F1 não consegue explicar declínio da Ferrari em 2018

Mercedes e Ferrari

O paddock da Fórmula 1 está confuso em relação ao estranho e repentino declínio da Ferrari no campeonato mundial de 2018.

Alguns acreditam que as dificuldades de Sebastian Vettel se devem ao fato da FIA ter instalado um segundo sensor no controverso sistema de bateria de seu carro.

Ao ser questionado se poderia explicar para que serve o sensor, Charlie Whiting, diretor de prova da F1, respondeu: “Não”.

“Se eu fizesse isso, teria de descrever o carro da Ferrari e as equipes restantes entenderiam algumas coisas a mais sobre ele. Não posso deixar isso acontecer”.

Um editorial do jornal italiano Corriere della Sera ligou a queda de desempenho da Ferrari à morte de Sergio Marchionne em julho.

O correspondente Daniele Sparisci disse que o ex-presidente era o “guardião do equilíbrio interno” e que, sem ele, a Ferrari se dividiu em duas facções rivais.

De um lado, supostamente está o chefe da equipe, Maurizio Arrivabene, e do outro está Mattia Binotto, considerado o segundo na linha para o trono.

“Comenta-se que o relacionamento entre eles nunca esteve tão ruim”, afirmou Sparisci.

 

LS - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.