F1 – Participação da Red Bull em 2016 corre risco em meio a disputa de motor

quinta-feira, 17 de setembro de 2015 às 15:46

Red Bull

A participação da Red Bull na F1 depois desta temporada está em perigo, se as negociações para garantir uma substituta para a Renault não avançarem, de acordo com Christian Horner.

A equipe agora parece depender somente da Ferrari para assegurar um acordo para 2016 e além.

A Red Bull parece ter recebido um aviso prévio em seu contrato com a Renault e a Mercedes decidiu contra ser sua fornecedora.

Maurizio Arrivabene declarou recentemente que a Scuderia não teria qualquer problema no fornecimento da Red Bull, apesar da decisão final ser do presidente Sergio Marchionne.

O site Autosport entende que sugestões da Red Bull aceitar uma especificação da unidade de potência mais antiga, está longe da verdade, pois ela naturalmente quer ser competitiva com uma nova fornecedora.

Perguntado quais as chances de sua equipe de ainda estar na F1 em 2016, Horner respondeu: “Isso depende do desejo de outras partes para estarmos na F1. Se não temos um motor, não podemos competir. Dietrich (Mateschitz) sempre deixou muito claro que quer um motor competitivo”.

A Mercedes era inicialmente a opção preferida da Red Bull, mas o conselho da empresa alemã decidiu contra fornecer para uma equipe que se tornaria uma grande rival no campeonato.

Horner admitiu que não ficou nem surpreso nem desapontado com a decisão.

“Mas não foi a opção, então agora vamos concentrar nossas atenções em outro lugar”.

O CEO da Renault Carlos Ghosn comentou esta semana que o contrato com a Red Bull estava sendo “renegociado”.

Ghosn acrescentou que a Renault deixaria de ser uma fornecedora de motores, embora fosse, pelo menos, honrar o seu contrato para 2016 com a Red Bull e Toro Rosso – se as equipes quisessem suas unidades de potência.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.