F1 – Mosley pede a suspensão do bônus da Ferrari

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017 às 12:18
Max Mosley

Max Mosley

Max Mosley pediu à Liberty Media para cortar o bônus automático de 100 milhões de dólares da Ferrari “imediatamente”, pois é “muito injusto” para o resto das equipes.

Assumindo o controle da categoria no início deste ano, o presidente-executivo da Liberty, Greg Maffei, alertou a Ferrari, a equipe mais antiga da Fórmula 1, que ela poderia perder os 100 milhões de dólares que são pagos anualmente apenas por participar.

Este é um sentimento que o ex-presidente da FIA Mosley concorda.

O britânico, um firme defensor de limites orçamentários, comparou o bônus histórico da Ferrari como permitir a equipe usar um motor maior do que o resto do grid.

Mosley falou à Sky Sports F1 sobre a ameaça de cortar o pagamento de bônus da Ferrari: “Se fosse eu, faria isso imediatamente”.

“A coisa é que a Ferrari sempre vai receber mais patrocínio do que as outras equipes, então dar a mesma quantia do dinheiro que você tem o controle, que é da FOM (Formula One Management), é completamente justo e, a seguir, a Scuderia consegue dinheiro extra porque é famosa e tem patrocínios”.

“Mas o problema fundamental é se você tem três vezes mais dinheiro do que eu, é como ter um motor maior, você tem uma grande vantagem. Isso se torna uma desigualdade entre os carros e os pilotos”.

“Então eu preferiria ver algo em que todo mundo tivesse o mesmo dinheiro para gastar e o engenheiro mais inteligente faria o melhor carro e o melhor piloto dirigiria melhor do que os outros”.

“Mas você nunca vai fazer o trabalho onde você tem duas ou três equipes com muito mais dinheiro do que o resto. Além de qualquer outra coisa, é muito injusto”.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.