F1 – Todt descarta críticas sobre proibição de rádio

terça-feira, 21 de junho de 2016 às 14:21
Jean Todt

Jean Todt

Jean Todt, presidente da FIA, ignorou as críticas sobre as restrições de rádio na Fórmula 1 porque as regras foram aprovadas por unanimidade.

Lewis Hamilton disse que as regras prejudicaram o espetáculo no GP da Europa, já que o impediu de disputar pela liderança, porque sua equipe não podia instruí-lo em uma mudança do modo de motor que teria feito o carro mais competitivo.

Toto Wolff e Fernando Alonso acrescentaram que a F1 precisa considerar um ajuste nas regras à luz dos acontecimentos em Baku. Maurizio Arrivabene disse que foi uma “situação louca” a Ferrari não ser capaz de ajudar Kimi Raikkonen quando teve um problema eletrônico na corrida.

Todt disse: “Nós sempre acreditamos que tínhamos de retirar todas as chamadas de auxílio ao piloto porque isso é bom, poderia ajudar os pilotos”.

“Mas isso foi solicitado por unanimidade, foi solicitado para reduzir todos os auxílios, toda a assistência dada aos pilotos para a corrida e isso faz parte desta abordagem”.

Hamilton sugeriu que a F1 é tão técnica na era moderna, com tantas opções e modos controlados a partir do cockpit, que os pilotos precisam de alguma ajuda.

Mas Todt disse: “Nós talvez podemos dizer que os carros são muito complicados, mas acabamos de concluir uma corrida de 24 horas (em Le Mans, que Todt assistiu) com carros que são cada vez mais complicados”.

“Portanto, cabe às equipes e aos pilotos trabalharem para que haja uma chance de oferecer o melhor desempenho possível”.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.