F1 – Raikkonen: Os pneus de chuva regrediram

quarta-feira, 16 de novembro de 2016 às 12:06
Kimi Raikkonen

Kimi Raikkonen

Kimi Raikkonen acredita que os pneus de chuva da Fórmula 1 regrediram na última década, após o desempenho da Pirelli no Brasil.

Raikkonen bateu sob as condições molhadas em Interlagos, pegando água parada na reta de chegada que o lançou no muro.

O finlandês alegou que não havia nada que pudesse ter feito para evitar o acidente, principalmente porque sente que o composto de chuva da Pirelli não está de acordo com os padrões da Michelin que usou na McLaren em meados da década de 2000.

“Esses pneus são muito vulneráveis, muito fácil de aquaplanar”, disse Raikkonen. “Depende do circuito, de muitas coisas, mas se eu estiver comparando há 10 anos ou 12 anos atrás, aqueles pneus podiam lidar com essa quantidade de água sem problemas, sem aquaplanar”.

“A aquaplanagem é a grande questão. Parece que se você tem um pouco de água parada, há zero de aderência”.

Marcus Ericsson, da Sauber, bateu oito voltas antes de Raikkonen depois de aquaplanar contra uma barreira e parar na entrada do pitlane.

Embora tenha experimentado apenas pneus Pirelli na F1, o sueco concorda com Raikkonen que os pneus de chuva dos antigos fornecedores eram superiores.

“Por alguma razão nos últimos dois anos, quando há água parada nas pistas, temos muita dificuldade para dirigir, enquanto há 10 anos atrás as pessoas pilotavam nessas condições sem problemas”, disse Ericsson.

Romain Grosjean, que bateu na volta de formação do grid, descreveu os pneus de chuva como “terríveis”.

“Precisamos melhorar os pneus para o molhado, porque perder o carro em linha reta é algo muito ruim”, disse ele. “Mostra que os pneus de chuva extrema são muito fracos, não há aderência e você tem que assumir um enorme risco”.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.