F1 – Pilotos buscam soluções sobre salários, mas descartam greve

quinta-feira, 17 de abril de 2014 às 12:45

Jantar da GPDA

Os pilotos de Formula 1 estão em negociações para encontrar uma maneira coletiva para resolver disputas de pagamentos com equipes, mas não entrarão em greve.

Kimi Raikkonen deixou a Lotus para a Ferrari após uma disputa sobre salários em atraso, enquanto Nico Hulkenberg da Force India teve dificuldades com sua ex equipe Sauber na temporada passada.

Hulkenberg disse que a GPDA – Grand Prix Drivers Association havia discutido o problema mas não chegou a ameaçar greve por salários não pagos.

“É algo que não é bom para o ápice do automobilismo, mas nunca discutimos fazendo uma greve”, disse Hulkenberg.

O presidente da GPDA Jenson Button se recusou a discutir detalhes, mas também descartou a ameaça de greve.

Romain Grosjean, piloto da Lotus, disse que tinha sofrido com o problema de salários em atraso, mas confirmou que o problema foi resolvido agora com a sua equipe.

“Desde que a nova administração assumiu tudo está no lugar e está bom”, disse ele.

Monisha Kaltenborn da Sauber disse que sua equipe tem que ser paciente ao procurar dinheiro de patrocinadores, o que pode atrasar o processo de pagamento.

“Desde que Peter Sauber trouxe a equipe de volta não tem sido fácil”, disse ela. “Foi uma situação desafiadora”.

“Nós temos um plano que estamos seguindo, mas às vezes as coisas demoram mais tempo, como com alguns parceiros que ainda estamos trabalhando na Rússia”.

“Então não é correto dizer que é a Sauber ou outras equipes. Nós estamos pagando nossos pilotos e temos contratos com eles”.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.