F1 – Mercedes pede para os rivais pensarem na saúde do esporte

terça-feira, 11 de novembro de 2014 às 15:47

Toto Wolff

Toto Wolff disse que os rivais de sua equipe arriscam prejudicar a F1 se avançarem com a ameaça de uma guerra total de motores.

Em meio ao aumento das frustrações pela relutância da Mercedes em aceitar uma regra descongelando os motores para o próximo ano, as equipes rivais estão considerando um voto em bloco para suspender totalmente as restrições de desenvolvimento para 2016.

Wolff acredita que tal movimento seria desastroso para a F1, e mostra que algumas equipes estavam colocando seus próprios interesses acima dos interesses do esporte.

“As regras podem mudar com uma maioria simples, mas eu não acho que seria o caminho a seguir, tentando desestabilizar o sistema e dizer que, se você não concordar para 2015, então vamos virar a coisa toda de cabeça para baixo – a guerra dos motores – sem mais nenhuma limitação”, explicou Wolff.

“Você está olhando para isto mirando o desempenho da sua própria equipe e não considerando o que está acontecendo ao seu redor e na F1. Eu acho que a FIA tem uma palavra a dizer nisto e a Comissão de F1 vai tomar as decisões, quer por decisão unânime para o próximo ano ou uma decisão da maioria para um ano depois”.

“E nós vamos falar descrevendo e colocando para fora o nosso ponto de vista e depois vamos ver o que acontece”.

Wolff reiterou que a Mercedes é contra o descongelamento porque teme que os custos poderiam aumentar muito no próximo ano.

IB - www.autoracing.com.br

Tags
, , , , , , ,

ATENÇÃO: Comentários com textos ininteligíveis ou que faltem com respeito ao usuário não serão aprovados pelo moderador.