F1 – Seidl nega ter resgatado McLaren do desastre

sábado, 13 de julho de 2019 às 9:44

McLaren

Andreas Seidl negou que sua chegada tenha sido a chave para a melhora da McLaren em 2019. O alemão, que é mais conhecido por liderar a bem-sucedida equipe de Le Mans da Porsche, começou a trabalhar em Woking em 1º de maio.

Antes disso, a McLaren havia passado pela desastrosa era Honda, recebeu o fim da carreira de Fernando Alonso na F1 e montou o esforço das 500 Milhas de Indianápolis de 2019, que nem sequer se classificou.

Seidl, que esteve na Fórmula 1 em 2009 com a BMW-Sauber, salvou a McLaren do reinado de Zak Brown? “Definitivamente não”, disse o dirigente de 43 anos à publicação alemã Auto Bild. “Zak Brown já tinha iniciado o que está acontecendo agora através de mudanças estruturais na temporada passada”.

“No que me diz respeito, assim como nosso projetista-chefe James Key, eu ainda estou em uma fase de aprendizado. Leva tempo para me envolver em uma grande organização como a McLaren. No entanto, é importante que a construção de um novo túnel de vento tenha sido aprovada”, comentou ele.

Seidl salienta que a McLaren está indo bem em 2019, mas está empenhado em ajudar a equipe a ter um desempenho ainda melhor. “Agora é importante para mim elaborar uma visão clara”, explicou.

“Mas o que já vejo é que, com as oportunidades, as pessoas e o orçamento que temos, não fizemos o suficiente. É hora de descobrir o porquê”, insistiu ele.

Seidl diz que está feliz por estar de volta à Fórmula 1 depois de uma década em outro lugar. “Para mim sempre ficou claro que, se a oportunidade surgisse, eu queria voltar para a Fórmula 1. O fato de eu ter liberdade total em uma equipe tradicional como a McLaren é extremamente motivador”, concluiu ele.

EB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.