F1 – Red Bull encontra pouco apoio nas suas reivindicações

terça-feira, 17 de março de 2015 às 13:38

Red Bull

Até agora, a Red Bull está encontrando pouco apoio na sua busca de mudanças imediatas nas regras.

A Ferrari já deixou claro que está contente por agora, particularmente tendo ultrapassado a Red Bull e Williams para ser a segunda força atrás da Mercedes.

“Nosso trabalho é atacar a Mercedes na pista”, disse o chefe Maurizio Arrivabene, “não para mudar as regras”.

Toto Wolff da Mercedes disse aos chefes da Red Bull para levar suas queixas ao Muro das Lamentações, e Lewis Hamilton aconselhou a equipe a “contratar pessoas melhores”.

Rob Smedley, engenheiro-chefe da Williams, disse à Auto Motor und Sport: “Eu trabalhei para uma equipe (Ferrari) que dominava. Agora eles (Mercedes) dominam. É o resultado de trabalho duro. Eles têm feito tudo certo, então você apenas tem que tirar o chapéu para eles”, disse o britânico.

Também sem nenhuma simpatia pela situação da Red Bull está Bob Fernley, da Force India, cujos pedidos de ajuda financeira no final do ano passado não foram ouvidos.

“As quatro grandes equipes, incluindo Red Bull, foram inflexíveis que nada podia ser feito, e agora a Red Bull está sendo espremida um pouco, provavelmente sob pressão de seus proprietários”, disse ele à agência de notícias AAP.

“A realidade agora está completa: bem-vinda ao mundo real”, acrescentou Fernley. “Você não pode culpar a Mercedes por fazer um bom trabalho. Todo mundo teve a mesma oportunidade”.

Curiosamente, Fernley também sugeriu que a Red Bull está errada ao culpar não somente as regras da F1, mas também a sua fornecedora de motores Renault, pelos seus problemas.

“Foi inteiramente a Renault?” ele perguntou. “O carro deles (da Toro Rosso) se saiu razoavelmente bem (na Austrália) e com dois novatos a bordo”.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.