F1 – Promotor do GP da Malásia se sentiu “enganado” por Ecclestone

terça-feira, 2 de maio de 2017 às 14:04
GP da Malásia 2016

GP da Malásia 2016

O promotor do GP da Malásia disse que se sentiu “roubado” e “enganado” quando ouviu Bernie Ecclestone admitir que cobrava muito das sedes da Fórmula 1.

O evento de Sepang vai deixar o calendário da F1 após a temporada de 2017, encerrando um período de 18 anos de participação, mas continuará com a MotoGP.

Foi o primeiro de uma série de circuitos construídos especificamente para impulsionar a F1 em novos territórios.

Vários dos novos eventos tiveram dificuldades financeiras, com os da Coreia do Sul, Turquia e Índia desistindo em pouco tempo, e o ex-chefe comercial da F1 Ecclestone admitiu no mês passado que tais locais “não poderiam funcionar”, já que sua organização “cobrava demais pelo que fornecíamos”.

O diretor do circuito de Sepang, Razlan Razali, expressou sua decepção com os comentários de Ecclestone.

“Eu só me senti roubado de algum jeito, mesmo não sendo forçado a assinar o acordo”, disse ele à Autosport. “Mas para entender uma declaração como essa, como nos sentimos?”

“Durante todo esse tempo temos sido cobrados demais e não recebemos o que queríamos, como boas corridas e acesso a pilotos e equipes”.

“Claro, ninguém colocou uma arma em nossa cabeça, mas para ouvindo comentários como esse, nos faz sentir pior. Isso nos faz sentir que fomos enganados e não recebemos o que pagamos”.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.