F1 – Sauber preocupada com os custos de novos motores para 2017

terça-feira, 21 de abril de 2015 às 13:40

Monisha Kaltenborn

Monisha Kaltenborn pediu aos fabricantes para reduzir o custo das unidades de potência e não tirar proveito de seus clientes se houver alteração nos regulamentos em 2017.

Bernie Ecclestone disse na semana passada que a F1 precisava voltar para os motores V8 com “urgência” e abandonar os V6 atuais, mas mais tarde ele disse que aceitaria manter as unidades de potência atuais se os custos previstos pudessem ser controlados.

Enquanto as negociações progridem sobre planos para uma reforma revolucionária da F1 com motores de 1.000 hp para 2017, os fabricantes querem ficar com os V6s.

A atual especificação de unidade de potência pode custar às equipes clientes, perto de 18 milhões de libras por ano, o que para alguns no fundo do grid, é uma parte significativa do seu orçamento.

Kaltenborn, cuja equipe é cliente da Ferrari, disse: “Como uma equipe cliente, para nós o fator mais importante nos motores é o custo”.

Ela também acredita que é errado para as equipes clientes pagarem o preço pelo desenvolvimento de motores que os fabricantes vão fazer de qualquer maneira para sua equipe de fábrica.

“Embora entendamos completamente, como cliente, que um fabricante precisa mostrar suas tecnologias, deve estar em um nível acessível”, acrescentou Kaltenborn.

“Não acho que deva ser utilizado para financiar pesquisa e desenvolvimento, porque eles vão produzir esse motor de qualquer maneira. Você nunca vai ver um Mercedes usando um motor Ferrari ou o contrário”.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.