F1 – Motores serão mais barulhentos em 2016

Largada da Fórmula 1

Boas notícias para os muitos fãs da F1 que não estão gostando do “silêncio” dos motores atuais.

O Conselho Mundial de Automobilismo da FIA aprovou alterações no escape para tornar o barulho dos motores mais altos para 2016.

O som dos carros tem sido fortemente criticado desde que o novo motor turbo híbrido foi introduzido no início de 2014.

Com muitas tentativas realizadas para aumentar o som – incluindo a Mercedes testando um escape “trombeta” no ano passado – a entidade máxima do automobilismo autorizou mudanças para o próximo ano.

Um comunicado da FIA após a última reunião do Conselho Mundial de Automobilismo disse: “Para 2016, todos os carros devem ter um tubo de escape de alívio separado, no qual somente os gases de alívio devem passar. Esta medida foi tomada para aumentar o barulho dos carros e não terá qualquer efeito significativo sobre a potência ou as emissões”.

Várias outras pequenas alterações foram feitas nos regulamentos da F1, incluindo esclarecimentos sobre os limites de pista durante as sessões.

A FIA disse que os regulamentos esportivos agora especificam que os pilotos “devem fazer todos os esforços possíveis para utilizar a pista em todos os momentos e não podem deliberadamente abandonar a pista sem uma razão justificável”.

No entanto, as punições para as infrações dos limites de pista continuarão sendo baseadas se um piloto conseguiu alguma vantagem com a manobra.

Uma proposta da Comissão de F1 sobre penalidades para trocas de motores e caixas de marchas foram aprovadas.

“Essas punições antes da classificação serão aplicadas com base no tempo de utilização”, disse a FIA. “Para as trocas feitas após a classificação, será dada preferência ao piloto cuja equipe primeiro informou ao comissário técnico que a mudança irá ocorrer”.

Qualquer piloto que fizer com que uma largada seja abortada, não será autorizado a reingressar no grid para a relargada, devendo relargar do pitlane.

As regras que regem o túnel de vento e uso de CFD também foram esclarecidas, “focalizando especificamente nos processos de comunicação e inspeção para estas ferramentas de desenvolvimento”.

As equipes agora terão de certificar que seus carros cumpram todas as exigências do cockpit e equipamentos de segurança durante o teste – incluindo a posição da cabeça do piloto, encosto de cabeça, estofamento do cockpit e facilidade de retirada do piloto.

A partir de 2017, a montagem de câmeras em hastes nos narizes dos carros serão proibidas.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.