surtees sente que ele mudou.

“Lewis parece ter encontrado alguma tranquilidade em sua pilotagem”, acrescentou. “Algumas das coisas que disse e fez fora da pista já foram contraproducentes tanto para o esporte quanto para ele”.

Enquanto isso, Jackie Stewart, que conquistou três títulos entre 1969 e 1973, sente que o esporte deve ser mantido “puro”.

“Eu não sou um adepto”, disse ele. “Eu não acho que deveria ter esta regra. Temos que mantê-lo puro. Não acho que vai acrescentar nada para a temporada. Eu prefiro que o campeonato seja ganho com pureza, o que significa uma soma de pontos (com o mesmo valor)”.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.