F1 – Todt ‘decepcionado’ por veto da Ferrari no custo dos motores

sábado, 31 de outubro de 2015 às 20:10

Jean Todt

Jean Todt manifestou “decepção” pela Ferrari usar o seu direito de veto para bloquear um preço máximo para os clientes dos atuais motores da F1.

A FIA anunciou na semana passada que a Ferrari tinha optado contra cortar o preço dos motores para os clientes, atualmente em torno de 20 milhões de euros, para algo em torno de 12 milhões de euros, segundo revelou Todt no México.

Todt, no entanto, afirma que o veto – introduzido no Acordo de Concorde de 1981 e permanecendo nos contratos subsequentes – não poderia ser contestado, apesar do fato que o Acordo de Concorde não existe mais.

“Foi uma decepção quando a Ferrari decidiu usar o direito de veto sobre a limitação de preços para as equipes de clientes”, disse Todt, que espera introduzir um limite de orçamento de motor a partir de 2017 em uma tentativa de ajudar as equipes menores à reduzir os custos.

“Desde então eu tenho tentado, com o meu pessoal, para ver o que poderia ser adotado. Neste caso, só vejo a possibilidade de introduzir um motor mais acessível que irá permitir as equipes serem competitivas”.

Perguntado se a Ferrari poderia vetar novamente, Todt avisou que estaria preparado para lutar, acrescentando: “O veto é como ter uma arma em seu bolso, e você tem que ter cuidado quando usa uma arma”.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.