F1 – Pneus sob holofotes na mais rápida corrida do calendário

quarta-feira, 2 de setembro de 2015 às 12:42

Pirelli

A fornecedora de pneus Pirelli está no centro das atenções quando a F1 ruma para a Itália para a corrida final da fase europeia do ano.

A causa precisa do estouro do pneu de Sebastian Vettel no final do GP da Bélgica permanece desconhecida, embora a Pirelli prometesse revelar os resultados da sua investigação em Monza.

Esta é uma situação desconfortável, mas não desconhecida para a F1. Quatro anos atrás em Spa, a Pirelli foi forçada a agir após as equipes notarem bolhas aparecendo em seus pneus depois de apenas algumas voltas.

Descobriu que algumas equipes estavam rodando com os pneus com ângulos de camber além dos recomendados – a Red Bull estava usando -4.35 graus na frente em comparação com os -4 graus aconselhados. Antes da corrida seguinte em Monza, as equipes foram informadas que os limites da Pirelli iriam fazer parte dos regulamentos e limites mínimos foram estipulados.

A Pirelli tomou medidas semelhantes após a série de estouros de pneus durante o GP da Inglaterra em 2013 e também deu às equipes as pressões mínimas de pneus para utilizar. Aparentemente estão planejando fazer o mesmo em Monza este fim de semana.

Em retrospecto, a Pirelli pode se arrepender por ser esta a primeira corrida da temporada onde ela está trazendo um composto de pneu mais macio do que o que há 1 ano. Esta é a primeira vez desde a corrida de 2011 quando a fabricante de pneus trouxe o composto macio para Monza.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.