F1 – Placas de titânio serão usadas por segurança, segundo a FIA

Faíscas das placas de titânio

A Fórmula 1 não está obrigando a instalação de placas de titânio no assoalho dos carros do próximo ano apenas para criar faíscas, insiste a FIA.

Após testes em alguns carros durante os treinos livres para o GP da Áustria do mês passado, a FIA agora se comprometeu a introduzir novas regras em 2015.

Foi relatado que a única razão para acrescentar as placas de titânio é criar as faíscas espetaculares que caracterizaram os anos 80.

Contudo, após as críticas de que a Fórmula 1 está recorrendo com muita frequência a regras “artificiais” visando aumentar a emoção, a FIA insiste que a mudança na verdade visa “garantir que elas sejam feitas de um material mais leve”.

“Anteriormente, as placas eram feitas de um metal pesado, bastante resistente ao desgaste, e as equipes colocavam os blocos nos pontos da placa de madeira onde a espessura é medida”, declarou Charlie Whiting, diretor de prova da Fórmula 1.

“Esse metal é extremamente pesado, e pode ser muito danoso quando pedaços se soltam. Já vimos dois furos de pneus em Spa por causa de pedaços desse metal que ficaram em uma zebra e provocaram danos. No pior cenário possível, eles poderiam voar e atingir alguém”.

Portanto, Whiting afirmou que a FIA vai obrigar o uso do titânio no próximo ano principalmente por razões de segurança.

“Em segundo lugar, o titânio se desgasta até 2.5 vezes mais rapidamente do que o metal usado hoje. Assim, os carros terão de andar um pouco mais altos para gerenciar o desgaste, e as equipes não poderão arrastá-los tanto no chão quanto no passado”.

“O terceiro efeito é que muito mais faíscas serão vistas, o que algumas pessoas consideram um pouco mais espetacular”, reconheceu Whiting.

 

LS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.